https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/issue/feed Revista Cerrados 2022-02-16T00:05:44+00:00 Luiz Andrei Gonçalves Pereira revista.cerrados@unimontes.br Open Journal Systems <div id="journalDescription"> <p>A Revista Cerrados é um periódico de publicação em fluxo contínuo do <strong><a href="https://www.posgraduacao.unimontes.br/ppgeo/">Programa de Pós-Graduação em Geografia</a></strong> e do Departamento de Geociências da Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes, que busca publicar os trabalhos científicos de interesse da ciência geográfica e de áreas afins.</p> </div> https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4322 Interdisciplinaridade e rodas de conhecimento: o papel das bacias hidrográficas e seus fundamentos epistemológicos dentro das geociências agrárias e ambientais 2021-11-17T16:19:18+00:00 Pedro Luiz Teixeira de Camargo pedro.camargo@ifmg.edu.br Paulo Pereira Martins Júnior paulo.sunior@ufop.edu.br Raphaella Karla Portes Beserra raphaella.udi@gmail.com <p>Não é comum nas Ciências da Natureza o debate acerca de problemas filosóficos de definição. Em geral busca-se apenas o trabalho concreto de uma determinada pesquisa sem se preocupar ao que levou a isto. Desta forma, os conceitos de interdisciplinaridade, de rodas de conhecimento e as definições epistemológicas de termos utilizados em trabalho sobre bacias hidrográficas pouco são falados, ficando muitas vezes deixados de lado. O objetivo deste trabalho, portanto, é esse: baseado nos estudos de Martins Jr (1998, 2014a e b) explicar epistemologicamente os termos usados em estudos de bacias hidrográficas através da compreensão do que vem a ser interdisciplinaridade. Pode-se concluir que as bacias hidrográficas precisam, de fato, de uma linha de pesquisa específica, mas como estudos filosóficos e teóricos dentro das Ciências Exatas e da Terra são ainda raros, em especial no campo da gnosiologia, só agora foi apresentada, de fato uma proposta real de subárea capaz de englobar esta temática, mostrando ser importante o incentivo a mais estudos como este aqui presente.</p> 2022-01-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4133 Alteração da largura em canal fluvial após assoreamento induzido por corridas de lama e detritos: estudo no rio Jacareí – litoral do Paraná 2021-04-25T15:27:27+00:00 Otacílio Lopes de Souza da Paz otacilio.paz@gmail.com Eduardo Vedor de Paula edugeo@ufpr.br <p>A largura do canal pode ser afetada por alterações no regime hidrológico ou por intervenções antrópicas. Eventos de corridas de lama e de detritos podem resultar em assoreamento de canal, ampliando sua largura, conforme exemplificado no processo que ocorreu em 2011 no trecho de planície do rio Jacareí (Litoral do Paraná). Objetiva-se analisar as alterações na largura do canal do rio Jacareí decorrentes do assoreamento induzido por evento extremo e pelas intervenções antrópicas posteriores. Propõem-se um roteiro metodológico para mensuração comparativa da largura de canais fluviais em ambiente SIG. O rio Jacareí teve significativas alterações na largura no período analisado, dividido em trechos alargados tanto pelo intenso assoreamento como por intervenções antrópicas. No trecho alargado pelo assoreamento, constatou-se um processo de retorno a condições de equilíbrio antes de o sistema ser perturbado pelo evento de 2011. Já no trecho do canal afetado por intervenções antrópicas, as larguras se mantiveram estáveis, provavelmente em função das características da obra efetuada (abertura e desassoreamento).</p> 2022-01-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4335 A importância das unidades geológicas para o abastecimento hídrico do pantanal de Cáceres, Mato Grosso, Brasil 2021-09-30T16:30:13+00:00 Thales Ernildo de Lima lima.thales@outlook.com Cristiane da Silva Lima cristiane-silva89@hotmail.com Celia Alves de Souza celiaalvesgeo@globo.com <p>O conhecimento da ocorrência geológica de uma bacia hidrográfica é importante, pois contribui para o sistema fluvial. O presente estudo objetivou caracterizar a ocorrência geológica na bacia do Alto Paraguai, sua influência na disponibilidade de água e manutenção do Pantanal de Cáceres, Mato Grosso, Brasil. Os procedimentos de caracterização das unidades geológicas por meio dos relatórios técnicos CPRM (geodiversidade) e a densidade de drenagem da Bacia do Alto Paraguai foram realizados a partir da inserção e recorte da rede de drenagem. Para o levantamento de dados e o mapeamento dos aspectos geológicos, usaram-se as informações disponibilizadas nos relatórios técnicos CPRM e RADAMBRASIL. Os dados/arquivos foram processados e manipulados em ambiente do software <em>ArcGIS</em>, versão 10.3. A obtenção/elaboração do mapa de densidade foi realizada pela inserção e recorte da rede de drenagem, utilizando o <em>ArcGis</em>. Os resultados obtidos mostraram que, na área de recarga/captação, destacam-se as ocorrências litológicas a Formação Utiariti, a Formação Araras e a Suíte Intrusiva Santa Helena. As demais ocorrências litológicas propiciam o escoamento superficial. A densidade de drenagem variou de baixa a muito alta. O estudo sobre a influência geológica na disponibilidade de água é fundamental ao planejamento e à gestão.</p> 2022-01-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4193 Natureza e religiosidade na Serra dos Pireneus em Pirenópolis, Goiás 2021-07-05T21:29:24+00:00 Sirlene Alves da Silva sirlecorum@gmail.com Maria de Fátima Oliveira proffatima@hotmail.com Giuliana Muniz Vila Verde giuliana.muniz@ueg.br <p>A Serra dos Pireneus, situada no Cerrado goiano, é composta por uma natureza marcante. A riqueza de recursos naturais coloca-a como referência turística no estado de Goiás. O lugar é também palco de um importante acontecimento religioso, a Romaria da Santíssima Trindade – festa do catolicismo popular – que ocorre anualmente no plenilúnio do mês de julho há quase 100 anos. O culto festivo constitui-se tanto de rituais religiosos, quanto da apreciação da natureza e de atividades de lazer. O objetivo deste artigo é analisar a inter-relação entre a diversidade e riqueza da Serra dos Pireneus com a Romaria, associando os elementos que abarcam o natural, o social e o religioso. A investigação parte dos seguintes questionamentos: o conhecimento e a tomada de consciência sobre a importância da biodiversidade do Cerrado podem influenciar no modo como os visitantes e os romeiros se relacionam com este espaço? Qual a conexão entre a natureza, o sagrado e o lazer? A importância desta pesquisa se justifica também pelo fato de se tratar de um parque estadual e área de proteção ambiental. Quanto à metodologia, o estudo pautou-se tanto em pesquisa bibliográfica, quanto no trabalho de campo e em registros fotográficos.</p> 2022-02-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4300 A nova fronteira agrícola do Brasil: um ensaio teórico sobre a insustentabilidade na região do Matopiba 2021-07-21T15:55:21+00:00 Taiane Aparecida Ribeiro Nepomoceno taiane_nep@hotmail.com Irene Carniatto irene.carniatto@gmail.com <p>A sustentabilidade socioambiental é determinada pelas relações estabelecidas, numa lógica de respeito, justiça e equidade, isso contempla as práticas produtivas. Logo, em função das características agricultáveis o Matopiba, como fronteira agrícola, vem sendo disputado e as relações inerentes colocadas em xeque. O objetivo deste artigo foi reunir indícios da dinâmica agrícola na região do Matopiba e sua relação com a sustentabilidade socioambiental. Para isso, foi desenvolvida uma revisão de literatura narrativa e pesquisa documental, de caráter exploratório, com coleta de dados na plataforma SIDRA do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. A monocultura, desenvolvida a partir de um pacote tecnológico robusto e a internacionalização das grandes áreas da região de Cerrado, viabiliza a produção de <em>commodities</em>, com destaque para a soja. Além de impactos ambientais, o modelo de desenvolvimento capitalista adotado, aumenta as desigualdades de acesso à terra e modifica a dinâmica sociocultural dos campesinos e povos tradicionais. Assim, não há indícios suficientes para confirmar a sustentabilidade socioambiental no Matopiba, isto, porque o desenvolvimento da região têm se pautado na inferiorização das classes menos favorecidas e do planeta. Portanto, o Matopiba atende aos interesses de grupos dominantes e compromissos políticos firmados, tendo por base a destruição planetária.</p> 2022-02-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4649 Análise multitemporal de incêndios florestais ocorridos no Estado de Minas Gerais entre 2001 e 2020 2021-11-17T16:17:09+00:00 Marcelo de Oliveira Latuf marcelo.latuf@unifal-mg.edu.br Guilherme da Silva Rios guilherme.rios@sou.unifal-mg.edu.br Raiane Cristina Pereira raiane.pereira@sou.unifal-mg.edu.br <p>Incêndios florestais têm causado impactos em diversas regiões do globo, ocorrendo de forma mais expressiva no período correspondente à estação seca. Além da sazonalidade do clima, a ação antrópica quase sempre está relacionada às ocorrências de incêndios em áreas de pastagens ou pela abertura de áreas para cultivos. Para subsidiar a prevenção e o combate aos incêndios, técnicas de sensoriamento remoto posicionam-se como ferramenta valiosa no monitoramento espaço-temporal do comportamento do fenômeno. No presente estudo, utilizou-se a plataforma <em>Google Earth Engine</em> e produtos da coleção MODIS <em>Burned Area Monthly Global</em>, para análise da dinâmica espaço-temporal de incêndios florestais no Estado de Minas Gerais ocorridos entre 2001 e 2020. Resultados apontam que 12.683.036ha foram consumidos ao menos uma vez pelo fogo no Estado, o que corresponde a 21,6% da área total. A mesorregião do Noroeste de Minas obteve 43,3% de seu território afetado ao menos uma vez pelo fogo, enquanto na análise por biomas, destaque para o Cerrado, com 31,2% impactado. Destaque entre as unidades de conservação, o Parque Nacional da Serra da Canastra, que posiciona-se como uma das áreas de maior recorrência. A partir dos resultados obtidos, espera-se subsidiar ações efetivas no combate e prevenção de incêndios no Estado de Minas Gerais.</p> 2022-02-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4156 Multidimensionalidade do Desenvolvimento Rural nos municípios do Ceará 2021-07-05T16:01:48+00:00 Filomena Nádia Rodrigues Bezerra nadiarodrigues-3@hotmail.com Filipe Augusto Xavier Lima filipeaxlima@yahoo.com.br <p>O presente artigo pretende mensurar o desenvolvimento rural nos municípios do Ceará, por meio da elaboração de um Índice de Desenvolvimento Rural (IDRURAL), identificando os seus principais fatores condicionantes. Para tanto, foram selecionados 29 indicadores que contemplam diferentes dimensões do desenvolvimento rural. Os procedimentos metodológicos utilizados foram: a Análise Fatorial para a construção do IDRURAL e a análise de agrupamentos (clusters) para identificar as similaridades entre os municípios cearenses, quanto ao nível de desenvolvimento rural. A análise dos componentes principais mostrou que os indicadores relacionados à educação, renda, mão de obra, condições de habitação, práticas de conservação do solo, acesso à energia elétrica e ao crédito rural, bem como outras variáveis analisadas, explicam melhor os níveis de desenvolvimento rural cearense. Os resultados mostraram que apenas 25 municípios do Ceará (13,59%) apresentaram altos níveis de desenvolvimento rural. Já o cluster com IDRURAL intermediário contém o maior número de municípios, equivalente ao total de 81 (44,02%). O cluster com IDRURAL baixo corresponde a um total de 78 (42,39%) municípios cearenses.</p> 2022-03-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4580 A Ferrovia Sorocabana: o auge, a decadência, a concessão à iniciativa privada e a proposta de reativação 2021-10-02T13:13:04+00:00 Carlos Eduardo Sampaio carlos_eduardo.samp@hotmail.com Maria Terezinha Serafim Gomes terezinha.serafim@unesp.br <p>A Ferrovia Sorocabana foi criada em 1876 e teve um papel importante na organização do território paulista, no transporte de cargas e passageiros. Com o desenvolvimento da industrialização a partir dos anos de 1950, as ferrovias começaram a perder sua importância dando espaço às rodovias. Nos anos 1970, a Ferrovia Sorocabana passou a ser administrada pela FEPASA - Ferrovia Paulista S/A. A partir dos anos 1990 iniciou-se o processo de desestatizações das ferrovias federais e estaduais, a ferrovia passou por transformações e foi concedida à América Latina Logística (ALL), sendo desativado o trecho entre Presidente Prudente e Presidente Epitácio. Porém, nos últimos anos iniciou-se o debate pela reativação desse trecho da ferrovia Sorocabana por algumas entidades locais e regionais, entre elas, a União das Entidades de Presidente Prudente. Este artigo tem por objetivo tecer algumas considerações sobre a ferrovia Sorocabana, destacando sua origem, seu papel, a concessão à iniciativa privada e a proposta de reativação. A metodologia baseou-se na revisão bibliográfica, em pesquisas em sites (DNIT - Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, ANTT - Agência Nacional de Transportes Terrestres, ALL - América Latina Logística S.A., VLI - Sistema de Logística Integrada), visita ao Museu da Estrada de Ferro Sorocabana no município de Sorocaba/SP, entrevistas e aplicação de questionários em órgãos públicos e privados, como Prefeitura Municipal, Núcleo de Desenvolvimento Regional de Presidente Prudente e UEPP (União das Entidades de Presidente Prudente).</p> 2022-03-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4645 A terceira margem do rio: território e territorialidades nas vazantes da comunidade de Bom Jardim da Prata – São Francisco/MG 2021-10-14T00:51:51+00:00 Mariana Aparecida Farias Almeida mariunics@gmail.com Kaline da Silva Moreira kalynemoreira@hotmail.com <p>Este artigo tem como objetivo contribuir com a discussão acerca da comunidade quilombola de Bom Jardim da Prata, localizada no município de São Francisco, norte de Minas Gerais, das disputas territoriais envolvendo recursos hídricos. Assim, a análise toma como base o espaço de interação e sobrevivência, transformando-o em lugar do saber e do fazer no qual o trabalho torna-se modo de ser que se transfigura em relações socioafetivas e socioculturais entre homem e natureza. É a partir do rio que os vazanteiros atribuem a concepção do existir com uma organização social estabelecida por regras de uso do território. Embora haja uma divisão territorial das águas e de suas margens, esses grupos não se mantêm isolados. Há interações e fluxos constantes de pessoas no rio, no qual é possível identificar outros atores sociais, como balseiros, barqueiros e pescadores. Este estudo fez uma análise de como se dá o processo da agricultura de vazante no rio São Francisco, a função do vazanteiro enquanto sujeito agente no sertão e as dinâmicas sociais estabelecidas na comunidade. Para tanto, foi realizada uma análise bibliográfica para fins de compreensão desse conflito e como o mesmo pode contribuir na discussão desse tema.</p> 2022-03-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/3122 Análise Geotemporal do Processo de Ocupação em Áreas Úmidas da Sede Municipal de Santana – Amapá/BR 2020-12-05T15:04:08+00:00 Davison Araujo do Carmo davisonara97@gmail.com Jodson Cardoso de Almeida jodson.almeida@ueap.edu.br Mariano Araujo Bernardino da Rocha mariano.rocha@ueap.edu.br <p>Este trabalho teve o objetivo de analisar a distribuição espacial das moradias nas áreas úmidas (ressacas) da sede municipal de Santana, Estado do Amapá, para os anos de 2009, 2015 e 2019, possibilitando a quantificação deste processo e a discussão de possíveis consequências na qualidade ambiental urbana. A análise de ocupação foi realizada a partir da interpretação visual de imagens de sensores remotos de elevada resolução espacial, através do método de digitalização manual, com auxílio do software livre QGIS versão 3.4. A análise dividiu-se em duas etapas: a) Análise geral das ressacas e; b) Análise fragmentada, através da delimitação das unidades espaciais: Fonte Nova, Paraíso, Central, Nova Brasília, Remédios e Provedor. Os resultados apontaram um aumento no número de ocupações nas áreas úmidas de maior pressão populacional. Destacaram-se as porções de ressacas contidas em Fonte Nova e Paraíso com 75% e 59,7% de áreas conservadas, respectivamente, enquanto em Remédios, Central e Nova Brasília obtiveram 100% de suas áreas de ressacas antropizadas ao final da análise, demonstrando assim, uma dinâmica de ocupação crescente nos limites das ressacas, influenciando no seu estado de preservação.</p> 2022-04-30T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4890 (Re)invenções de tradições: apropriações políticas e econômicas nas cavalgadas, vaquejadas, pegas de boi e cavalhadas de Sergipe 2022-01-24T17:19:20+00:00 Daniele Luciano Santos danilucisan@gmail.com Maria Augusta Mundim Vargas guta98@hotmail.com.br <p>O artigo aborda a (re)invenção de tradições tomando as formas de apropriação como centralidade analítica e a memória como condutora para a compreensão das inovações ocorridas em expressões da cultura. Tem por objetivo compreender a ressignificação e a (re)invenção de tradições no processo de apropriação de manifestações culturais em Sergipe que se fazem com animais de montaria, a saber: cavalgada, vaquejada, pega de boi e cavalhada. Para isso, está ancorado em autores que tratam de território, cultura, memória, tradição e economia da cultura na expectativa de contribuir para a compreensão das motivações e relações engendradas na (re)invenção dessas manifestações culturais no estado de Sergipe.</p> <p> </p> 2022-06-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4929 Os significados político-identitários dos edifícios monumentais e das inscrições no chão institucional da Praça dos Girassóis, em Palmas, TO 2022-02-04T22:55:35+00:00 Wesley dos Santos Lima lima.wesley@uft.edu.br Kelly Cristine Fernandes de Oliveira Bessa kellybessa@uft.edu.br <p>O presente estudo objetiva identificar os significados políticos, religiosos e identitários atribuídos aos edifícios monumentais e às inscrições no chão institucional da Praça dos Girassóis em Palmas, TO. Para tanto, as discussões estão centradas no campo da geografia cultural e das categorias paisagem e território. Dessa forma, faz-se uso da abordagem qualitativa na interpretação dos dados levantados, tendo como metodologia de pesquisa o trabalho em campo, realizado entre 2019 e início de 2020 e a revisão bibliográfica para explanação das fontes. Nesse sentido, descrevem-se os edifícios monumentais e os símbolos do calçamento dessa praça; em seguida verificam-se seus elementos de localização, além da sua distribuição espacial, escala monumental e idealizador. Ao final, o estudo elucida que nos sentidos e significados atribuídos aos monumentos há uma polivocalidade, isto é, diversas intepretações conferidas para a mesma forma simbólica, bem como conclui que as edificações e as inscrições no chão institucional da Praça dos Girassóis foram idealizadas pelo primeiro governador do estado, José Wilson Siqueira Campos, no intuito de criar e manter seus valores políticos, religiosos e identitários para o devir da cidade.</p> 2022-06-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4815 A fragmentação socioespacial na metropolização: entre condomínios, loteamentos fechados e de acesso controlado na Área Metropolitana de Brasília Sul 2021-12-24T18:30:14+00:00 Joesley Dourado joesleyb@gmail.com Fernando Luiz Araujo Sobrinho flasobrinho@unb.br <p>Os espaços residenciais fechados, usualmente denominados “condomínios fechados”, podem adotar diversas formas. Analisar a habitação neste formato contribui para revelar as peculiaridades socioespaciais de onde estão inseridos. Este artigo tem como objetivos investigar as formas geográficas produzidas pelo processo de fragmentação socioespacial na Área Metropolitana de Brasília, analisando o processo de metropolização do espaço da capital federal, relacionando gêneros construtivos e espécies jurídicas dos espaços residenciais fechados produzidos entre 2010 e 2020. Partindo da pesquisa bibliográfica, avançou-se para a pesquisa documental onde foi analisado o conteúdo da legislação federal e municipal, examinando as principais características legais destes espaços. Na pesquisa de campo foi possível articular as características previstas com a realidade empírica, identificando os conflitos existentes. Dentre outras constatações, observou-se que a construção e consolidação de Brasília impactou diretamente os municípios goianos do seu entorno, a legislação federal que trata do parcelamento do solo urbano foi modificada para regularizar espaços produzidos de forma ilegal e os moradores dos espaços residenciais fechados horizontais assumem encargos pela urbanização e outros serviços, que seriam de responsabilidade do poder público municipal, em troca do controle de acesso ao espaço fechado e da sensação de segurança.</p> 2022-06-15T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Cerrados https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4951 Distribuição espacial dos casos de leishmaniose visceral humana e canina na área urbana do município de Virgem da Lapa, Minas Gerais, Brasil 2022-02-16T00:05:44+00:00 Dhiego Gonçalves Pacheco dhiegodgp@hotmail.com Lúcio do Carmo Moura luciomouratim@gmail.com Rosana Passos Cambraia rosa.cambraia@ufvjm.edu.br <p>O objetivo deste estudo foi investigar a distribuição espacial dos casos de leishmaniose visceral humana e canina no período entre 2016 a 2018 na área urbana de Virgem da Lapa, Minas Gerais. Adotou-se o estudo quantitativo, transversal e descritivo realizado por meio de dados obtidos pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação e pelo Centro de Controle de Zoonoses. O mapeamento da doença foi realizado com o uso de técnicas de geoprocessamento através do software ArcGis 10.8. Para análise estatística utilizou-se da incidência dos casos humanos, percentual de positividade canina e o coeficiente de correlação de Spearman. Foram notificados 12 casos humanos com incidência total no período de 17,6 casos/10.000 habitantes. Quanto aos casos caninos foram notificados 141 cães positivos com taxa de positividade canina de 18,4%. A distribuição espacial da doença indicou áreas de transmissão dos casos humanos e caninos em locais próximos a bairros de ocupação recente, áreas de loteamento e com aspectos rurais. Detectou-se forte correlação positiva e estatisticamente significativa entre a incidência humana e a positividade canina. O estudo contribui para o entendimento da dinâmica espacial, auxiliando e oferecendo subsídios para o planejamento em ações de saúde e controle da doença.</p> <p> </p> 2022-06-15T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Revista Cerrados