https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/issue/feed Revista Cerrados 2021-02-27T00:48:34+00:00 Luiz Andrei Gonçalves Pereira revista.cerrados@unimontes.br Open Journal Systems <div id="journalDescription"> <p>A Revista Cerrados é um periódico de publicação em fluxo contínuo do <strong><a href="https://www.posgraduacao.unimontes.br/ppgeo/">Programa de Pós-Graduação em Geografia</a></strong> e do Departamento de Geociências da Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes, que busca publicar os trabalhos científicos de interesse da ciência geográfica e de áreas afins.</p> </div> https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/2237 Unidades de paisagem e dinâmica temporal do uso e cobertura do solo na bacia hidrográfica do Rio das Pedras, Goiás, Brasil 2020-06-15T19:44:07+00:00 José Carlos de Souza jose.souza@ueg.br Nelton Nattan Amaral Nunes neltonnattan@hotmail.com Rosana Márcia da Costa Silva Herculano rosanaherculano2010@gmail.com <p>O objetivo deste trabalho foi avaliar a inter-relação do meio físico com a cobertura vegetal, aliada à dinâmica temporal de uso do solo, por meio das unidades de paisagem. O estudo foi aplicado na Bacia Hidrográfica do Rio das Pedras, no estado de Goiás, norteado por uma abordagem de análise integrada da paisagem. Para a definição das unidades de paisagens, foram consideradas as características geológicas, geomorfológicas, pedológicas e morfométricas da bacia. Na análise temporal de uso/cobertura do solo, foram considerados os anos de 1988, 1998, 2008 e 2018. Nas unidades geológicas mais dissecadas, se formaram topografias mais planas e, nas unidades mais resistentes, topografias mais inclinadas. Estas condições influenciaram a dinâmica de uso do solo, especialmente a agricultura, atividade que apresentou o maior crescimento no período, presente nas unidades de paisagem com solos mais planos, como os Latossolos. A pastagem é a atividade que ocupa as maiores áreas em todo o período analisado, estando presente em todas as unidades, mas apresentando redução em áreas ocupadas, sendo então substituída pela agricultura mecanizada. A cobertura de Cerrado não apresentou redução importante nos trinta anos, pois no primeiro mapeamento as áreas antropizadas já representava 77% da área da bacia, restando somente fragmentos de Cerradão e Mata Seca.</p> 2021-01-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/3357 Processos de territorialização e efeitos da regularização fundiária rural no Norte do Estado de Minas Gerais: memórias de expropriação 2020-10-24T13:00:40+00:00 Eluiz Antônio Ribeiro Mendes e Bispo eluizribeiro@hotmail.com Rômulo Soares Barbosa romulosoaresbarbosa@gmail.com <p>O presente artigo propõe um estudo acerca das memórias de expropriação que deram cor e tônica aos complexos processos de territorialização e, ainda, traçar os efeitos concretos das políticas de governo voltadas às pessoas individualmente consideradas e também aos povos e comunidades tradicionais. A partir de uma abordagem dedutiva, propõe-se a utilização de um método quantitativo-descritivo e a realização de uma pesquisa documental, exploratória e historiográfica, mediante coleta e tratamento de dados. A regularização fundiária rural de terras devolutas é marcada por um tensionamento decorrente das relações travadas entre os proprietários de terras (poder privado) e o Estado (poder público), quer sob o prisma da contradição entre a bandeira, forma típica da ocupação do interior, empresa privada e dirigida para os fins e no interesse da propriedade privada, e o próprio Estado. As memórias de expropriação, consubstanciadas pelos chamados “tempos”, provocaram uma reconfiguração do espaço agrário norte-mineiro e incidiram principalmente sob as populações tradicionais que viviam em regime de terras comuns. Nesse contexto, pode-se também pensar a regularização fundiária rural de terras devolutas com um territóriono qual se tem agentes, indivíduos, atores e, consequentemente, posições e disputas simbólicas de um grande jogo social.</p> 2021-01-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/3131 Impactos ambientais no baixo curso do rio Pajeú, no trecho urbano de Floresta, Pernambuco 2020-10-24T13:04:12+00:00 Maria Danise de Oliveira Alves danisealves@hotmail.com Larissa de Sá Menezes menelarissa@gmail.com <p>Os processos de colonização e de industrialização trouxeram a urbanização das cidades brasileiras causando significativos problemas ambientais e socioeconômicos. Assim, o município de Floresta, que fazia parte da rota de interiorização do gado para o rio São Francisco no período colonial, foi ocupado para a pecuária e posteriormente cresceu e se especializou nos setores da agricultura e de pequenas indústrias, o que modificou o uso e a ocupação do solo e, consequentemente, causou impactos ambientais. Dessa forma, o presente trabalho tem como objetivo identificar os impactos ambientais ocorridos no baixo curso do rio Pajeú, na área urbana de Floresta, analisando-os de forma sistêmica e comparativa os impactos ocorridos em toda bacia hidrográfica do rio Pajeú e à luz das leis ambientais municipais, estaduais e federais, além de trazer medidas mitigadoras para esses problemas encontrados. Para isto, realizou-se visita de campo, levantamentos bibliográficos, construção de mapa temático da situação da mata ciliar e da rede de interação de impactos ambientais. A partir disso, constatou-se que a área de estudo está bastante descaracterizada quanto à situação original, assim como em outros municípios da bacia hidrográfica do Pajeú, necessitando de ações mitigadoras. As leis ambientais existem, porém, faltam rigor e o cumprimento delas.</p> 2021-01-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/2324 Classificação de uso e cobertura da terra e o monitoramento de áreas em restauração florestal por RPAS 2020-07-31T16:36:55+00:00 Thamyres Marques da Silva thamyresmsilva12@gmail.com Carlos Rodrigo Tanajura Caldeira caldeiracrt@gmail.com Mayara Cobacho Ortega Caldeira mayara.caldeira@ufra.edu.br Cintia Pedrina Palheta Balieiro cbalieiro@tnc.org Manuel Eduardo Ferreira mferreira.geo@gmail.com <p>Preservar, manter, conservar e restaurar a vegetação de áreas especiais, em processo de degradação florestal são assegurados pelo Código Florestal e pelo Pacto para Restauração da Mata Atlântica. Com intuito de promover metodologias para o monitoramento de áreas em restauração a partir da utilização de levantamento fotogramétrico, técnicas do sensoriamento remoto e geoprocessamento, este trabalho pretende demonstrar por meio dos conceitos de análise e métricas de paisagem a identificação de padrões de vegetação, assim como análises ambientais que auxiliam na compreensão do processo de recuperação de áreas fragilizadas. A classificação do uso e cobertura da terra permitem a geração de produtos secundários e importantes para o planejamento da restauração, como a análise do passivo ambiental, modelagem do terreno e hidrológica e vulnerabilidade ao risco de erosão. Os dados obtidos permitiram quantificação, identificação e classificação das áreas que necessitam de restauração da vegetação nativa.</p> 2021-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/2877 Reconstituição espaço-temporal do Alagado do Piry de Jussara, Belém-PA: evolução e impacto na urbanização 2020-07-17T21:01:25+00:00 Marcus Vinicius Silva da Silva silva.v.marcus@gmail.com Aline Maria Meiguins de Lima alinemeiguins@gmail.com <p>Historicamente, a cidade de Belém tem lidado com a dinâmica hídrica, características da região amazônica. Relatos apontam que no decorrer dos séculos XVII, XVIII e XIX os que chegavam na cidade defrontavam-se com uma superabundância de águas, provenientes de uma área alagada denominada de Alagado do Piry de Jussara. Nesse sentido, o referido estudo buscou, através do geoprocessamento, reconstituir espacialmente a área e a geometria do alagado, bem como espacializar a ocupação urbana sobre o mesmo. Dessa forma, através da elaboração de mapas nos anos de 1631, 1700, 1760, 1791, 1844 e 1905 foi possível identificar que as obras de dessecamento do Piry ocorreram durante todo o século XIX, e que a área que outrora foi ocupada pelo Alagado, hoje abrange três bairros do centro de Belém, os quais sofrem com enchentes e inundações rotineiramente. Assim, ao fim do estudo, questiona-se a forma com que os gestores lidam com a superabundância de água na região, uma vez que foi possível concluir que a cidade de Belém cresceu e expandiu-se sobre as águas, e que até hoje tende a conviver com problemas relacionados ao fator hidrográfico da região.