Reprodutibilidade de instrumentos utilizados em um levantamento epidemiológico conduzido para investigar uso e avaliação dos serviços odontológicos, comportamentos e condições subjetivas de saúde

Autores

  • Raquel Conceição Ferreira Doutora em Odontologia – Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Professora da Unimontes.
  • Sararítalee Kattrine Guedes Graduanda(o) em Odontologia - FUNORTE/SOEBRAS.
  • Angelucci Fernandes Pereira Graduanda(o) em Odontologia - FUNORTE/SOEBRAS.
  • João Gabriel Silva Souza Graduanda(o) em Odontologia - FUNORTE/SOEBRAS
  • Pedro Eleutério dos Santos-Neto Mestre em Ciências da Saúde - Unimontes. Professor da Unimontes.
  • Lorenna Fonseca Braga de Oliveira Doutora em Odontopediatria - Universidade Cruzeiro do Sul - UNICSUL. Professora da Unimontes.
  • Jairo Evangelista Nascimento Mestre em Ciências da Saúde - Unimontes. Professor da Unimontes.
  • Desiree Sant’Ana Haikal Mestre em Odontologia em Saúde Coletiva – UFMG. Professora da Unimontes.
  • Marise Fagundes Silveira Doutoranda no programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva - Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP. Professora da Unimontes
  • Andréa Maria Eleutério de Barros Lima Martins Doutora em Saúde Pública / Epidemiologia – Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Professora da Unimontes.

Palavras-chave:

Reprodutibilidade dos testes. Assistência odontológica. Comportamento. Saúde. Inquérito epidemiológico. Metodologia.

Resumo

Objetivo: Esse estudo propõe estimar a reprodutibilidade de três instrumentos utilizados em um
inquérito epidemiológico para investigar o uso e a avaliação de serviços odontológicos, de comportamentos
em saúde e de condições subjetivas de saúde. Metodologia: Trata-se da aplicação do método teste-reteste,
que utilizou sete grupos de questões que compunham o formulário de coleta de dados do Levantamento
Epidemiológico das Condições de Saúde Bucal da população de Montes Claros 2008/2009-SBMOC, que
investigaram: uso e avaliação dos serviços odontológicos; comportamentos em saúde (comportamentos
gerais, hábitos tabagistas e etilistas) e condições subjetivas de saúde (autopercepção da saúde bucal e geral;
impacto da saúde bucal em suas dimensões física e psicossocial e qualidade de vida). Uma amostra de
60 indivíduos foi selecionada para cada grupo de questões, totalizando 420 participantes. As entrevistas
foram realizadas em dois momentos independentes em um intervalo de 5 a 7 dias. A reprodutibilidade das
respostas foi medida pelas estatísticas Kappa Simples, Ponderado ou Coeficiente de Correlação Intra-classe
(CCI). O programa estatístico SPSS 17.0 for Windows e planilhas do Excel foram utilizados para análise
dos dados. Resultados: Os coeficientes Kappa simples/ponderado e CCI variaram entre 0,49 a 0,95 para
as questões referentes ao uso e avaliação de serviços odontológicos; de 0,72 a 1,00 para as referentes aos
comportamentos em saúde e para aquelas referentes às condições subjetivas de saúde entre 0,23 a 1,00.
Conclusão: Os instrumentos utilizados no “Projeto SBMOC” que tiveram sua reprodutibilidade avaliada
neste estudo, em sua maioria, mostraram níveis de reprodutibilidade satisfatórios. A concordância variou
entre moderada a excelente, o que demonstra a estabilidade dos instrumentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. TURCI, S. R. B; GUILAM, M. C. R;
CÂMARA, M. C. C. Epidemiologia e Saúde
Coletiva: tendências da produção epidemiológica
brasileira quanto ao volume, indexação e áreas
de investigação - 2001 a 2006. Ciência & Saúde
Coletiva, v. 15, n. 4, p. 1967-1976, 2010.
2. LEAO, A. T.; OLIVEIRA, B. H.
Questionários na pesquisa odontológica. In:
LUIZ, R. R.; COSTA, A. J. L; NADANOVSKY,
P. Epidemiologia e Bioestatística na pesquisa
odontológica. São Paulo: Editora Ateney, 2005, p.
273-289.
3. MCDOWELL, I.; NEWELL, C. Measuring
health – a guide to rating scales and questionnaires.
New York: Oxford University Press, 1996.
4. GORDIS, L. Epidemiologia. Rio de Janeiro:
Revinter, 2009.
5. MARTINS, G. A. Sobre confiabilidade e
Validade. Revista Brasileira de Gestão de Negócios,
v. 8, n. 20, p. 1-12, 2006.
6. AFONSO-SOUZA, G. et al. Confiabilidade
teste-reteste do item único de saúde bucal percebida
em uma população de adultos no Rio de Janeiro,
Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 23, n. 6, p.
1483-1488, 2007.
7. SOUZA, D. P. O; FILHO, D. X. S. Uso
recente de álcool, tabaco e outras drogas entre
estudantes adolescentes trabalhadores e não
trabalhadores. Revista Brasileira de Epidemiologia,
v. 10, n. 2, p. 276-87, 2007.
8. AGUIAR, O. B; FONSECA, M. J. M;
VALENTE, J. G. Confiabilidade (teste-reteste) da
escala sueca do Questionário Demanda-Controle
entre Trabalhadores de Restaurantes Industriais
do Estado do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de
Epidemiologia, v. 13, n. 2, p. 212-22, 2010.
9. MARTINS, A. M. E. B. L; BARRETO,
S. M; PORDEUS, I. A. Auto-avaliação de saúde
bucal em idosos: análise com base em modelo
multidimensional. Cadernos de Saúde Pública, v.
25, n. 2, p. 421-435, fev, 2009.
10. BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria
de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção
Básica. Projeto SB Brasil 2003: condições de saúde
bucal da população brasileira 2002-2003: resultados
principais. Brasília: Ministério da Saúde, 2004.
11. MARTINS, A. M. E. B. L. et al.
Self-perceived oral health among Brazilian
elderly individuals. Revista de Saúde
Pública, v. 44, n. 5, p. 912-922, 2010.
Disponível em: <http://www.scielosp.org/
scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-
89102010000500017&lng=en>.
12. PERES, M. A. et al. Self-rated health
among adults in Southern Brazil. Revista de Saúde
Pública, v. 44, n. 5, p. 901-911, 2010.
13. MARTINS, A. M. E. B. L. et al.
Routine use of dental services by the elderly
in Brazil: the SB Brazil Project. Cadernos
de Saúde Pública, v. 24, n. 7, p. 1651-1666,
2008. Disponível em: <http://www.scielosp.
org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-
311X2008000700020&lng=en>.
14. BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria
de Políticas de Saúde. Departamento de Atenção
Básica. Projeto SB2000: condições de saúde bucal
da população brasileira no ano 2000: manual de
calibração dos examinadores. Brasília: Ministério da Saúde, 2001.
15. CAMELIER, A. A. Avaliação da Qualidade
de Vida Relacionada à Saúde em Pacientes com
DPOC: estudo de base populacional com o SF12 na cidade de São Paulo-SP. 2004. 154 fls. Tese
(Doutorado em Ciências), Universidade Federal de
São Paulo - UNIFESP. São Paulo, 2004.
16. OLIVEIRA, B. H.; NADANOVSKY, P.
Psychometric properties of the Brazilian version
of the oral health impact profile-short form.
Community Dentistry and Oral Epidemiology, v.
33, p. 307-314, 2005.
17. LANDIS, J. K.; KOCH, G. G. The
measurement of observer agreement for categorical
data. Biometrics, v. 33, 1977.
18. STEIN, A. D. et al. Reproducibility of
responses to telephone interviews: demographic
predictors of discordance in risk factor status.
American Journal of Epidemiology, v. 141, n. 11,
p. 1097-1106, 1995.
19. ESPERIDIÃO, M. A.; TRAD, A. V.
Avaliação de satisfação de usuários: considerações
teórico-conceituais. Cadernos de Saúde Pública, v.
22, n. 6, p. 1267-1276, jun, 2006.
20. COLLINS, K.; NICOLSON, P. The meaning
of “satisfaction” for people with dermatological
problems: Reassessing approaches to qualitative
health psychology research. Journal of Health
Psychology, v. 7, p. 615-629, 2002.
21. WILLIAMS, B;. COYLE, J.; HEALY, D.
The meaning of patient satisfaction: an explanation
of high reported levels. Social Science & Medicine,
v. 47, p. 1351-1359, 1998.
22. MASUR, J.; MONTEIRO, M. G. Validation
of the CAGE, alcoholism screening test in Brazilian
psychiatric inpatient setting. Brazilian Journal of
Medical and Biological Research, v. 16, p. 215-
218, 1983.
23. MÉNDEZ, E. B. Uma Versão Brasileira do
AUDIT(Alcohol Use Disorders Identification Test).
Dissertação (Mestrado), Faculdade de Medicina,
Universidade Federal de Pelotas. Pelotas, 1999.
24. EWING, J. A. Detecting alcoholism. The
CAGE questionnaire. The Journal of the American
Medical Association, v. 252, n. 14, p. 1905-1907,
1984.
25. CASTELLS, M. A.; FURLANETTO, L. M.
Validity of the CAGE questionnaire for screening
alcohol-dependent inpatients on hospital wards.
Revista Brasileira de Psiquiatria, v. 27, n. 1, p.
54-57, 2005. Disponível em: <http://www.scielo.
br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-
44462005000100012&lng=en&nrm=iso>.
26. PAZ FILHO, G. J. et al. Emprego do
questionário CAGE para detecção de transtornos
de uso de álcool em pronto-socorro. Revista da
Associação Médica Brasileira, v. 47, n. 1, p. 65-69,
2001.
27. RODRIGUES, E. S. R.; CHEIK, N.
C.; MAYER, A. F. Nível de atividade física e
tabagismo em universitários. Revista de Saúde
Pública, v. 42, n. 4, p. 672-678, 2008. Disponível
em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_
arttext&pid=S0034-89102008000400013&lng=en
&nrm=iso>.
28. ECHER, I. C. et al. Tabagismo em uma
escola de enfermagem do sul do Brasil. Texto
contexto – enfermagem, v. 20, n. 1, p. 152-159,
2001.
29. PEIXOTO, S. V.; FIRMO, J. O. A.; LIMACOSTA, M. F. Factors associated to smoking habit
among older adults (The Bambui Health and Aging
Study). Revista de Saúde Pública, v. 39, n. 5, p.
746-753, 2005. Disponível em: <http://www.scielo.
br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-
89102005000500008&lng=en&nrm=iso>.
30. LOPEZ, M. R. A. et al. Prevalence and
profile of daily smokers seen at three primary
health care units in Pelotas, southern Brazil.
Trends Psychiatry Psychother, v. 34, n. 3, p. 154-
160, 2012. Disponível em: <http://www.scielo.
br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-
60892012000300007&lng=en&nrm=iso>.
31. HENRIQUE, I. F. S. et al. Validação da
versão brasileira do teste de triagem do envolvimento
com álcool, cigarro e outras substâncias (ASSIST).
Revista da Associação Medica Brasileira, v. 50, n. 2, p. 199-206, 2004.
32. FAGERSTRÖM, K. O.; SCHNEIDER, N.
G. Measuring nicotine dependence: a review of the
Fagerström Tolerance Questionnaire. Journal of
Behavioral Medicine, v. 12, p. 159-182, 1989.
33. MENEZES, A. M. B. et al. Tabagismo na
coorte de nascimentos de 1982: da adolescência à
vida adulta, Pelotas, RS. Revista de Saúde Pública,
v. 42, n. 2, p. 78-85, 2008.
34. SILVA, G. A. et al. Tabagismo e escolaridade
no Brasil, 2006. Revista de Saúde Pública, v. 43, n.
2, p. 48-56, 2009.
35. MENEZES, A. M. B. et al. Problemas de
saúde mental e tabagismo em adolescentes do sul
do Brasil. Revista de Saúde Pública, v. 45, n. 4, p.
700-705, 2011.
36. KOH, W. P. et al. Smoking as an independent
risk factor for hepatocellular carcinoma: the
Singapore Chinese Health Study. British Journal of
Cancer, v. 105, p. 1430 – 1435, 2011.
37. COHEN-CARNEIRO, F. et al. Psychometric
properties of the OHIP-14 and prevalence and
severity of oral health impacts in a rural riverine
population in Amazonas State, Brazil. Cadernos
de Saúde Pública, v. 26, n. 6, p. 1122-1130, 2010.
DOI:10.1590/S0102-311X2010000600006
38. NAVABI, N.; NAKHAEE, N.; MIRZADEH,
A. Validation of a Persian Version of the Oral
Health Impact Profile (OHIP-14). Iranian Journal
of Public Health, v. 39, n. 4, p. 135-139, 2010.
39. ANDRADE, T. L. et al. Aplicabilidade
do questionário de qualidade de vida relacionada
à saúde - the 12-Item Short-Form Health Survey
- em pacientes portadores de esclerose sistêmica
progressiva. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v.
33, n. 4, p. 414-422, 2007.
40. PERROCA, M. G.; GAIDZINKI, R. R.
Avaliando a confiabilidade interavaliadores de
um instrumento para classificação de pacientes
- coeficiente Kappa. Revista da Escola de
Enfermagem - USP, v. 37, n. 1, p. 72-80, 2003.

Downloads

Publicado

2020-04-28

Como Citar

FERREIRA, R. C. .; GUEDES, . S. K. .; FERNANDES PEREIRA, A. .; SILVA SOUZA, . J. G. .; ELEUTÉRIO DOS SANTOS-NETO, . P. .; FONSECA BRAGA DE OLIVEIRA, . L. .; EVANGELISTA NASCIMENTO, . J. .; SANT’ANA HAIKAL, D. .; FAGUNDES SILVEIRA, M. .; ELEUTÉRIO DE BARROS LIMA MARTINS, A. M. . Reprodutibilidade de instrumentos utilizados em um levantamento epidemiológico conduzido para investigar uso e avaliação dos serviços odontológicos, comportamentos e condições subjetivas de saúde. Revista Unimontes Científica, [S. l.], v. 14, n. 1, p. 154–169, 2020. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/2174. Acesso em: 23 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>