Indicadores morfométricos e uso da terra na bacia do riacho Cana Brava, norte de Minas Gerais

Autores

DOI:

10.46551/rc24482692202232

Palavras-chave:

Bacia hidrográfica. Geoprocessamento. Morfometria. Uso do solo.

Resumo

As transformações, em determinados espaços, são condicionadas, principalmente, aos fatores físicos ali existentes. As bacias hidrográficas, como unidades de análises, permitem uma maior compreensão dessas transformações. A análise do uso e ocupação do solo é utilizada para entender a dinâmica em que o espaço é transformado. Ao determinar a unidade de análise, a escala temporal e a metodologia possibilita-se a obtenção de informações acerca de toda temática ambiental. Destarte, o objetivo desse trabalho é a caracterização morfométrica de uma bacia hidrográfica e, concomitantemente, a análise temporal do uso e ocupação do solo referente aos anos de 1985 a 2020. Para tanto, utilizou-se de ferramentas de geoprocessamento aplicado para cartografação temática relativa à caracterização da área de estudo, a determinação dos coeficientes relativos à morfometria e dados relativos a usos e a ocupações dos solos na escala temporal proposta, disponíveis na plataforma MAP BIOMAS e Trabalho de Campo. Os resultados, obtidos na pesquisa, permitiram concluir que o uso e a ocupação do solo são determinados por fatores físicos e fatores morfométricos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fredson Reis Nunes, Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES, Montes Claros (MG), Brasil

É Graduado em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES). Atualmente cursa Mestrado pelo Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Montes Claros (PPGEO/UNIMONTES).

Endereço Campus Universitário Prof. Darcy Ribeiro, Av. Prof. Rui Braga, s/n - Vila Mauriceia, Montes Claros - MG, 39401-089.

Maria Ivete Soares de Almeida , Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES, Montes Claros (MG), Brasil

É Graduada em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES), Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e Doutora em Tratamento da Informação Espacial pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC/Minas). Atualmente é Professora do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES).

Endereço Campus Universitário Prof. Darcy Ribeiro, Av. Prof. Rui Braga, s/n - Vila Mauriceia, Montes Claros - MG, 39401-089.

Referências

BERTOLINI, W.Z., DEODORO, S.C., ZAMBOT, N. Estudo da dissecação do relevo no alto rio piranga (MG). Revista Geociências/UNESP, São Paulo, v. 37, n. 1, p. 183 - 192, 2018.

CARDOSO, C. A.; DIAS, H. C. T.; BOECHAT, C. P; Caracterização Morfométrica da Bacia Hidrográfica do Rio Debossan, Nova Friburgo/RJ. Revista Árvore, [S./l.], v.30, n.2, p.241-248, 2006.

CARVALHO, A. T. F; Bacia Hidrográfica como unidade de planejamento: discussão sobre os impactos da produção social na gestão de recursos hídricos no Brasil. Caderno Prudentino de Geografia, [S./l.], v. 1, p. 140-161, 2020. Disponível em: <https://revista.fct.unesp.br/index.php/cpg/article/view/6953>. Acesso em: Set. 2022.

CHAVES, M. L. de S.; ANDRADE, K. W. Mapa geológico. Folha Coração de Jesus. Articulação SE-23-X-A-V. [Belo Horizonte], CODEMIG, 2013. Escala 1:100.000.

Christofoletti, A., 1980. Geomorfologia. São Paulo: Edgard Blucher.

FERREIRA, C. C; Uso de SIG para análise da vulnerabilidade ambiental da Bacia do Alto Sucuriú – MS/BR. in: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto – SBSR, 15, Curitiba, PR, Brasil, Anais[...], INPE, 2011. p.1169 – 1176. Disponível em: <http://marte.sid.inpe.br/col/dpi.inpe.br/marte/2011/07.01.13.59/doc/p1402.pdf >. Acesso em: 01 Set. 2022.

GUERRA, A. J. T.; MARÇAL, M. dos S. Geomorfologia Ambiental. 6. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2014.

