Contribuições da metodologia Resolução de Problemas ao ensino-aprendizagem de divisibilidade: um estudo de caso

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/emd.e202041

Resumo

Recorte de uma pesquisa qualitativa na forma de estudo de caso etnográfico que teve como objetivo geral investigar as contribuições da metodologia de Resolução de Problemas ao ensino-aprendizagem de divisibilidade. A pesquisa desenvolveu-se pela elaboração e análise da aplicação de uma sequência didática junto à turma do 6º ano do Ensino Fundamental de uma escola pública, ao longo de aulas regulares realizadas entre os meses de julho e setembro de 2015. Os meios para coleta de dados foram a observação participante amparada por diário de bordo, gravações em áudio e vídeo, fotografias e entrevista, além das produções dos alunos. Constatamos que os alunos se adaptaram bem à proposta, após superadas resistências e dificuldades iniciais. Verificamos as seguintes contribuições da metodologia de Resolução de Problemas: aumento da motivação e engajamento dos alunos nas aulas; desenvolvimento do trabalho colaborativo; favorecimento da escrita em Matemática; ressignificação do ensino-aprendizagem da Matemática.

Palavras-chave: Educação Matemática. Ensino Fundamental. Material Concreto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALLEVATO, Norma Suely Gomes; ONUCHIC, Lourdes de La Rosa. Ensino-Aprendizagem-Avaliação de Matemática: por que através da Resolução de Problemas? In: ONUCHIC, Lourdes de La Rosa; ALLEVATO, Norma Suely Gomes; NOGUTI, Fabiane Cristina Höpner; JUSTULIN, Andresa Maria (Org.). Resolução de Problemas: teoria e prática. Jundiaí: Paco Editorial, 2014, p. 35-52.

ALRØ, Helle; SKOVSMOSE, Ole. Diálogo e aprendizagem em Educação Matemática. Tradução de Orlando de Andrade Figueiredo. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

ANDRÉ, Marli Elisa Dalmazo Afonso de. Etnografia da prática escolar. Campinas: Papirus, 2013.

BELLI, Alexandra Amadio; MANRIQUE, Ana Lúcia. Análise de uma situação-problema: competências socioemocionais e estimulação de funções executivas. Educação Matemática Debate, Montes Claros, v. 2, n. 5, p. 171-187, maio/ago. 2018.

BRUM, Wanderley Pivatto. Crise no ensino de Matemática: amplificadores que potencializam o fracasso da aprendizagem. São Paulo: Clube dos Autores, 2013.

DANTE, Luiz Roberto. Matemática 6° ano. 1. ed. São Paulo: Ática, 2012.

DINIZ, Maria Ignez. Resolução de Problemas e comunicação. In: SMOLE, Kátia Stocco; DINIZ, Maria Ignez (Org.). Ler, escrever e resolver problemas: habilidades básicas para aprender Matemática. Porto Alegre: Artmed, 2001, p. 87-97.

DRUCK, Suely. Crise no ensino da Matemática no Brasil. Revista do Professor de Matemática, Rio de Janeiro, n. 53, 2003.

FERNANDES, José Aparecido da Silva. Ensino e aprendizagem de divisibilidade através da resolução de problemas: experiência com uma turma de 6º ano do Ensino Fundamental. 2016. 220f. Dissertação (Mestrado em Ensino na Educação Básica) — Centro Universitário Norte do Espírito Santo. Universidade Federal do Espírito Santo. São Mateus.

FIORENTINI, Dario; LORENZATO, Sergio. Investigação em Educação Matemática: percursos teóricos e metodológicos. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2012.

GOLDENBERG, Mirian. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. 8. ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.

HALMOS, Paul Richard. The heart of Mathematics. The American Mathematical Monthly, v. 87, n. 7, p. 519-524, 1980.

JUSTULIN, Andresa Maria. A formação de professores de Matemática no contexto da Resolução de Problemas. 2014. 308f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) — Instituto de Geociências e Ciências Exatas. Universidade Estadual Paulista. Rio Claro.

LUDKE, Menga; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MORAIS, Rosilda dos Santos; ONUCHIC, Lourdes de La Rosa. Uma abordagem histórica da Resolução de Problemas. In: ONUCHIC, Lourdes de La Rosa; ALLEVATO, Norma Suely Gomes; NOGUTI, Fabiane Cristina Höpner; JUSTULIN, Andresa Maria. (Org.). Resolução de Problemas: teoria e prática. Jundiaí: Paco Editorial, 2014, p. 17-34.

OCDE — ORGANIZATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT. Secretary-General. Programme for International Student Assessment (PISA) Results from PISA 2018. Paris: OCDE, 2019.

ONUCHIC, Lourdes de la Rosa. Ensino-aprendizagem de Matemática através da resolução de Problemas. In: BICUDO, Maria Aparecida Viggiani. (Org.). Pesquisa em Educação Matemática. São Paulo: Ed UNESP, 1999, p. 199-218.

ONUCHIC, Lourdes de La Rosa; ALLEVATO, Norma Suely Gomes. Novas reflexões sobre o ensino-aprendizagem de Matemática através da resolução de problemas. In: BICUDO, Maria Aparecida Viggiani; BORBA, Marcelo de Carvalho. (Org.). Educação Matemática: pesquisa em movimento. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2005, p. 213-231.

ONUCHIC, Lourdes de La Rosa; ALLEVATO, Norma Suely Gomes. Pesquisa em Resolução de Problemas: caminhos, avanços e novas perspectivas. Bolema, Rio Claro, v. 25, n. 41, p. 73-98, dez. 2011.

PAVANELLO, Regina Maria. Contextualizar, o que é isso? In: NOGUEIRA, Clélia; BARROS, Rui. (Org.). Conversas e experiências de quem gosta de ensinar Matemática. Maringá: Manoni, 2004, p. 17-27.

PEREIRA, Mariângela. O Ensino-Aprendizagem de Matemática através da Resolução de Problemas no 3º Ciclo do Ensino Fundamental. 2004. 263f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) — Instituto de Geociências e Ciências Exatas. Universidade Estadual Paulista. Rio Claro.

SILVA, Circe Mary da Silva; SIQUEIRA FILHO, Moysés Gonçalves. Matemática: resolução de problemas. Brasília: Líber Livro, 2011.

SILVA, Maria José Barros; SILVA, Marcos Nicolau Santos da. A metodologia e o ensino de Geografia nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental: um estudo em Grajaú-MA. GeoAmazônia, Belém, v. 4, n. 8, p. 64-92, jul./dez. 2016.

VAN DE WALLE, John A. Matemática no Ensino Fundamental: formação de professores e aplicação em sala de aula. Tradução de Paulo Henrique Colonese. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

Arquivos adicionais

Publicado

2020-09-09