Revista Unimontes Científica https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica <p style="text-align: justify;">A <em>Revista Unimontes Científica</em> (RUC) é uma publicação periódica, técnico-científica, que tem por finalidade contribuir para divulgação, acesso e utilização do conhecimento produzido multidisciplinarmente.&nbsp; A RUC tem como missão ser instrumento no avanço do conhecimento técnico-científico gerado no rigor da metodologia da pesquisa e da ética, por meio da publicação de artigos de elevado mérito científico. Seu público-alvo são profissionais e estudantes de todas áreas do conhecimento, principalmente, Ciências Biológicas e da Saúde, Ciências Humanas e Sociais. Caracteriza-se como periódico nacional, de circulação internacional que teve sua primeira edição publicada em 2001. Apresenta-se, também, pela chamada de dossiês temáticos, para promover a discussão de temas relevantes para o conhecimento científico.</p> Editora Unimontes pt-BR Revista Unimontes Científica 2236-5257 PRODUÇÃO CIENTÍFICA ACERCA DOS INSTRUMENTOS DE MENSURAÇÃO DO LETRAMENTO EM SAÚDE https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/5441 <p><strong>Objetivo: </strong>Analisar as evidências disponíveis na literatura sobre instrumentos para mensuração do letramento em saúde.<strong> Método: </strong>Revisão integrativa realizada no SciELO, LILACS, MEDLINE, PUBMED e SCOPUS. Incluídos: artigos em português, inglês e espanhol. Excluídos: artigos duplicados e literatura cinza, sendo utilizado os descritores: <em>Health Literacy</em> AND <em>Surveys</em> AND Questionnaires; <em>Health Literacy</em> AND <em>Surveys</em> AND <em>Questionnaires</em> AND <em>Brazil</em>; Letramento em Saúde OR Alfabetização em Saúde; Letramento em Saúde OR Alfabetização em Saúde AND Inquéritos e Questionários; <em>Health Literacy</em> AND <em>instrument.</em> Realizada leitura exploratória, seletiva, analítica e interpretativa, com análise descritiva.<strong> Resultados: </strong>Foram selecionados 98 artigos, com identificação de 35 instrumentos. Os mais utilizados na população geral foram: <em>The Newest Vital Sign</em> e <em>Test of Health Literacy in Adults</em>, e na população brasileira: <em>Test of Health Literacy in Adults</em> e <em>Rapid Estimate of Adult Literacy in Dentistry</em>. O público-alvo no mundo e no Brasil foram idosos, adultos, cuidadores/responsáveis por crianças e adolescentes.<strong> Conclusões:</strong> Esses resultados visam divulgar a aplicabilidade dos instrumentos de mensuração de letramento em saúde, bem como contribuir para futuras pesquisas, permitindo a ampla divulgação da temática para a sociedade científica, a fim de torná-los (os profissionais) mais responsivos ao letramento, viabilizando maior sucesso nos desfechos em saúde.</p> Andrezza Angeluz dos Santos Rita de Cássia Lopes de Barros Laidilce Teles Zatta Santos Copyright (c) 2022 Revista Unimontes Científica 2022-10-27 2022-10-27 24 2 1 12 10.46551/ruc.v24n2a7 EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS SOBRE A IMPORTÂNCIA DO LETRAMENTO EM SAÚDE NA OBTENÇÃO DO CONSENTIMENTO INFORMADO https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/5815 <p><strong>Objetivo:</strong> Analisar as evidências científicas, visando identificar se o letramento em saúde é<br>importante no processo de obtenção do consentimento informado em pesquisas científicas.<br><strong>Método:</strong> Trata-se de revisão narrativa da literatura, com análise descritiva dos dados. O<br>levantamento bibliográfico foi realizado, em julho de 2022, na base de dados PubMed, por meio<br>da estratégia de busca “Health Literacy” AND “Informed Consent”. Foram consideradas publicações dos últimos 10 anos nos idiomas inglês, espanhol e português. Foram consideradas<br>publicações dos últimos 10 anos nos idiomas inglês, espanhol e português. <strong>Resultados:</strong> Foram<br>recuperadas 676 publicações e dessas, após três etapas de seleção, foram incluídos seis estudos,<br>publicados em inglês, em periódicos internacionais, com predomínio de estudos de intervenção.<br>Os seis estudos incluídos foram publicados em revistas internacionais, no idioma inglês, entre<br>os anos de 2013 e 2018. Quanto ao delineamento do estudo, predominaram os de intervenção,<br>seguidos pelos observacionais. Todas as publicações abordavam intervenções que consideram<br>o letramento no consentimento informado. <strong>Considerações Finais:</strong> As evidências científicas<br>apontam para a importância do letramento em saúde no favorecimento da compreensão do<br>potencial participante sobre a pesquisa, bem como sobre os procedimentos a ela inerentes.<br>Enfim, sugere-se que o letramento em saúde corrobora no processo de obtenção de um<br>consentimento informado crítico e consciente na pesquisa científica.</p> Andréa Maria Eleutério de Barros Lima Martins Helena Alves de Carvalho Sampaio Walter de Freitas Filho Cláudia de Andrade Souto Ronaldo Souza Piber Rosinete Souza Barata Isadora Gonçalves Versiani Jéssica Fernanda Ferreira de Oliveira Pedro Eleutério dos Santos Neto Antônio Alvimar Souza Copyright (c) 2022 Revista Unimontes Científica 2022-10-19 2022-10-19 24 2 1 20 10.46551/ruc.v24n2a4 ORGANIZAÇÃO LETRADA EM SAÚDE: UMA REVISÃO NARRATIVA https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/5589 <p><strong>Objetivos: </strong>analisar as Organizações Letradas em Saúde quanto ao seu conceito, atributos, barreiras e facilitadores para sua implementação, bem como avaliar sua implementação sob uma perspectiva coletiva.<strong> Método: </strong>foi realizada uma revisão narrativa. A busca bibliográfica foi feita na base de dados PubMed, em julho de 2022, com as palavras-chave: <em>Organization e Health literacy</em>, sendo complementada com outras publicações que abordavam o tema e não foram identificadas nas buscas. A seleção e análise das publicações foram conduzidas em quatro etapas.<strong> Resultados: </strong>foram consideradas 312 publicações, sendo que 75 estudos foram lidos na íntegra e 20 estudos foram incluídos e analisados.<strong> Conclusões: </strong>Dez atributos regem as Organizações Letradas em Saúde. A baixa conscientização sobre letramento em saúde é uma importante barreira para a implementação das Organizações Letradas em Saúde, enquanto a melhora da qualidade dos cuidados em saúde e a redução dos custos associados são facilitadores desse processo. Para a implementação das Organizações Letradas em Saúde sob uma perspectiva coletiva, é necessária a participação conjunta dos profissionais de saúde e de toda a comunidade. Por fim, a escassez de estudos sobre a temática apresentada aponta para a necessidade de mais pesquisas, a fim de impulsionar mudanças organizacionais ligadas ao letramento em saúde.</p> Andréa Maria Eleutério de Barros Lima Martins Carlos Eduardo Real Fernandes Carolina Pinho e Godinho Allana Evelyn Dias Samuel Mendes dos Santos Vitor Hugo Pereira de Jesus Cláudia de Andrade Souto Copyright (c) 2022 Revista Unimontes Científica 2022-10-21 2022-10-21 24 2 1 20 10.46551/ruc.v24n2a5 EDUCAÇÃO E HÁBITOS DE HIGIENE: ONDE E COMO INTERVIR? https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/5433 <p><strong>Resumo: Objetivo: </strong><span style="font-weight: 400;">Identificar qual o melhor público e quais as estratégias para incorporar ao indivíduo hábitos de higiene que atuem na prevenção de doenças individuais e coletivas. </span><strong>Método</strong><span style="font-weight: 400;">: a revisão foi realizada através de busca bibliográfica usando descritores Decs de interesse nas bases de dados Biblioteca Virtual de Saúde e Scielo. Após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, um total de 18 trabalhos foram selecionados para análise. </span><strong>Resultados:</strong><span style="font-weight: 400;"> os hábitos de higiene têm relação com prevenção de doenças e a instituição escolar é local de práticas voltadas para o disciplinamento infantil e pode colaborar para o sucesso de campanhas que visam o combate de endemias e epidemias. A educação sanitária é preferencialmente endereçada à criança, pois ela é realmente educável, reservando ao adulto a instrução. Para melhorar o panorama da Saúde Pública é necessário educar as grandes massas. </span><strong>Conclusão:</strong><span style="font-weight: 400;"> as estratégias de prevenção através da educação são propostas pelo Estado e aplicadas por diversos profissionais, mas o professor fica com a maior parte do trabalho a ser realizado com crianças na escola, pois a criança é o melhor alvo para a propagação dos hábitos de higiene na promoção de saúde para si e para a comunidade</span></p> Ana Tereza Silva e Diogo Igor Souto Xavier Odarah Loren Medeiros Dias Janinne Maria Alves da Silva Copyright (c) 2022 Revista Unimontes Científica 2022-11-03 2022-11-03 24 2 1 15 10.46551/ruc.v24n2a9 HISTÓRIA DO LETRAMENTO EM SAÚDE: UMA REVISÃO NARRATIVA https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/5735 <p><strong>Objetivo: </strong>Conduzir uma revisão narrativa sobre os aspectos históricos do letramento em saúde. <strong>Métodos: </strong>Foram acessadas as bases de dados SciELO/BVS/PubMed, em português e em inglês, independente do ano de publicação, utilizando as palavras-chave “Letramento em saúde”, “História” e “Educação em saúde”. Identificaram-se traduções para o português do Brasil e definições e/ou conceitos do termo “<em>health literacy</em>”. Além das publicações encontradas, considerou-se documentos oficiais mundiais e brasileiros, dentre outras publicações.<strong> Resultados:</strong> Identificou-se 4865 publicações e 6 documentos oficiais. Os artigos selecionados apresentaram aspectos da história do letramento em saúde, e os documentos, informações relacionadas às organizações letradas em saúde. <strong>Conclusão: </strong>O letramento em saúde é um fenômeno heterogêneo, com origens diversas e ainda em evolução. Ao longo do tempo, o tema ganhou relevância devido à conscientização sobre a sua importância, não apenas para a saúde individual e coletiva, mas também para a qualidade de vida das pessoas. Apesar disso, ainda há um longo caminho para a disseminação do tema de forma geral e para a total implementação do letramento em saúde, especialmente no contexto das organizações letradas em saúde.</p> Andréa Maria Eleutério de Barros Lima Martins Helena Alves de Carvalho Sampaio Ana Tereza Silva e Diogo Pablo Xavier Versiani Lima Leticia Gomes Monteiro Mesquita Cláudia de Andrade Souto Nair Amélia Prates Barreto Copyright (c) 2022 Revista Unimontes Científica 2022-09-15 2022-09-15 24 2 1 23 10.46551/ruc.v24n2a1 LETRAMENTO EM SAÚDE BUCAL E AUTOPERCEPÇÃO PARENTAL DE DENTES PERMANENTES EM CRIANÇAS COM DENTIÇÃO MISTA https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/5395 <p><strong>Objetivo:</strong> Avaliar a associação entre o alfabetismo em saúde bucal (ASB) e a autopercepção de pais/cuidadores quanto à presença de dentes permanentes na cavidade bucal de crianças com dentição mista. <strong>Método:</strong> Estudo observacional analítico incluindo 51 pares de pais/cuidadores e crianças entre seis e 11 anos de idade. Um questionário foi utilizado para avaliar a autopercepção dos pais/cuidadores quanto à presença e o número de dentes permanentes presentes na cavidade bucal da criança. Dados socioeconômicos e demográficos também foram avaliados. ASB foi mensurado através do instrumento BREALD-30 por duas entrevistadoras calibradas (K≥0,923). Um exame clínico foi realizado por duas examinadoras treinadas a fim de se avaliar o número e a localização dos dentes permanentes presentes na cavidade bucal de crianças. Os dados foram avaliados por análise descritiva, teste de coeficiente de correlação intraclasse e testes não paramétricos. <strong>Resultados:</strong> Maiores escores do ASB foram associados a autopercepção parental adequada quanto à presença de dentes permanentes (P=0,043). Houve concordância quanto ao número de dentes permanentes entre as examinadoras e os participantes com alto nível de ASB (P&lt;0,05). <strong>Conclusão:</strong> ASB está associado à autopercepção de pais e cuidadores quanto à presença de dentes permanentes em crianças em fase de dentição mista.</p> Sara Halles Fracasso Viegas Helen Helene Kuklik Bruna Fernanda Alionço Gonçalves Yasmin Haimê de Souza Luciana Reichert da Silva Assunção Copyright (c) 2022 Revista Unimontes Científica 2022-11-03 2022-11-03 24 2 1 19 10.46551/ruc.v24n2a8 LETRAMENTO EM SAÚDE E ADESÃO MEDICAMENTOSA AO TRATAMENTO DE PESSOAS CONVIVENDO COM HIV/AIDS https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/5757 <p><strong>Objetivo:</strong> avaliar o letramento em saúde e a adesão ao tratamento medicamentoso de pessoas com HIV/AIDS. <strong>Métodos:</strong> estudo transversal realizado em amostra de conveniência entre pessoas com HIV/AIDS em terapia antirretroviral há mais de três meses. Entrevistadores treinados avaliaram condições socioeconômicas, demográficas e clínicas. Avaliou-se o letramento em saúde por meio da versão brasileira do questionário Health Literacy Questionnaire e a adesão ao tratamento medicamentoso por meio do Cuestionario para la Evaluación de la Adhesión al Tratamiento Antiretroviral en Personas con Infección por VIH y Sida. Conduziu-se análises descritivas. Questões éticas foram consideradas. <strong>Resultados:</strong> avaliaram-se 66 pessoas, a maioria mulheres com média da idade de 44,32 anos. Quanto ao letramento em saúde, observou-se pior desempenho na avaliação da informação em saúde e na capacidade de encontrar boas informações sobre saúde. Constatou-se um grau de adesão baixo/insuficiente, influenciado pela dificuldade de comunicação com os profissionais da saúde. <strong>Conclusão:</strong> os participantes apresentaram dificuldade de comunicação com os profissionais, o que influencia no acesso, na avaliação e na aplicação de informações de saúde com impacto na adesão ao tratamento medicamentoso. Assim, é preciso que as ações de cuidado destinadas a essas pessoas considerem esses fatores, a fim de melhorar a qualidade da assistência.</p> Thaynara Alves Caetano Katarinne Lima Moraes Andréa Maria Eleutério de Barros Lima Martins Carolina Pinho e Godinho Pablo Xavier Versiani Lima Letícia Gomes Monteiro Mesquita Copyright (c) 2022 Revista Unimontes Científica 2022-09-23 2022-09-23 24 2 1 17 10.46551/ruc.v24n2a2 ESTILO DE VIDA E LETRAMENTO EM SAÚDE ENTRE UNIVERSITÁRIOS: A INTER-RELAÇÃO DE FATORES ASSOCIADOS https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/5783 <p><strong>Objetivo</strong>: Investigar o estilo de vida e fatores associados entre estudantes de ciências biológicas e da saúde durante a pandemia da COVID-19 e refletir sobre a inter-relação entre letramento em saúde e estilo de vida. <strong>Método: </strong>Trata-se de estudo transversal e quantitativo, em que se analisou o estilo de vida de 618 estudantes universitários de ciências biológicas e da saúde, por meio do questionário Estilo de Vida Fantástico. Realizou-se análise bivariada com Regressão de Poisson visando identificar fatores associados ao estilo de vida inadequado. Ademais, buscou-se, a partir de revisão integrativa da literatura, artigos que abordassem as variáveis significativas encontradas na análise e a inter-relação com Letramento em saúde. <strong>Resultados:</strong> Identificou-se que 25,6% dos estudantes possuíam estilo de vida inadequado. Diversos fatores associaram-se ao estilo de vida e ao letramento em saúde, como fatores sociodemográficos, fatores relacionados à saúde física e mental e fatores associados às vivências pessoais.<strong> Considerações finais: </strong>É provável que os níveis de letramento em saúde e a qualidade do estilo de vida inter-relacionem-se e associem-se aos fatores que modulam os comportamentos de saúde, o que indicaria, portanto, a necessidade de abordá-los conjuntamente entre os estudantes.</p> Danilo Duarte Costa Ana Clara Leite Maria Luiza Varjão Rodrigues Sueiro López Lucas Almeida de Carvalho Gabriel Oliveira Mota Mateus Almeida de Carvalho Maria Tereza Carvalho Almeida Copyright (c) 2022 Revista Unimontes Científica 2022-09-30 2022-09-30 24 2 1 27 10.46551/ruc.v24n2a3 IMPORTÂNCIA DO LETRAMENTO EM SAÚDE: COMPREENSÃO DO PROCESSAMENTO ALIMENTAR POR SOBREVIVENTES DO CÂNCER DE MAMA https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/5202 <p><strong>Objetivos: </strong>Avaliar a compreensão e a adesão de sobreviventes de câncer de mama em relação à classificação de processamento alimentar constante no Guia Alimentar para a População Brasileira. <strong>Método: </strong>Estudo transversal com 201 mulheres<strong>, </strong>com coleta de dados sociodemográficos e análise da opinião sobre a qualidade da alimentação e da compreensão e adesão aos conceitos referentes ao tipo de processamento dos alimentos usando as definições do guia citado. Os tópicos referentes à alimentação seguiram uma escala tipo Likert, com as opções: Discordo totalmente, Discordo, Nem concordo nem discordo, Concordo e Concordo plenamente. <strong>Resultados: </strong>A média de idade foi de 50 (± 11 anos), com predomínio de baixa escolaridade e baixos salários. Houve baixa prevalência de entendimento satisfatório, sendo mais alta em relação à definição de alimentos <em>in natura</em> (20,9%). Cerca de 50,25% das entrevistadas relataram utilizar mais alimentos <em>in natura</em>/minimamente processados e entre 11,44% a 20,89% consomem alimentos integrantes das categorias de processados e ultraprocessados. <strong>Conclusão: </strong>Os conceitos referentes ao tipo de processamento alimentar não são bem compreendidos, entretanto a maioria das mulheres tem adesão a uma dieta pobre em alimentos processados e ultraprocessados. Estes aspectos precisam ser levados em conta ao se planejar uma orientação nutricional letrada em saúde.</p> Patrícia Cândido Alves Helena Alves de Carvalho Sampaio Andréa Maria Eleutério de Barros Lima Martins Eliane Mara Viana Henriques Soraia Pinheiro Machado Arruda Antônio Augusto Ferreira Carioca Fabíola Belkiss Santos de Oliveira Pablo Xavier Versiani Lima Letícia Gomes Monteiro Mesquita Copyright (c) 2022 Revista Unimontes Científica 2022-10-27 2022-10-27 24 2 1 21 10.46551/ruc.v24n2a6