PESQUISA COM CRIANÇAS SOBRE LEITURA E JOGOS DIGITAIS: INSTRUMENTOS METODOLÓGICOS NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DE DADOS

Autores

  • Adriana Ferreira Boeira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - IFRS
  • Flávia Brocchetto Ramos Universidade de Caxias do Sul - UCS
  • Carla Beatris Valentini Universidade de Caxias do Sul - UCS

DOI:

https://doi.org/10.46551/259498102021007

Palavras-chave:

Crianças. Instrumentos Metodológicos. Jogos Digitais. Leitura.

Resumo

Este texto tem o objetivo de abordar instrumentos metodológicos
explorados no processo de construção de dados em pesquisa empírica,
de caráter qualitativo, que investigou estratégias de leitura aplicadas por
crianças. Os interlocutores usam o site Click Jogos e são estudantes do
5º ano do Ensino Fundamental, em escola particular situada no
município de Vacaria-RS. Esse site foi selecionado a partir da aplicação
do questionário online, levando em consideração o interesse dos
participantes. Assim, apoiando-se na Análise de Conteúdo de Bardin
(1979, 2004), o corpus foi constituído pelos enunciados analisados a
partir de duas fontes: um questionário online e protocolos verbais
(ERICSSON; SIMON, 1993) de áudio e vídeo. Individualmente, os
participantes relataram as ações executadas, enquanto liam e interagiam
com jogos do seu interesse, disponíveis no site definido para a
investigação. Os dados foram organizados, codificados e categorizados,
a fim de produzir inferências sobre os percursos realizados pelos sujeitos
durante o jogo e a leitura na tela. Os resultados indicam a importância
dos protocolos verbais como instrumento para construção de dados de
investigação, pois possibilitam a construção de corpus, composto de
enunciados verbais, visuais (estáticos ou em movimento), sonoros e
híbridos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Ferreira Boeira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - IFRS

Professora do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e
Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), Campus Vacaria. Atualmente afastada para realização
de pós-doutorado. O presente trabalho foi realizado com apoio do Instituto Federal de Educação,
Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS).

Flávia Brocchetto Ramos, Universidade de Caxias do Sul - UCS

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEdu/UCS) e do Programa de PósGraduação em Letras, Cultura e Regionalidade (PPGLet/ Associação Ampla UCS/UniRitter).

Carla Beatris Valentini, Universidade de Caxias do Sul - UCS

Professora e Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEdu/UCS)

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 4.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem: Problemas fundamentais do

Método Sociológico na Ciência da Linguagem. 11.ed. São Paulo: Hucitec, 2004.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 1979.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2004.

BOEIRA, Adriana Ferreira. Ler e jogar ou jogar e ler?: estratégias de leitura empregadas

por estudantes do 5º ano do ensino fundamental ao jogar no Click Jogos. 2016. 233 f. Tese

(Doutorado em Letras) – Programa de Doutorado em Letras – Associação Ampla

UCS/UniRitter. Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul. Disponível em:

<https://repositorio.ucs.br/handle/11338/1440>. Acesso em: 30 nov. 2020.

ERICSSON, K. A.; SIMON, H. A. (1993). Protocol analysis: verbal reports as data. MIT

Press, Cambridge, MA.

KATO, Mary Aizawa. O aprendizado da leitura. 5.ed. São Paulo: M. Fontes, 1999.

LARROSA, Jorge. Pedagogia profana: danças, piruetas e mascaradas /. 4.ed. Belo

Horizonte: Autêntica, 2001.

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de

Educação, n 19, p. 20-28, jan/fev/mar/abr 2002. Disponível em:

<http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n19/n19a02.pdf>. Acesso em: 07 nov. 2020.

LARROSA, Jorge. Experiência e alteridade em educação. Revista Reflexão e Ação, Santa

Cruz do Sul, v.19, n2, p.04-27, jul./dez. 2011.

LÉVY, Pierre. O que é virtual? São Paulo: Editora 34, 1996.

SANTAELLA, Lucia. Navegar no ciberespaço: o perfil do leitor imersivo. São Paulo:

Paullus, 2004.

SANTAELLA, Lucia. Gêneros discursivos híbridos na era da hipermídia. Bakhtiniana,

São Paulo, 9 (2): 206-216, Ago./Dez. 2014a

SANTAELLA, Lucia. O leitor ubíquo e suas consequências para a educação. In: TORRES,

Patrícia Lupion (Org.). Complexidade: redes e conexões na produção do conhecimento.

Curitiba: SENAR - PR., 2014b.

SANTAELLA, Lucia. A condição expandida da leitura. Verbo, São Paulo, n. 9, p. 29-31,

ago. 2014c. Disponível em:

<http://www.abeu.org.br/ABEUMaster/imagem/RevistaVerbo/Pdf/revistaverbo2014_9.pdf>.

Acesso em: 12 out. 2020.

SANTAELLA, Lúcia; FEITOSA, Mirna. Mapa do jogo: a diversidade cultural do games.

São Paulo: Cengage Learning, 2009.

SOLÉ, Isabel. Estratégias de leitura. 6.ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.

VAN SOMEREN, M. W.; BARNARD, Y. F.; SANDBERG, J. A. C. The think aloud

method: a practical guide to modelling cognitive processes. London: Academic Press, 1994.

Downloads

Publicado

2021-03-08 — Atualizado em 2021-03-16

Versões

Como Citar

Boeira, A. F., Ramos, F. B., & Valentini, C. B. (2021). PESQUISA COM CRIANÇAS SOBRE LEITURA E JOGOS DIGITAIS: INSTRUMENTOS METODOLÓGICOS NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DE DADOS. Revista Ciranda, 5(1), 135-154. https://doi.org/10.46551/259498102021007 (Original work published 8º de março de 2021)

Edição

Seção

Artigos