GUIMARÃES, F. S.; CORDEIRO, C. M.; BUENO, G. T.; CARVALHO, V. L. M.; NERO, M. A. Uma proposta para automatização do Índice de dissecação do relevo. Revista Brasileira de Geomorfologia, São Paulo, v. 18, n. 1, p. 155-167, 2017.

HORTON, R. E. Erosional devolopment of streams and their drainage basins: hydrophysical approach to quantitative morphology. Geological. Society Americana bulletin, {S./l.], v. 56, v. 3, p. 275-370, 1945.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Manual técnico geomorfologia. 2. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2009.182 p. Compartimentos de Relevo do Brasil (1:250.000), 2009. Diretoria de Geociências, Coordenação de Recursos Naturais e Estudos Ambientais, v. 2021.

LANA, C. E.; ALVES, J. M. de P.; CASTRO, P. T. A; Análise morfométrica da bacia do Rio do Tanque, MG - Brasil. Revista da Escola de Minas, Ouro Preto, v. 54, n. 2, p. 121-126, 2001.

LASZLO MANOEL, J; ROCHA, P. C. Composição Hierarquica Dos Canais Fluviais Das Bacias Hidrográficas Dos Rios Aguapeí E Peixe. in: Simpósio Nacional de Geomorfologia, SINAGEO, 10, Manaus, AM, Brasil. Anais [...]. 2014. Disponível em:

<http://www.sinageo.org.br/2014/trabalhos/6/6-111-1099.html>. acesso em: Agosto de 2022.

PETERSON, J. F. SACK, D., GABLER, R. E. Fundamentos de Geografia Física. tradução NASCIMENTO, Thiago Humberto; revisão técnica VIEIRA, Marina Vicente. São Paulo: Cengage Learning, 2014.

PIRES, J. S. Rodrigues; SANTOS, J. E; DEL PRETTE, M. E. A Utilização do Conceito de Bacia Hidrográfica para a Conservação dos Recursos Naturais. In: SCHIAVETTI, A; CAMARGO, A. F. M. Conceitos de Bacias Hidrográficas: Teorias e Aplicações. Ilhéus: Editus, 2002. Disponível em: <http://www.uesc.br/editora/livrosdigitais2015/conceitos_de_bacias.pdf>. Acesso em: 01 set. 2022.

Projeto MapBiomas . Coleção 7 da Série Anual de Mapas de Cobertura e Uso da Terra do Brasil. 2022. disponível em: <https://plataforma.brasil.mapbiomas.org/ >. Acesso em: 05 ago. 2022.

ROCHA, A. M; MORAIS, G.R; LEITE, M. E. Análise Morfométrica da Bacia do Rio Vieira, Montes Claros –MG. In: XVII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto (SBSR), 25-29 abr. 2014, João Pessoa. Anais... São José dos Campos: INPE. p. 6595-6601. Disponível em: <http://www.dsr.inpe.br/sbsr2015/files/p1430.pdf>. Acesso em: 03 set. 2022.

ROSS, J. L. S. Análise empírica da fragilidade dos ambientes naturais antropizados. Revista do Departamento de Geografia, São Paulo, v. 8, p. 63-74, 1994.

SEBUSIANI, H. R. V.; BETTINE, S. do C. Metodologia de análise do uso e ocupação do solo em micro bacia urbana. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 256-285, 2011. . Disponível em: <https://www.rbgdr.net/revista/index.php/rbgdr/article/view/366>. Acesso em: 28 dez.

STRAHLER, A. N. Hypsometric (área-altitude) – analysis of erosion all topography. Geological Society of America Bulletin, [S./l.], v.63, n.10, p.1117-1142, 1952.

VILLELA, S.M.; MATTOS, A; Hidrologia aplicada. São Paulo: Mcgraw Hill, 1975. 250 p.

Downloads

Publicado

2022-12-29

Como Citar

NUNES, Fredson Reis; ALMEIDA , Maria Ivete Soares de. Indicadores morfométricos e uso da terra na bacia do riacho Cana Brava, norte de Minas Gerais . Revista Cerrados, [s. l.], v. 20, n. 02, p. 378–400, 2022. DOI: 10.46551/rc24482692202232. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/5786. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Categorias

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)