POTENCIALIDADES DA GESTÃO COLETIVA DO ESPAÇO PÚBLICO: O CASO DAS RODAS CULTURAIS DE HIP HOP NO RIO DE JANEIRO

Autores

  • Flora Tarumim Torres de Almeida

Palavras-chave:

Rodas Culturais, Territorialidades, Arte, Promoção da saúde, Políticas públicas

Resumo

O presente trabalho se propõe a apresentar as Rodas Culturais de Hip Hop como fenômeno cultural a ser reconhecido para a implementação de políticas públicas, em um recorte da pesquisa realizada no Programa de Promoção de Territórios Urbanos Saudáveis da Cooperação Social da Presidência da Fiocruz. Enquanto fenômeno social urbano, a juventude negra de periferia do Rio de Janeiro tem mostrado força política a partir dessas Rodas pautando avanços na legislação sobre garantia de direitos de livre manifestação de pensamento e de encontro. No entanto, esse movimento esbarra nas diferentes territorialidades da gestão do espaço público, especialmente com as de ação militarizada, e ainda em lacunas de articulação de políticas públicas e insuficiência de fomento para a sua realização. O objetivo da pesquisa é identificar e descrever práticas de criação filosófico-artísticas nos fenômenos da classe trabalhadora urbana em situação de vulnerabilidade socioambiental para contribuir na formulação sobre a arte nos determinantes sociais da saúde. O texto ora apresentado se estrutura a partir de considerações sobre territórios e territorialidades e aborda as Rodas Culturais como ator de interesse para a implementação do Sistema Estadual de Cultura do Rio de Janeiro e da Política Nacional de Promoção da Saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-01-06

Como Citar

TARUMIM TORRES DE ALMEIDA, F. . POTENCIALIDADES DA GESTÃO COLETIVA DO ESPAÇO PÚBLICO: O CASO DAS RODAS CULTURAIS DE HIP HOP NO RIO DE JANEIRO. Revista Desenvolvimento Social, [S. l.], v. 25, n. 1, p. 113–124, 2020. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/181. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos