A Campanha de alfabetização em Cuba, Paulo Freire, educação popular, e a Campanha “De Pé no Chão também se aprende a ler”

The Literacy Campaign in Cuba, Paulo Freire, Popular Education, and Campaign "De Pé no Chão Também se Aprende a Ler"

Autores

  • Heiberle Hirsgberg Horácio Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG)

DOI:

https://doi.org/10.46551/issn2179-6807v27n2p20-40

Palavras-chave:

Alfabetização, Cuba, Freire, Educação Popular, “De Pé no Chão”

Resumo

Este artigo traz apontamentos relacionados à conjuntura e à organização da Campanha de Alfabetização de Cuba (1961), e da Campanha de Alfabetização “De Pé no Chão também se aprende a ler” (1961-1964), além de apontamentos sobre como o “método” do educador Paulo Freire esteve presente na segunda, que se caracteriza por ter sido uma experiência peculiar de Educação Popular. O artigo objetiva que os apontamentos possam possibilitar reflexões sobre os processos organizativos das duas Campanhas, e sobre a conjuntura e o contexto do surgimento delas, sendo que, se houve uma relação de influência da experiência cubana à experiência brasileira, a primeira foi plenamente desenvolvida, enquanto a segunda foi interrompida, mas não definitivamente silenciada, pelo Golpe Civil-Militar de 1964 e pela Ditadura Militar. Ditadura que, inclusive, levou à prisão e ao exílio Paulo Freire, Djalma Maranhão, e Moacyr de Góes, entre outras pessoas, que foram imprescindíveis para o desenvolvimento da Campanha “De Pé no Chão também se aprende a ler”, tendo sido Góes, inclusive, coordenador da Campanha.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heiberle Hirsgberg Horácio, Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG)

Realizou Pós-Doutorado em Ciências Sociais (UFJF). Doutor e Mestre em Ciência da Religião, área Ciências Sociais da Rel. (UFJF). Graduado em Filosofia (UFSJ) e graduação em História. Realizou Especialização em Filosofia (UFOP); em Planejamento, Gestão e Implementação em EAD (UFF); e em TV, Cinema e Mídias Digitais (UFJF). Professor do Programa de Pós Graduação em Educação; Prof. Efetivo do Depto de Filosofia e do curso de Ciências da Religião - Unimontes. Coordena o GDECO-ETNOPO - Grupo de Pesquisa para uma Educação Decolonial PluriEtnoPopular. Coordenou a Licenciatura em Ciências da Religião de 2016 até 2020, na Unimontes. Coordenou o PIBID de Ciências da Religião e de Filosofia, de 2016 até 2020. GRANDES ÁREAS DE ATUAÇÃO: a) Pedagogias Decoloniais, Educação Popular, Regimes de Conhecimento Indígena e a lei 11645/08; b) Filosofia Política, Religião e Política; d) Ciências da Religião e Antropologia da Religião. Integrante do GEIPI-ABA - Grupo de Estudos Interdisciplinares com Povos Indígenas da Unimontes; Líder do Grupo de Pesquisa Religiões e Religiosidades Ameríndias - UFJF e Unimontes; Integrante do Projeto de Extensão Cursinho Popular Darcy Ribeiro, e integrante do (IN)Serto: Núcleo pela Diversidade Sexual e de Gênero da Unimontes. E-mail: heiberle@hotmail.com - ORCID iD: https://orcid.org/0000-0002-4486-1764.

Referências

ARAÚJO, Marta Maria de. Campanha de Pé no Chão Também se Aprende a Ler. Entrevista com Moacyr de Góes. Revista Educação em Questão, Natal, v. 53, n. 39, p. 242-254, set./dez. 2015.

BOBES, Velia Cecilia. Los Laberintos de la Imaginación: repertorio simbólico, identidades y actores del cambio social em Cuba. México: El colégio de México, 2000.

CARNOY, Martin; GOVE, Amber K.; MARSHALL, Jeffery H. A vantagem acadêmica de Cuba.Trad. Carlos Szlak. São Paulo: Ediouro, 2009.

CARVALHO, Maria Elizete Guimarães. O livro de leitura de pé no chão: 1963 (uma cartilha democrática). Anais do IV Seminário Nacional HISTEDBR - Grupo de Estudos e Pesquisas História, Sociedade e Educação no Brasil, 2015.

CUBA, Ministerio de la Educación. Alfabeticemos manual para el Alfabetizador. La Habana: Imprenta Nacional, 1961a.

CUBA, Ministério de la Educación. Venceremos. La Habana: Imprenta Nacional, 1961b.

GÓES, Moacyr de. De pé no chão também se aprende a ler: 1961 - 64: uma escola democrática. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1991.

GÓES, Moacyr de. Cuba - Recife - Natal: ou o sonho de três cartilhas de alfabetização par mudar o mundo. Contexto & Educação. Revista de Educación en América y el Caribe. p.45 - 64, jul/set. 1995.

GÓES, Moacyr de. Educação Popular, campanha de Pé no Chão também se aprender a ler, Paulo Freire & Movimentos Sociais contemporâneos. In: ROSAS, Paulo (org.). Paulo Freire, Educação e Transformação Social. Recife: Editora Universitária, UFPE, Centro Paulo Freire de Estudos e Pesquisas, 2002.

GÓES, Moacyr de. Natal anos 60: De Pé no chão também se aprender a ler & Círculo de Cultura. Educação de Jovens e Adultos, vol. 1. Natal, 2005.

GENTILE, Emilio. Les religions de la politique : entre démocraties et totalitarismes. France: Éditions du Seuil, 2005.

GOTT, Richard. Cuba, uma nova história. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2006.

HORÁCIO, Heiberle H. Fundamentalismo e Religião da Política: uma possibilidade da política como religião. Horizonte: Revista de Estudos de Teologia e Ciências da Religião, v.18, p.1002 - 1030, 2020.

HORÁCIO, Heiberle H. Apontamentos sobre a (in)existência de elementos religiosos na tradição inventada cubana: subsídios para reflexões sobre uma eventual dimensão religiosa pública. Ciencias Sociales y Religión. , v.v.18, p.150-171 - 150, 2016.

HORÁCIO, Heiberle H. Formação Docente, Pensamentos Indígena, De(s)colonial e Filosofias Africanas na disciplina Filosofia do Cursinho Popular Darcy Ribeiro In: Formação Docente: Experiências metodológicas, tecnológicas e práticas.1 ed.Ponta Grossa-PR: Atena Editora, 2021, p. 17-27.

LÓPEZ, M. Q. A educação em Cuba: seus fundamentos e desafios. Estudos Avançados, v. 25, n. 72, p. 55-72, 2011

LÖWY, Michel. O pensamento de Che Guevara. São Paulo: Expressão Popular, 1999.

MONTERO, Pilar Rico (org.). El modelo de la escuela primaria cubana: uma propuesta desanrrolladora de educación, enseñansa y aprendizaje. Editorial Pueblo Y Educación, 2008.

MORAIS, Fernando. A Ilha: um repórter brasileiro no país de Fidel Castro. São Paulo: Ed. Alfa-Omega, 1980.

PEREIRA, Manuel. Rebeldes sem armas: alfabetizadores cubanos em ação. São Paulo: Editora Ática, 1989.

PERONI, Vera Maria Vidal. A campanha de alfabetização em Cuba. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2006.

QUINTERO LÓPEZ, Margarita. A educação em Cuba: seus fundamentos e desafios. In: Revista de Estudos Avançados-USP, 25 (72), 2011.

RODRÍGUEZ, Justo Alberto Chávez. A educação em Cuba entre 1959 e 2010. In: Revista de Estudos Avançados-USP, 25 (72) 2011.

ROSA, Dayane de Freitas Colombo. Cuba e a formação docente revolucionária: a construção do homem novo. Dissertação (mestrado) – Universidade Estadual de Maringá, Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Programa de Pós-graduação em Educação, 2019.

ROSA, Dayane. de F. C.; AMARAL, R. G. do; MELO, J. J. P. A construção do homem novo em Cuba (1959- 1961): um processo de transformação por meio da alfabetização como prática de liberdade. Revista HISTEDBR, Campinas, SP, v. 21, p. 1- 21, 2021.

SIRONNEAU, Jean-Pierre. Sécularisation et religions politiques. Paris: La Haye, 1982.

SIRONNEAU, Jean-Pierre. Retorno do mito e imaginário sócio-político e organizacional. Revista da Faculdade de Educação, São Paulo, v. 11, n.1-2, p. 243-273, 1985.

Downloads

Publicado

2021-12-23

Como Citar

HIRSGBERG HORÁCIO, H. A Campanha de alfabetização em Cuba, Paulo Freire, educação popular, e a Campanha “De Pé no Chão também se aprende a ler”: The Literacy Campaign in Cuba, Paulo Freire, Popular Education, and Campaign "De Pé no Chão Também se Aprende a Ler". Revista Desenvolvimento Social, [S. l.], v. 27, n. 2, p. 20–40, 2021. DOI: 10.46551/issn2179-6807v27n2p20-40. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/4811. Acesso em: 25 maio. 2022.