Quanto custa ser feliz? Sobre mecanismos e programas imperativos de consumo do ser na sociedade neoliberal

How much does it cost to be happy? On imperative mechanisms and programs of consumption of being in neoliberal society

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/issn2179-6807v28n2p183-203

Palavras-chave:

Discurso, Felicidade, Psicologia Positiva, Neoliberalismo, Subjetividade

Resumo

Neste artigo resenhamos e analisamos o livro “Felicidade Autêntica – Use a Psicologia Positiva para alcançar todo seu potencial” de Martin E. P. Seligman. A intenção da análise é problematizar o discurso hegemônico da psicologia positiva que se funda como dominante na atualidade. Como método usamos a análise de discurso de Michael Foucault, na busca de averiguar o que emerge como dominante no que tange a problemática em questão. Percebemos que o discurso sobre felicidade é construído de modo pontual, pragmático e com caráter indutivo. Sempre se parte de um lugar do sujeito individual, de experiências individuais para construir um padrão de ser, que visa individualizar condutas em função dos resultados demonstrados pelo autor e por sua teoria psicológica. A partir de nossa análise entendemos que a psicologia fundada em prol desse discurso de positividade funciona dentro de uma ética utilitarista, e por vezes atua como uma reprodutora de padrões hegemônicos da sociedade neoliberal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Caetano, Universidade Regional de Blumenau (FURB)

FURB – Universidade Regional de Blumenau. ORCID: 0000-0001-8013-0937. E-mail: clccaetano@furb.br

Leonardo Brandão, Universidade Regional de Blumenau (FURB)

FURB – Universidade Regional de Blumenau. ORCID:0000-0001-8306-1092. E-mail: leobrandão@furb.br

Referências

DELEUZE, G. Diferença e repetição. Tradução Luiz Orland, Roberto Machado, 3ª edição. Rio de Janeiro/São Paulo: Paz e Terra, 2021.

FILHO, F. Ser feliz hoje: reflexões sobre o imperativo da felicidade. Rio de janeiro: Editora FGV, 2010.

FOUCAULT, M. O Nascimento da Biopolítica. Tradução Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Tradução e organização Roberto Machado. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2015.

FOUCAULT, M. Arqueologia do saber. Tradução Luiz Felipe Baeta Neves. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997.

FOUCAULT, M. A Ordem do discurso: aula inagural no Collège de France, pronunciada no dia 2 de dezembro de 1970. Tradução Laura Fraga de Almeida Sampaio, 24ª edição. São Paulo: Edições Loila, 2014

HAN, B.C. Psicopolítica: O neoliberalismo e novas técnicas de poder. Tradução: Maurício Liesen. Editora Âyiné, 2020

HAN, BYUNG-CHUL. A Sociedade do cansaço. Tradução Enio Paulo Giachini. Petrópolis, RJ: Vozes 2015.

SELIGMAN, M. Felicidade autêntica: Use a psicologia positiva para alcançar todo seu potencial. Tradução Neuza Capelo. 2ª edição. Rio de Janeiro: Editora Objetiva 2019.

STMILLI, E. Espírito do capitalismo e formas de vida. Il debito del vivente. Ascesi e capitalismo. Macerata, Quodlibet . Trad. portuguesa de Selvino J. Assmann). 2011, p 247.

WEBER, M. A Ética protestante e o “espírito” capitalista. Tradução Antônio Flávio Pierucci. São Paulo: Companhia das Letras, 1920-2014.

Downloads

Publicado

2022-12-20

Como Citar

CAETANO, C.; BRANDÃO, L. Quanto custa ser feliz? Sobre mecanismos e programas imperativos de consumo do ser na sociedade neoliberal: How much does it cost to be happy? On imperative mechanisms and programs of consumption of being in neoliberal society. Revista Desenvolvimento Social, [S. l.], v. 28, n. 2, p. 183–203, 2022. DOI: 10.46551/issn2179-6807v28n2p183-203. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/5718. Acesso em: 29 jan. 2023.