Estímulos e barreiras à criatividade no ambiente de trabalho

Stimulus and barriers to creativity in the work environment

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/issn2179-6807v28n1p177-191

Palavras-chave:

Inovação, Criatividade, Estímulos, Barreiras, Trabalho

Resumo

A criatividade é avaliada como um diferencial no mercado. Atualmente, ela é valorizada pelas organizações como a chave-mestra da inovação. Este estudo visa, portanto, analisar a relação dos valores organizacionais com os estímulos e as barreiras à criatividade no ambiente de trabalho. Para isso, foram utilizados conceitos de autores específicos sobre o assunto, buscando apresentar, inicialmente, um quadro referencial de criatividade e, em seguida, a sua abordagem no contexto organizacional, relacionando com os estímulos e barreiras à criatividade. Os resultados obtidos através deste estudo teórico demonstram os inúmeros fatores que podem inibir ou incentivar a criatividade no trabalho, bem como sua relação com os valores organizacionais, considerados o cerne da cultura organizacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Graciela Soares da Silva, Universidade Feevale

Mestra em Administração pela Universidade Feevale (Novo Hamburgo/RS). 

Cristiano Max Pereira Pinheiro, Universidade Feevale

Doutor e mestre em Ciências da Comunicação, bacharel em Publicidade e Propaganda. Coordenador e professor no Programa de Pós-Graduação em Indústria Criativa da Universidade Feevale (Novo Hamburgo/RS). E-mail: maxrs@feevale.br | Orcid: https://orcid.org/0000-0002-2038-8191 | Lattes: http://lattes.cnpq.br/6886286484926003

Mauricio Barth, Universidade Feevale

Doutor em Diversidade Cultural e Inclusão Social, mestre em Indústria Criativa, especialista em Gestão de Marketing, bacharel em Publicidade e Propaganda. Professor na Universidade Feevale (Novo Hamburgo/RS). E-mail: mauricio@feevale.br | Orcid: https://orcid.org/0000-0001-9125-9832 | Lattes: http://lattes.cnpq.br/6385230216822855  

Vania Gisele Bessi, Universidade Feevale

Doutora em Administração. Professora na Universidade Feevale (Novo Hamburgo/RS). E-mail: vania@feevale.br | Orcid: https://orcid.org/0000-0002-0973-0961 | Lattes: http://lattes.cnpq.br/5576556337944768.

Referências

ALENCAR, E. M. L. S. A gerência da criatividade: abrindo as janelas para a criatividade pessoal nas organizações. São Paulo: Makron Books, 2005.

ALENCAR, E. M. L. S. Desenvolvendo a criatividade nas organizações o desafio da inovação. RAE - Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 6, p. 6-11, 1995.

ALENCAR, E. M. L. S.; FORMIGA SOBRINHO, A. B. A gestão da criatividade: cultivando a criatividade nas organizações. Curitiba: Prismas, 2017.

AMABILE, T. M. et al. Assessing the work environment for creativity. Academy of Management Journal, Birmingham, v. 5, n. 39, p. 1154-1184, 1996.

BEDANI, M. Valores, Praticas e criatividade organizacional: estudo do perfil cultural de uma instituição bancaria. Tese de doutorado, pós-graduação em psicologia social do trabalho e das organizações. Universidade de Brasilia, Brasilia, 2008

BRUNO-FARIA, M. F.; ALENCAR E. S. Estímulos e barreiras à criatividade no ambiente de trabalho. Revista de Administração, v.31, n.2, p.50-61, 1996.

BRUNO-FARIA, M. F.; VEIGA, H. M. S.; MACEDO, L. F. Criatividade nas organizações: análise da produção científica nacional em periódicos e livros da Administração e Psicologia, 2008.

BARDIN, L. Analyse de contenu. Paris: Presses Universitaires de France, 1977.

BEDANI, M. O impacto dos valores organizacionais na percepção de estímulos e barreiras a criatividade no ambiente de trabalho. Ram, Rev. Adm. Mackenzie, v.13, n. 3, p. 150-176. Ed. especial, São Paulo, 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ram/v13n3/08.pdf>. Acesso em: 24 nov. 2021.

CANDEIAS, A. A. Criatividade: perspectiva integrativa sobre o conceito e sua avaliação. In: M. F. MORAIS & S. BAHIA. Criatividade: Conceito, necessidades e intervenção. Braga: Psiquilíbrios, 2008, p.41-64.