</p> 2021-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/3119 Planície do rio Jacareí após os movimentos de massa de 2011: considerações a partir da análise granulométrica de trincheira e mudanças do canal 2020-10-13T17:33:37+00:00 Otacílio Lopes de Souza da Paz otacilio.paz@gmail.com Eduardo Vedor de Paula edugeo@ufpr.br <p>A planície costeira paranaense foi formada por distintos processos continentais e marinhos. Entre eles, citam-se os movimentos de massa. Um exemplo extremo desse processo foi observado em março de 2011 na serra do mar paranaense, onde uma sequência de deslizamentos, fluxos de lama e detritos e inundações com alta carga sedimentar atingiram a bacia do rio Jacareí (porção central do litoral do Paraná). Objetiva-se analisar a granulometria da deposição sedimentar deixada pelo evento a partir de uma trincheira aberta nas margens do rio Jacareí, bem como investigar as mudanças ocorridas no canal em sua porção de planície, tendo como base os anos de 2011, 2012 e 2019. A análise granulometria foi feita por meio de técnica de pipetagem e peneiramento mecânico, enquanto a análise do canal foi realizada em ambiente de sistema de informações geográficas, com base em imagens orbitais e imagens coletadas por aeronave remotamente pilotada. O rio foi totalmente assoreado nos trechos mais a montante e médio da planície em 2011, sendo o canal reaberto posteriormente. Em 2019, o rio Jacareí apresentou em um trecho um retorno ao padrão sinuoso. A camada deposicional deixada pelo evento apresentou 50 cm de espessura e é composta predominantemente de material mais grosso (areia muito grossa, grânulos e seixos). Foram identificados ambientes de deposição nas camadas sedimentares abaixo da camada deixada pelo evento. Recomendações de análises em maior detalhe do canal do rio e dos depósitos gerados ao longo de toda a planície são apresentadas.</p> 2021-03-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/2370 Análise temporal da dinâmica da paisagem do município de Denise-Mato Grosso, Brasil 2020-06-09T21:04:19+00:00 Vitor Alfeu Guedes Moreira Vieira vitoralfeu@hotmail.com Alexander Webber Perlandim Ramos webber.unemat@gmail.com Rafael Cesar Tieppo rafaelt@unemat.br <p>O objetivo deste trabalho é analisar a dinâmica temporal da paisagem e mensurar o estado de conservação ambiental do município de Denise, no Estado de Mato Grosso, na perspectiva de gerar informações que contribuam para o planejamento ambiental. Os mapas de cobertura vegetal e usos da terra foram elaborados a partir de imagens dos satélites Landsat-5, dos anos de 1998 e 2008, e Landsat-8, de 2018. Foram realizados os processos de georreferenciamento, recorte e classificação. A mensuração do estado de conservação ambiental foi realizada mediante a aplicação do Índice de Transformação Antrópica (ITA). No período de análise, foi observado um crescimento das classes agricultura (66,97%), vegetação natural florestal (1,79%) e usos antrópicos (32,40%). Entrementes, houve uma redução nas áreas de pastagem (33,54%), que foram convertidas em agricultura, em especial o cultivo da cana-de-açúcar. As Áreas de Preservação Permanentes (APPs) apresentaram 25,42% em desacordo com a legislação ambiental. O ITA foi classificado como regular. Conclui-se que apesar da municipalidade não apresentar piora no estado de conservação ambiental o aumento no valor da pressão antrópica sobre a paisagem sugere que deve haver uma maior preocupação com as questões ambientais, atentando-se para áreas mais sensíveis como as APPs, que exercem importantes funções ecológicas.</p> 2021-03-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/2933 A contribuição da política ambiental brasileira na proteção das áreas de conservação urbanas 2021-01-14T14:16:22+00:00 Guilherme Henrique Pereira da Silva guilherme.silva632@gmail.com Bruna Angela Branchi bruna.branchi@puc-campinas.edu.br <p>Neste artigo é analisado o papel da política ambiental brasileira, em geral, e do Sistema Nacional de Unidades de Conservação, em particular, com relação à sua contribuição ao desenvolvimento sustentável. O aumento das unidades de conservação criadas no Brasil, especialmente a partir dos anos 2000, poderia ser evidência da importância dada à proteção e conservação do meio ambiente no país. A política ambiental brasileira identifica no plano de manejo um instrumento essencial para a gestão, consolidação, conservação e desenvolvimento da unidade de conservação (UC). Porém através da pesquisa documental realizada foi constatada a ausência de planos de manejo na maioria das unidades de conservação. Além disso, há planos de manejo mal elaborados ou desatualizados que deixam de cumprir seu papel. Em síntese, estes resultados mostram como a legislação brasileira oferece instrumentos para uma boa governança, promotora do desenvolvimento sustentável das UCs. Mas na realidade a legislação carece de efetividade dada a ausência de um monitoramento sistemático da implementação e avaliação do manejo das UCs.</p> 2021-03-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2020 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/3683 Spatial and temporal variability of pluviometric precipitation in the hydrographic region of Paraguaçu - BA 2020-12-29T23:25:56+00:00 Tailan Santos de Souza tailan_santoss@hotmail.com Patricia dos Santos Nascimento psnascimento@uefs.br <p>The evaluation of the pluviometric regime is an essential tool to plan and properly manage water resources. The objective of this work was to analyze the spatio-temporal variability of rainfall in the hydrographic region of Paraguaçu - BA. Based on precipitation data from 50 stations situated within and around the region, dating from 1989 to 2018, graphs and maps were prepared for spatiotemporal assessment of average precipitation, Rainfall Anomaly Index (RAI) and Precipitation Concentration Index (PCI). Homogeneous rainfall zones were also identified through cluster analysis. The results revealed that the rainy period is well defined between November and April, the highest precipitation rates (above 700 mm) occurred in the eastern and western extremities and the lowest (below 400 mm) in the portions influenced by the semiarid region. The downward trend of the RAI indicated a high possibility for the occurrence of extreme drought events, while the historical average of 17.04 % for the PCI, which classified the distribution of rainfall as moderately irregular, indicated the occurrence of concentrated rainfall. Three homogeneous clusters were identified in relation to rainfall variability.</p> 2021-04-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/3869 O avanço da urbanização no Oeste Baiano: novos núcleos de povoamento 2021-02-27T00:48:34+00:00 Suelí Almeida dos Santos salmmeida@yahoo.com.br <p>Este artigo busca discutir sobre as novas dinâmicas da urbanização no oeste da Bahia. Para tanto, analisou-se os núcleos de povoamento que vêm apresentando um rápido crescimento urbano e populacional como reflexo da modernização acelerada, impulsionada pelo agronegócio e por meio das políticas públicas recentes nos subespaços dessa região. A metodologia pautou-se num levantamento de dados em campo, bem como em fontes secundárias, visando refletir sobre a alteração das formas e conteúdos do sistema urbano regional, a partir das últimas décadas, sobretudo em função da presença de novos objetos técnicos e informacionais.</p> 2021-04-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/3665 Redes de mulheres feirantes no Sertão Baiano 2021-02-22T14:35:41+00:00 Patrícia Quirino Rocha patricia.rocha.geo@gmail.com Maria Augusta Mundim Vargas guta98@hotmail.com.br <p>O presente artigo propõe-se a compreender as territorialidades de mulheres feirantes da feira de Euclides da Cunha/BA. As mulheres estão e são feirantes como resultado de conflitos travados desde o ambiente doméstico até os locais públicos: a feira. Observamos as práticas, os saberes e os vínculos das feirantes com os produtos de suas barracas, de forma a identificar como essas conexões revelam pertencimento ao sertão. A percepção, ancorada na fenomenologia existencial de Merleau-Ponty (1999) e nos sentidos corporais sinalizados por Tuan (1983), foi o caminho pelo qual buscamos compreender o mundo vivido das mulheres feirantes. Concebemos a feira como território perpassado por redes, que conectam feirantes, fregueses e produtos, numa dinamicidade que abrange relações de poder símbolicas e concretas. Na feira, as relações mercadológicas não são as únicas, para além destas, há relações de sociabilidade, confiança e amizade, ambas construtoras das territorialidades que marcam os sentidos de “ser mulher” e “ser feirante”.</p> 2021-05-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/3467 As aglomerações industriais relevantes e os condicionantes da aglomeração industrial no Brasil 2020-11-27T13:17:47+00:00 Oséias Teixeira da Silva oseias.silva.10@hotmail.com <p>O presente trabalho pretende dar continuidade a discussão sobre a dinâmica de formação das aglomerações industriais que são concentrações territoriais da indústria e do emprego industrial. Buscamos isso a partir do conceito de Aglomerações Industriais Relevantes AIRs, que neste trabalho é definido pela ocorrência em uma microrregião de pelo menos 100 unidades locais e de pelo menos 10.000 empregos na indústria. Também buscamos relacionar as AIRs com as condições gerais de produção, identificando a necessidade de políticas regionais e industriais voltadas não apenas para fomentar a desconcentração, mas também para viabilizar novas aglomerações industriais. Entre as contribuições do presente trabalho estão à constatação da grande concentração das AIRs no Sudeste e no Estado de São Paulo e de forma geral, em um polígono de concentração de AIRs que engloba os Estados de São Paulo, parte do Estado do Rio de Janeiro além dos estados da região Sul.</p> 2021-05-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Cerrados