O JOGO ENTRE O SIMBÓLICO E O POLÍTICO: QUANDO A PRÁTICA DISCURSIVA (RE)SIGNIFICA OS ESPAÇOS COMUNS DE UMA UNIVERSIDADE

Autores

  • Janderson Henrique Mota de Sousa
  • Eduardo Fagner Machado de Pinho
  • João de Deus Leite

Palavras-chave:

Prática discursiva, Inscrições simbólicas, Simbólico, Político, Efeitos de sentido

Resumo

Neste artigo, propomo-nos a analisar e a problematizar a maneira pela qual alguns acadêmicos da Universidade Federal do Tocantins (UFT)/Câmpus Araguaína-Unidade Cimba, (re)significaram espaços comuns da universidade a partir da prática discursiva de produzir inscrições simbólicas. Estamos considerando que essas inscrições buscam dar visibilidade às suas demandas universitárias e sociais. Produziremos fundamentações para a discussão a partir da Análise de Discurso francesa peuchetiana, destacando que a memória discursiva faz constituir modos de individuação do sujeito. Mobilizaremos, na análise, recortes discursivos (RD) de uma entrevista realizada com um acadêmico filiado a esse grupo. Mobilizaremos, ainda, imagens fotográficas de duas inscrições simbólicas que foram registradas em áreas comuns da universidade. Essas diferentes materialidades evidenciam a natureza simbólica e política da linguagem na construção do que denominados de narratividade de militância no âmbito dos espaços da universidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-01-06

Como Citar

HENRIQUE MOTA DE SOUSA, J. .; FAGNER MACHADO DE PINHO, E. .; DE DEUS LEITE, J. . O JOGO ENTRE O SIMBÓLICO E O POLÍTICO: QUANDO A PRÁTICA DISCURSIVA (RE)SIGNIFICA OS ESPAÇOS COMUNS DE UMA UNIVERSIDADE. Revista Desenvolvimento Social, [S. l.], v. 25, n. 1, p. 89–112, 2020. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/180. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos