Análise do manejo dos resíduos sólidos de saúde no município de Bocaiúva/ MG

Autores

  • Liliane Souto Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Sandra Célia Muniz Magalhães Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Palavras-chave:

Resíduos sólidos de saúde, Bocaiúva, Manejo adequado

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar o manejo dos resíduos sólidos de saúde no município de Bocaiúva - MG. A metodologia utilizada consistiu em revisão bibliográfica, e trabalho de campo no hospital municipal, postos de saúde e estabelecimentos laboratoriais, odontológicos e farmacêuticos, além de entrevista semi-estruturada com o engenheiro ambiental do município. O gerenciamento de resíduos pode ser compreendido como um conjunto integrado de ações operacionais e planejamento que levam em consideração critérios sócio-ambientais, tendo como função basilar gerir as fases de geração, acondicionamento, coleta, tratamento e disposição final dos resíduos sólidos, em especial os resíduos sólidos de saúde. Na cidade de Bocaiúva a gestão dos resíduos sólidos de saúde é feita pela secretaria de meio ambiente em parceria com a empresa SERQUIP LTDA. Os resultados da pesquisa apontaram a necessidade de um manejo adequado desses resíduos, sendo imprescindível que os órgãos competentes criem mecanismos de controle que contemple todas as etapas do processo de gestão desse serviço, ou seja, desde a geração até o destino final dos resíduos sólidos de saúde gerados na cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liliane Souto, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Pós-Graduada em meio ambiente e desenvolvimento regional/UNIMONTES.

Sandra Célia Muniz Magalhães, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Professora do Departamento de Geociências da UNIMONTES.

Referências

Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. Disponível em: . Acesso em: 16 fev. 2012

BARROS, R. T. V et al. Saneamento. Belo Horizonte : Escola de Engenharia da UFMG, 1995.221 p. (Manual de Saneamento e Proteção Ambiental para os Municípios, 2).

BRASIL. Manual de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde / Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. – Brasília : Ministério da Saúde, 2006.

BRASIL. Lei 11.445 de 10 de janeiro de 2007. Estabelece diretrizes nacionais para o Saneamento Básico Diário Ofi cial da República Federativa do Brasil, de 10 de janeiro de 2007. Disponível em www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-

/2007/lei/l11445.htm. Acesso em abril de 2010.

CASTILHOS JUNIOR, A. B. de. Resíduos sólidos urbanos: aterro sustentável para municípios de pequeno porte. Rio de Janeiro: ABES, RiMa, 2003.

Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA (2005). Resolução nº 358, de 29 de abril de 2005. Dispõe sobre o tratamento e a disposição fi nal dos resíduos dos serviços de saúde e dá outras providências.

FORMAGGIA D. M. E. Resíduos de serviços de saúde. In: Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Serviços de Saúde. São Paulo: CETESB; 1995.

MANO, E. B. et al. Meio Ambiente, Poluição e Reciclagem. São Paulo: ISBN, 2005.

COELHO, H. Manual de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Serviços de Saúde, editado em 2001, pela Fundação Oswaldo Cruz - ABNT. Resíduos Sólidos: classificação. NBR - 10.004, 2004.

MARTINS, L. C. Aspectos sociais e antropológicos do desenvolvimento sustentável: o caso do acampamento de trabalhadores rurais sem terra de Água Fria-GO. In: NOAL, F.O. REIGOTA, M.; BARCELOS, V.H.L. (org.) Tendências da educação ambiental Brasileira. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 1998.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais. Fundação Nacional de Saúde. Manual de resíduos hospitalares. 2001.

TEIXEIRA, B. A. do N. Gestão de Resíduos Sólidos: desafi os para as cidades. In: CARVALHO, P. F. de; BRAGA, R. (Org.) Perspectivas de Gestão Ambiental em Cidades Médias. Rio Claro: LPM-UNESP, 2001.

REZENDE, S. C.; HELLER, L. O Saneamento no Brasil: Políticas e Interfaces. BeloHorizonte: Editora UFMG, 2002.

SERQUIP. SERQUIP Tratamento de Resíduos Ltda. Disponível em http://www.serquip.com.br/grupo.asp?op=8. Acessado em fevereiro de 2012.

STEDILE, N. L. R. et al. Sistematização de fontes geradoras de resíduos sólidos de serviços de saúde como subsídio para proposição de programas de gerenciamento em estabelecimentos de assistência primária e secundária. In: IX SILUBESA – SIMPÓSIO LUSO-BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 9., 2000, Porto Seguro/Ba. Anais... Porto Seguro: ABES, 2000. p.1.477-1.486.

SOUSA, M. de F.. A Cor- Agem do PSF. São Paulo: Hucitec, 2001.

Agentes Comunitários de Saúde: Coque de Povo !.São Paulo: Hucitec, 2001.

Downloads

Publicado

2013-12-31

Como Citar

SOUTO, L.; MAGALHÃES, S. C. M. Análise do manejo dos resíduos sólidos de saúde no município de Bocaiúva/ MG. Revista Cerrados, [S. l.], v. 11, n. 01, p. 38–51, 2013. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/3024. Acesso em: 22 maio. 2024.