Modelagem e Mobile Learning como ambiente para desenvolver conteúdos matemáticos e competências no Ensino Médio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/emd.e202039

Resumo

Neste artigo apresentamos uma pesquisa que teve como objetivo verificar quais contribuições podem ser observadas quando se utiliza situações-problema de Modelagem Matemática e dispositivos móveis (smartphones) como ambiente de aprendizagem para o ensino de conteúdos matemáticos, com o intuito de promover o conhecimento matemático e o desenvolvimento de competências e habilidades essenciais da Base Nacional Comum Curricular. A estratégia utilizada baseou-se na realização de atividades de Modelagem Matemática tendo como suporte os dispositivos móveis. A metodologia de pesquisa foi a Design Based Research.  Participaram da pesquisa duas turmas do curso técnico integrado de um Instituto Federal. Os resultados mostram que a utilização do smartphone e seus aplicativos para a realização de atividades de Modelagem Matemática possibilitaram incrementar a formação dos estudantes, contribuindo para o entendimento dos conteúdos e para o desenvolvimento de habilidades e competências essenciais à Matemática no primeiro ano do Ensino Médio.

Palavras-chave: Modelagem Matemática. Dispositivos Móveis. Mobile Learning. Competência Matemática. BNCC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Lourdes Maria Werle de; DIAS, Michele Regiane. Um estudo sobre o uso da Modelagem Matemática como estratégia de ensino e aprendizagem. Bolema, Rio Claro, v. 17, n. 22, p. 19-35, set. 2004.

ALMEIDA, Lourdes Maria Werle de; SILVA, Karina Pessoa; VERTUAN, Rodolfo Eduardo. Modelagem Matemática na Educação Básica. São Paulo: Contexto, 2012.

ARAÚJO JUNIOR, Carlos Fernando de; DIAS, Eduardo Jesus; CONTI, Carmen Lúcia Tozzi Mendonça; OTA, Marcos André. Tendências do m-learning na Educação Básica e o desenvolvimento de competências para o século 21. REnCiMa, São Paulo, v. 10, n. 4, p. 181-191, 2019.

BARBOSA, Jonei Cerqueira. A "contextualização" e a Modelagem na Educação Matemática do Ensino Médio. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 8, 2004, Recife. Anais do VIII ENEM. Recife: SBEM, 2004, p. 1-8.

BASSANEZI, Rodney Carlos. Ensino-aprendizagem com Modelagem Matemática: uma nova estratégia. São Paulo: Contexto, 2002.

BLUM, Werner. Quality teaching of Mathematical Modelling: what do we know, what can we do? In: INTERNATIONAL CONGRESS ON MATHEMATICAL EDUCATION, 12, 2015, Seol. Proceedings of the ICME-12. Seol: ICME, 2015, p. 73-96.

BLUM, Werner; FERRI, Rita Borromeo. Mathematical Modelling: can it be taught and learnt? Journal of Mathematical Modelling and Aplication, Blumenau, v. 1, n. 1, p. 45-58, 2009.

BLUM, Werner; LEIß, Doninik. How do students and teachers deal with modelling problems? In: HAINES, Christopher; GALBRAITH, Peter; BLUM, Werner; KHAN, Sanowar. (Ed). Mathematical Modelling: Education, Engineering and Economics. England: Woodhead Publishing, 2007, p. 222-231.

BOLZAN, Tiago Dias; FLORES, Maria Lúcia Pozzatti; GOI, Mara Elisângela Jappe. Ensino da função quadrática através da metodologia de resolução de problemas. 2014. 31f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Ciências Exatas) Universidade Federal do Pampa. Caçapava do Sul.

BORBA, Marcelo de Carvalho; PENTEADO, Mirian Godoy. Informática e Educação Matemática. Belo Horizonte, Autêntica, 2010.

BRAGA, Roberta Modesto; ESPÍRITO SANTO, Adilson de Oliveira do. Modelagem Matemática na perspectiva da Teoria da Atividade de Engeström. Boletim do LABEM, Niteroi, v. 8, n. 14, p. 124-142, jan./jun. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, MEC/SEB, 2017.

BRIZ-PONCE, Laura; PEREIRA, Anabela; CARVALHO, Lina, JUANES-MÉNDEZ, Juan Antônio; GARCÍA-PEÑALVO, Francisco José. Learning with mobile Technologies: students’ behavior. Computers in Human Behavior, v. 72, p. 612-620, jul. 2017.

CROMPTON, Helen. A historical overview of M-Learning: toward learner-centered education. In: BERGE, Zane L.; MUILENBURG, Lin Y. (Ed.). Handbook of mobile learning. New York: Routledge, 2013, p. 41-52.

CROMPTON, Helen; TRAXLER, John. Introduction. In: CROMPTON, Helen; TRAXLER, John. (Ed.). Mobile Learning and Mathematics: fundamentals, design and case. New York: Routledge, 2015, p. 1-8.

D’AMBRÓSIO, Ubiratan. Da realidade à ação: reflexos sobre Educação e Matemática. São Paulo: Summus, 1986.

ENGLISH, Lyn. STEM: Challenges and opportunities for Mathematics Education. In: ANNUAL CONFERENCE OF THE INTERNATIONAL GROUP FOR THE PSYCHOLOGY OF MATHEMATICS EDUCATION, 39, 2015, Hobart. Proceedings of the PME 39. Hobart: International Mathematical Union, 2015, p. 4-18.

FERREIRA, Neuber Silva. Modelagem Matemática e Tecnologias de Informação e Comunicação como ambiente para abordagem do conceito de Função segundo a Educação Matemática Crítica. 2013. 243f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) — Instituto de Ciências Exatas e Biológicas. Universidade Federal de Ouro Preto. Ouro Preto.

HEINEN, José Guilherme. Ensino de função quadrática utilizando o GeoGebra. 2015. 21f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Matemática, Mídias Digitais e Didática para a Educação Básica) — Instituto de Matemática. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre.

MACHADO, Mirtes Tamy Gomes. Parábolas: as curvas preciosas. 2007. 20f. Monografia (Programa de Desenvolvimento Educacional) — Secretaria de Estada da Educação do Paraná; Universidade Estadual de Londrina. Londrina.

MAIA, Diana. Função Quadrática: um estudo didático de uma abordagem computacional. 2007. 141f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) — Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologias. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo.

MOURA, Adelina Maria Carreiro. Apropriação do telemóvel como ferramenta de mediação em mobile Learning: estudos de caso no contexto educativo. 2010. 630f. Tese (Doutorado em Ciências da Educação) — Instituto de Educação. Universidade do Minho. Braga.

NUNES, José Manuel Freixo. Mobile learning e pensamento computacional: contributos para o desenvolvimento de aplicações em contextos educativos. 2019. 546f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Aberta de Portugal. Lisboa.

OCDE — ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. Compétences en Sciences, Lecture et Mathématiques: le cadre d’évaluation de PISA 2006. Paris: OCDE, 2006.

OCDE — ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. PISA 2012 assessment and analytical framework: Mathematics, Reading, Science, Problem Solving and Financial Literacy. Whashington: OCDE, 2013.

PÁDUA, Mário Cesar Daldegan. Utilizando o software GeoGebra como ferramenta auxiliar no ensino de função afim e função quadrática. 2011. 34f. Monografia (Unidade do Plano Integrado de Formação Continuada do Programa de Desenvolvimento). Secretaria de Estado da Educação do Paraná; Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Curitiba.

PEREIRA, Rudolph dos Santos Gomes; SEKI, Jeferson Takeo Padoan; PALHARINI, Bárbara Nivalda; NETO, João Coelho; SILVA, Ariel Cardoso da; DAMIN, Willian; MARTINS, Bianca de Oliveira. Modelagem Matemática e tecnologias digitais educacionais: possibilidades e aproximações por meio de uma revisão sistemática de literatura. REnCiMa, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 80-94, 2017.

PLOMP, Tjeerd; NIEVEEN, Nienke. Educational design research part A: an introduction. Enchede: SLO, 2013.

RAMOS, Paula; GIANELLA, Taís Rabetti; STRUCHINER, Mirian. A pesquisa baseada em design em artigos científicos sobre o uso de ambientes de aprendizagem mediados pelas tecnologias da informação e da comunicação no ensino de Ciências. Alexandria, Santa Catarina, v. 3, n. 1, p. 77-102, maio. 2010.

SÁ, Patrícia; PAIXÃO, Fátima. Competências-chave para todos no Séc. XXI: orientações emergentes do contexto Europeu. Interações, Santarém, v. 11, n. 39, p. 243-254, 2015.

SAWAYA, Sandra; PUTNAM, Ralph. Using mobile devices to connect Mathematics to out-of-school contexts. In: CROMPTON, Helen; TRAXLER, John. (Ed.). Mobile Learning and Mathematics: fundamentals, design and case. New York: Routledge, 2015, p. 9-19.

SILVA, Cintia da. Aprendizagem Significativa em atividades de Modelagem Matemática, 2018. 145f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) — Centro de Ciências Exatas. Universidade Estadual de Londrina. Londrina.

UNESCO — ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA. O Futuro da aprendizagem móvel: implicações para planejadores e gestores de políticas. Brasília: Unesco, 2014.

UNESCO — ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA. Os desafios do ensino de Matemática na Educação Básica. Brasília: UNESCO; São Carlos: EdUFSCar, 2016.

VERTUAN, Rodolfo Eduardo. Um olhar sobre a Modelagem Matemática à luz da teoria dos registros de representação semiótica. 2007. 142f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) — Centro de Ciências Exatas. Universidade Estadual de Londrina. Londrina.

ZANELLA, Marli Schmitt; KATO, Lilian Akemi. O desenvolvimento de competências a partir da modelagem matemática: um estudo com alunos da quarta série da escola primária alemã. Educere et Educare, Cascavel, v. 12, n. 24, p. 1-15, jan./abr. 2017.

Arquivos adicionais

Publicado

2020-08-27