Jogadores-peça, jogadores-produto e jogadores-empresa: Elementos para a compreensão de diferenças geracionais nas categorias de base de futebol

Part-players, product-players and enterprising-players: Elements to understand brazilian soccer players formation generational differences

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/issn2179-6807v28n1p84-103

Palavras-chave:

Categorias de base, Gerações, Formação, Jogadores, Produção de subjetividade

Resumo

O artigo apresenta algumas considerações para se pensar as diferenças geracionais na formação de jogadores em categorias de base de futebol. Com esse objetivo, está estruturado em duas partes: na primeira, apresenta-se um levantamento de teses e dissertações sobre categorias de base e formação de jogadores produzidas no Brasil entre os anos de 2001 e 2021, com foco na compreensão de quais aspectos relacionados ao tema vêm chamando a atenção de pesquisadores e pesquisadoras e como esses têm sido trabalhados nos últimos 20 anos; na segunda parte, apresentam-se algumas considerações sobre elementos que atravessam a produção de subjetividades-atleta, produzindo, como efeitos, modos de condução de si no futebol profissional: jogadores-peça, jogadores-produto e jogadores-empresa, que implicam em diferenças geracionais entre jogadores pelos modos de produção de formação em épocas distintas. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina de Mattos Dantas , Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Marina de Mattos Dantas, Graduada em Psicologia (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais), Mestre em Psicologia Social (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), Doutora em Ciências Sociais (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), Professora substituta no Departamento de Fundamentos da Educação da Universidade Federal do Piauí. ORCID: 0000-0002-7109-6690. E-mail: marinamattos@gmail.com.

Referências

ALVES, Amilar Fernandes. A carreira do atleta de futebol: da base à aposentadoria. 2018. 116 f. Dissertação (Mestrado em Direito) – Universidade Veiga de Almeida, Rio de Janeiro, 2018.

AMPARO, Liliane Peixoto. Representações Sociais do Futebol entre Atletas das Categorias de Base. 012 112 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Universidade Federal do Rio De Janeiro, Rio De Janeiro, 2012.

AREIAS, João Henrique. Uma bela jogada: 20 anos de marketing esportivo. Rio de Janeiro: Outras Letras, 2007.

BARRETO, Paulo Henrique Guilhermino. Flexibilização escolar a atletas em formação alojados em centros de treinamento no futebol: um estudo na toca da raposa e na cidade do galo. 2012. 108 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012.

BELINELI, Lays Fernanda. Análise do comportamento e esporte: capacitação comportamental com uso de feedback. 2013. 56f. Dissertação (Mestrado em Análise do Comportamento) – Centro de Ciências Biológicas, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2013.

BELTRÃO, Aureliano. Visão técnica do futebol moderno. Rio de Janeiro, Paralelo, 1974.

BETTEGA, Otávio Baggiotto. Processo de ensino-treino nas categorias de base de um clube de elite do futebol brasileiro. 2015. 113 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Centro de Desportos, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

BITENCOURT, Fernando Gonçalves. No reino do quero-quero: corpo e máquina, técnica e ciência em um centro de treinamento de futebol – uma etnografia ciborgue do mundo vivido. 2009. 314 f. Tese (Doutorado em Antropologia) - Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 2009.

BORGES, Mellyna Andrea Reis dos Santos. Quem entra no jogo cheio de fome, a inspiração é mesa farta: Relações sociais e culturais no futebol da Baixada Fluminense. 2018. 103 f. Dissertação (Mestrado em Cultura e Territorialidades) – Instituto de Arte e Comunicação Social, Universidade Federal Fluminense, Niterói-RJ, 2018.

BRANCO, Lucio; CONCEIÇÃO, Nei. NC5 Contra a Lei do Impedimento. São Paulo: Dolores, 2019.

BRASIL. Lei nº 6.354 de 2 de setembro de 1976. Dispõe sobre as relações de trabalho do atleta profissional de futebol e dá outras providências. Diário Oficial da União 2 set. 1976.

______. Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Lei nº 8.069, 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília DF, 13 jul. 1990.

______. Lei nº 9.615 de 24 de março de 1998. Institui normas gerais sobre desporto e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília DF, 25 mar. 1998.

CARLET, Rodrigo. O feedback como recurso do treinador: um estudo em categorias de base de futsal. 2020. 110 f. (Mestrado em Ciências Do Movimento Humano) -Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança, Universidade Federal Do Rio Grande Do Sul, Porto Alegre, 2020.

CÂMARA, Hugo César Reis. Avaliação de critérios comportamentais utilizados por técnicos no desempenho esportivo de futebolistas das categorias de base. 2009. 125 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.

CASTELLANI, Rafael Moreno. O futebol profissional e o processo de formação de grupo. 2017. 250 f. Tese (Doutorado em Psicologia Social) - Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

CONCEIÇÃO, Daniel Machado da. O estudante-atleta: desafios de uma conciliação. 2015 133 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

CUNHA, Taina de Oliveira Meinberg. Decolonialidade e futebol: O reconhecimento da identidade na formação do atleta. 2018. 200 f. Dissertação (Mestrado em Direito) - Faculdade de Direito e Ciências do Estado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2018.

DAMO, Arlei Sander. Do dom à Profissão: a formação de futebolistas no Brasil e na França. São Paulo: Aderaldo & Rithschild/Anpocs, 2007.

DANTAS, Marina de Mattos. Futebol de base e produção de subjetividade: o psicólogo do esporte e a construção do atleta contemporâneo. 2011. 106 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Instituto de Psicologia, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

_______. “Pequenas empresas, grandes negócios: os anônimos do futebol profissional brasileiro”. Esporte e Sociedade, ano 9, n. 23, mar. 2014.

_______. Cartografias de um campo invisível: os anônimos jogadores do futebol brasileiro. 2017. 252 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - Faculdade de Ciências Sociais, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2017.

DANTAS, Marina de Mattos; ANJOS, Luiza Aguiar dos. “Futebol e mulheres no Brasil: apontamentos sobre a produção acadêmica a partir de teses e dissertações” (1980-2016). In: KESSLER, Cláudia Samuel; COSTA, Leda; PISANI, Mariane da Silva. As mulheres no universo do futebol brasileiro. Santa Maria: UFSM, 2020, p.331-350.

FAGGIANI, Fernanda Torres. O processo de aculturação e a adultez emergente em atletas de futebol'. 2017. 93 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Escola de Ciências da Saúde e da Vida, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande Do Sul, Porto Alegre, 2017.

FIGUEIREDO, Ronaldo dos Santos. Gestão das Categorias de Base de Futebol de Um Clube da Primeira Divisão do Estado do Rio de Janeiro. 2011 102 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Atividade Física) – Universidade Salgado de Oliveira, Niterói-RJ, 2011.

FLORENZANO, José Paulo. Afonsinho e Edmundo: a rebeldia no futebol brasileiro. São Paulo: Musa Editora, 1998.

FOUCAULT, Michel. Nascimento da biopolítica. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FUTEBOL – PROFISSIONAIS. Direção: João Moreira Salles, Arthur Fontes. Brasil. GNT Vídeo Filmes, 1998. DVD.

JOB, Janos. Hipersolicitação em Contexto de Trabalho Imaterial e os Estilos de Vida Decorrentes: um estudo com jovens atletas. 2012. 84 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Escola de Administração, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

JORAND, Marcos Fonseca. O comportamento dos pais nas categorias de base do futsal: um estudo de caso Niterói. 2017. 93 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Atividade Física) – Universidade Salgado de Oliveira, Niterói-RJ, 2017.

KANETA, Catalina Naomi. Avaliação Psicológica: uma aplicação do Teste de Liderança Situacional (TLS) em Psicologia do Esporte. 2009. 157 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano) – Instituto de Psicologia, Universidade De São Paulo, São Paulo, 2009.

KLEIN, Lucas Barreto. Profissionalização e escolarização de jovens atletas de futsal em Santa Catarina. 2014. 145 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014.

KOEHLER, Marcius. Contribuições de uma rede para retenção de talentos em pequenos clubes de futebol. 2016. 123 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2016.

LIMA, Lucas Oliveira. Corpo/corporeidade e a pedagogia do esporte nas categorias de base de futebol: ausência/presença a beira do campo. 2018. 189 f. Dissertação (Mestrado em Práticas Pedagógicas) - Faculdade de Educação Física, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2018.

MELO, Leonardo Bernardes Silva de. Formação e Escolarização de Jogadores de Futebol no Estado do Rio de Janeiro. 2010. 86 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Faculdade de Educação Física, Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro, 2010.

MOIOLI, Altaie. A convivência do técnico e os atletas adolescentes na modalidade de futebol: uma análise intercondutal das relações afetivas na equipe. 2004. 231 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Motricidade) – Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Rio Claro-SP, 2004.

PALMIÉRI, Júlio César Jatobá. Um mundo em vários movimentos: uma etnografia sobre futebolistas de base. 2015. 277f. Tese (Doutorado em Antropologia) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, 2015.

PAOLI, Próspero Brum. Os estilos de futebol e os processos de seleção e detecção de talentos. 2007. 178 f. Tese (Doutorado em Educação Física) - Faculdade de Educação Física, Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro, 2007.

PAZ, Jose Ricardo Lemos. Histórias de vida: as marcas de uma trajetória da iniciação esportiva ao ingresso na carreira de jogadores de futebol. 2016. 102 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Atividade Física) – Universidade Salgado de Oliveira, Niterói-rj, 2016.

PEDROZA JÚNIOR, E. T.; COSTA, M. A. N.; MENEZES, V. G.; KOHL, H. G.; MELO, E. H. R. de. História de vida de ex-jogadores profissionais de futebol em Pernambuco: formação acadêmica versus formação esportiva. Movimento, [S. l.], v. 26, p. e26067, 2020.

PESCA, Andrea Duarte. Avaliação da eficácia de treinamento na percepção de treinadores de modalidades esportivas. 2013. 114f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

PETROGNANI, Claude. Futebol e religião no Brasil: Um estudo antropológico do "fechamento". 2016. 236 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

PINTO, Arthur Sales. Joia ou gente? opinião de treinadores brasileiros sobre jogadores de futebol da categoria masculino sub-15. 2018. 109 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Instituto de Biociências do Campus de Rio Claro, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2018.

PRONI, Marcelo Weishaupt. A Metamorfose do Futebol. Campinas: Unicamp, 2000.

RICCI, Christiano Streb; AQUINO, Rodrigo; MARQUES, Renato Francisco Rodrigues. “A dupla carreira acadêmica-esportiva na América Latina entre os anos 2000 e 2020: análise sobre a produção científica publicada em artigos”. Movimento, v.28, p. e28005, jan./dez. 2022.

SALOMÃO, Rodrigo Lourenço. A experiência vivida por atletas de categorias de base: a cultura esportiva sob a ótica fenomenológica. 2018. 116 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Universidade De São Paulo, Ribeirão Preto, 2018.

SANTOS, Francisco Xavier dos. O lugar da Educação na Formação do Jovem Atleta para o futebol profissional em Recife. 2010 179 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Educação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.

SILVA, Daniel Vidinha da. Categorias de base: uma análise da formação e profissionalização dos jogadores de futebol formados nos clubes de Pelotas/RS. 2015. 107 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Escola Superior de Educação Física, Universidade Federal de Pelotas-RS, 2015.

SOUZA, Adriano Lopes de et al. Levantamento e análise do desenvolvimento da produção e do estudo sobre futebol 1980 – 2016. In: COUTO, Ana Cláudia Porfírio et al. (org.). Políticas públicas de esporte e lazer: Centro MG da Rede CEDES. Belo Horizonte: Utopika Editorial, 2019.

SOUZA, Julio César Couto de. A transformação do futebol brasileiro: avanços e recuos na sua modernização e repercussões nas categorias de base. 2001. 157f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Centro de Desportos, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

TEIXEIRA, Marcelo Carvalho. Perfil dos gestores de futebol nas categorias de base no estado do Rio de Janeiro. 2019. 66 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Atividade Física) – Universidade Salgado de Oliveira, Niterói-RJ, 2019.

THIENGO, Carlos Rogério. Os saberes e o processo de formação de futebolistas no São Paulo Futebol Clube. 2011. 289 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Motricidade) - Programa de Pós-Gradução em Ciências da Motricidade, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2011.

VIEIRA, Talita Machado. Futebol não é (só) brincadeira: Os processos de formação e subjetivação de atletas. 2017. 238 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Universidade Estadual Paulista, Assis, 2017.

Downloads

Publicado

2022-08-19

Como Citar

DE MATTOS DANTAS , M. Jogadores-peça, jogadores-produto e jogadores-empresa: Elementos para a compreensão de diferenças geracionais nas categorias de base de futebol: Part-players, product-players and enterprising-players: Elements to understand brazilian soccer players formation generational differences . Revista Desenvolvimento Social, [S. l.], v. 28, n. 1, p. 84–103, 2022. DOI: 10.46551/issn2179-6807v28n1p84-103. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/5675. Acesso em: 1 dez. 2022.