DE LA TORRE, S. Apresentação/prólogo. In: O. C. Ribeiro e M. C. Moraes. Criatividade em uma perspectiva transdisciplinar: rompendo crenças, mitos e concepções. Brasília: Liber Livro, 2014, p. 15-24.

GIL, Antônio Carlos. Técnicas de pesquisa em economia e elaboração de monografias. 4ª ed. São Paulo: Atlas, 2002.

HENNESSEY, Beth A.; AMABILE, Teresa M. Creativity. Annual Review of Psychology, v. 61, p 569-598, 2010. Disponível em: . Acesso em: jul. 2021.

LACERDA, F. M.; SANTOS, E. A.; VASCONCELOS, V. N. S. A.; BELFORT, A. C. Estímulos e barreiras à criatividade organizacional: a visão dos colaboradores de uma associação de profissionais médicos. Anais... Anais do III SINGEP e II S2IS – São Paulo, 2014

MARTENS, Y. Creative workplace: instrumental and symbolic support for creativity. Facilities, v. 29, n. 1, p. 63-79, 2011. Disponível em: <https://www.emerald.com/insight/content/doi/10.1108/02632771111101331/full/html>. Acesso em: 02 jul. 2021.

MARTINS, E. C.; TERBLANCHE, F. Building organizational culture that stimulates creativity and innovation. European Journal of Innovation Management, v.6, n.1, p.64-74, 2003.

MARTINEZ, A. M. A criatividade nas organizações: o papel do líder. Universitas Psicologia, 1 (1), p. 59-78, 2000.

MUZZIO, H.; PAIVA JUNIOR, F. G. Gestão na Economia Criativa e a Identidade do Indivíduo Criativo Inovador: Em Busca de uma Convergência. Anais... XXXVIII Encontro da ANPAD, Rio de Janeiro, 2014.

NAKANO, T. C.; CAMPOS, C. R.; SILVA, T. F.; PEREIRA, E. K. G. Estilos de pensar e criar no contexto organizacional: Diferenças de acordo com o cargo profissional? Estudos Interdisciplinares em Psicologia, 2(2), p. 171-193, 2011.

NAKANO, Tatiana de Cassia Psicologia positiva e criatividade: influência no contexto organizacional e do trabalho. In: G. F. SPADARI; T. C. NAKANO, M.F. BRUNO-FARIA. (Orgs.). Criatividade em organizações: temas atuais. São Paulo: Vetor, 2019, p.11-28.

PLUCKER, J. A.; BEGHETTO, R. A.; DAW, G. T. Why isn’t creativity more importante to educational psychologists? Potentials, pitfalls, and future directions in creativity research. Educational Psychologist, n. 39, p. 83-96, 2004.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do Trabalho Científico: Métodos e Técnicas da Pesquisa e do Trabalho Acadêmico. 2 ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

RIBEIRO, O. C.; MORAES, M. C. Criatividade em uma perspectiva transdisciplinar: rompendo crenças, mitos e concepções. Brasília: Liber Livro, 2014.

SHALLEY, C. E.; PERRY-SMITH, J. E. Effects of social-psychological factors on creative performance: The role of informational and controlling expected evaluation and modeling experience. Organizational Behavior and Human Decision Processes, n. 84 v.1, p. 1-22, 2001. Disponível em: <https://doi.org/10.1006/obhd.2000.2918>. Acesso em: 15 jul. 2021.

SHALLEY, C. E.; ZHOU, J.; OLDHAM, G. R. The effects of personal and contextual characteristics on creativity: where should we go from here. Journal of Management, v. 30, n. 6, p. 933-938, 2004.

SPADARI, G. F.; NAKANO, T. C. Criatividade no contexto organizacional: Revisão de pesquisas. Revista Sul-Americana de Psicologia, 3(2), p. 182-209, 2015.

SCHEIN, E. H. Cultura organizacional e liderança. São Paulo: Atlas, 2009.

STERNBERG, R.; LUBART, T. Investing in creativity. American Psychologist, n. 51 v.7, p. 677-688, 1996.

YIN, R. K. Case study research: Design and methods. Beverly Hills: Sage Publications, 1984.

Downloads

Publicado

2022-10-19

Como Citar

SILVA, G. S. da; PINHEIRO, C. M. P.; BARTH, M.; BESSI, V. G. Estímulos e barreiras à criatividade no ambiente de trabalho: Stimulus and barriers to creativity in the work environment. Revista Desenvolvimento Social, [S. l.], v. 28, n. 1, p. 177–191, 2022. DOI: 10.46551/issn2179-6807v28n1p177-191. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/4744. Acesso em: 6 dez. 2022.