Impactos Ambientais na Bacia do Rio Guavinipã no Norte de Minas Gerais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/rc24482692202127

Palavras-chave:

Recursos hídricos; Degradação Ambiental; Trabalho de campo.

Resumo

A água é essencial para desenvolvimento e manutenção da vida no planeta e é indispensável para a prática de atividades como a agricultura, pecuária, indústria, comércio, abastecimento, uso doméstico, entre outras.  É necessário conhecer as ações e inter-relações existentes em uma bacia hidrográfica e os componentes associados às ações antrópicas desencadeadas pela degradação e impactos ambientais. Para identificar os principais impactos ambientais e suas consequências na bacia do rio Guavinipã, no norte de Minas Gerais, gerados pela ação humana, utilizaram-se a visita de campo in loco, para constatação e coleta de dados que foram georreferenciados e fotografados, e revisões bibliográficas. Foram encontrados impactos na bacia, como mineração, desmatamento, degradação da mata ciliar, erosão, poluição, assoreamento, esgotos e concentrados cultivos de pastagens e eucaliptos. Foi observada a necessidade de adoção de medidas pelo poder público juntamente com a população para controlar e mitigar os impactos por meio da educação ambiental, visando à preservação e redução dos impactos na bacia do rio Guavinipã.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wesley Erasmo Alves Boitrago, Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES, Montes Claros (MG), Brasil

É Graduado em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES). Atualmente é Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES), Bolsista CAPES.

Maria Ivete Soares de Almeida, Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES, Montes Claros (MG), Brasil

É Graduada em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES), Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e Doutora em Geografia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Atualmente é Professora dos cursos de Geografia (licenciatura e Bacharelado) e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES).

Referências

ALMEIDA, M. I. S.; PEREIRA, A. M. Necessidade de Planejamento na região da Serra Velha- Norte de Minas Gerais. XIII SBGFA – Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada. Anais. Universidade Federal de Viçosa. 2009. 13p.

ALMEIDA, M.I.S. Unidades de Paisagem na Bacia Hidrográfica do Rio Pacuí/Norte de Minas Gerais. 2015. 190 f. Tese (Doutorado em Tratamento da Informação Espacial) – Programa de Pós-graduação em Geografia, Pontíficia Universidade Católica-PUC/Minas, Belo Horizonte, 2015.

ARAUJO, G. H. de S. et al. Gestão ambiental de áreas degradadas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

BRAGA, B. et al. Monitoramento de quantidade e qualidade das águas. In: REBOUÇAS, A.C.; BRAGA, B.; TUNDISI, J. G. (Org.). Águas Doces no Brasil: capital ecológico, uso e conservação. 3. ed. São Paulo: Escrituras Editora, cap. 5, 145 – 160, 2006.

BRASIL. Lei Nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Institui a Lei Florestal. Brasília, DF: Presidência da República, 2012. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651.htm>. Acesso em: 31 mai. 2020.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Estimativa Populacional cidades. 2018. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/panorama>. Acesso em: 03 abr. 2019.

BENETTI, A.; BIDONE, F. O meio ambiente e os recursos hídricos. In.: TUCCI, C. E. M. e SILVEIRA, A. L. L. (Org.). Hidrologia: ciência e aplicação. 3. ed. Porto Alegre: Editora UFRGS: ABRH, 2004.

CAMINHAS, F. G.; FONSECA, G. S. Caracterização das formações físico-naturais e

potencialidades paisagísticas de Montes Claros no contexto norte mineiro. Humboldt - Revista de Geografia Física e Meio Ambiente, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p.1-25, 2020.

CHAGAS, Ivo das. Eu sou o cerrado. Montes Claros: Unimontes, 2014.

CHRISTOFOLETTI, Antônio. Geomorfologia. 2. ed. São Paulo: Edgard Blucher, 1980.

CUNHA, S. B. da.; GUERRA, A, J. T. (Org.). Geomorfologia do Brasil. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

CUNHA, S. B.; GUERRA, A. J. T. Avaliação e Perícia Ambiental. 4. ed. Rio de Janeiro: Bertrand, 1999.

DURÃES, M. C. O.; MAIA FILHO, B. P.; BARBOSA, V. V.; FIGUEIREDO, F. P. de. Caracterização dos impactos ambientais da mineração na bacia hidrográfica do rio São Lamberto, Montes Claros/MG. Caderno de Ciências Agrárias, Montes Claros, v. 9, n. 1, p. 49-61, 2017.

EMBRAPA. Uso agrícola dos solos brasileiros. Embrapa Solos, Rio de Janeiro, Brasil, 2002.

FERREIRA, A. R.; CASTILHO JUNIOR, M.; SOUZA, M. M. F. de. Análise dos Impactos Ambientais na Bacia Hidrográfica do Rio Paraguai. In: PEREZ FILHO, A.; AMORIM, R. R. (Org.). Os desafios da Geografia Física na fronteira do conhecimento. Campinas: Instituto de Geociências-UNICAMP. E-book, 2017. p. 394-405.

GUERRA, A. J. T., FULLEN, M. A., JORGE, M. C. O., BEZERRA, J. F. R., SHOKR,

S M. Slope Processes, Mass Movements and Soil Erosion: A Review. Pedosphere, [S./l.], v. 27, n. 1, p. 27-41, 2017.

JORGE, M.C.O. e GUERRA, A.J.T. A bacia hidrográfica: compreendendo o rio para entender a dinâmica das enchentes e inundações. In: CARDOSO, C.; SILVA, M. S.; GUERRA, A. J. T. (Org.). Geografia e os Riscos Socioambientais. Editora Bertrand Brasil, Rio de Janeiro, 2020. cap. 1, p. 25-43.

LIMA, W. de P. Hidrologia florestal aplicada ao Manejo de bacias hidrográficas. 2. ed. Piracicaba. 2008.

MENDES, C. A. Técnicas de análise ambiental. In: TUCCI, C. E. M.; MENDES, C. A. (Org.). Avaliação ambiental integrada de bacia hidrográfica / Ministério do Meio Ambiente /SQA. Brasília: MMA, 2006. Cap. 4, p.169-234. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/estruturas/sqa_pnla/_arquivos/sqa_3.pdf>. Acesso em: 22 fev. 2018.

PEREIRA, R. S. Identificação e caracterização das fontes de poluição em sistemas hídricos. In: Revista Eletrônica de recursos Hídricos. IPH- UFRGS, Porto Alegre, v.1, n. 1. p. 20-36, 2004.

PIRES, J. S. R.; SANTOS, J. E.; DEL PRETTE, M. E. A utilização do conceito de Bacia Hidrográfica para a Conservação dos Recursos Naturais. In: SCHIAVETTI, A.; CAMARGO, A. F. M. (Org.). Conceitos de bacias hidrográficas: teorias e aplicações. Ilhéus, BA: Editus, 2005. cap. 1, p.17-36.

PROJETO RADAR. Minas Gerais, mapa geomorfológico de Montes Claros, Montes Claros, 1977.

PROJETO RADAR. Minas Gerais, mapa geológico de Montes Claros, Montes Claros, 1978.

SANTOS, Reginaldo Gouveia dos. Impactos socioambientais à margem do rio São Francisco: um estudo de caso. 2008. 193 f. Dissertação de Mestrado – Departamento de Geografia-DPGEO/ Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas- FFLCH, Universidade de São Paulo-USP, São Paulo, 2008.

SANTOS, M.T.P.; FERREIRA, E.J.; FERREIRA, M.F.F. Estudo de caso da degradação ambiental do rio Gorutuba no município de Francisco Sá. Revista Cerrados, Montes Claros, v. 15, n.1, p. 265-284, jan./jun-2017.

SANTOS, M. T. P. dos. Abordagem Geossistêmica da bacia hidrográfica do Rio São Domingos/Norte de Minas Gerais. 2019. 149 f. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Geografia-PPGEO, Universidade Estadual de Montes Claros-UNIMOTES, Montes Claros, 2019.

STEINER, F. A.; VASCONCELOS, V. V. Delimitação e proteção das áreas de preservação permanente de chapadas: Estudo de caso da mineração de areia em encosta

no Norte de Minas Gerais. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 12, n. 40, p. 189-204, 2011.

TEIXEIRA, W. et. al. Decifrando a terra. São Paulo: Oficina de Textos, 2000.

VIANELLO, Rubens Leite; ALVES, Adil Rainier. Meteorologia básica e aplicações. Viçosa, UFV, Impr. Univ., 1991.

Downloads

Publicado

2021-09-01

Como Citar

BOITRAGO, W. E. A. .; ALMEIDA, M. I. S. de . Impactos Ambientais na Bacia do Rio Guavinipã no Norte de Minas Gerais. Revista Cerrados, [S. l.], v. 19, n. 02, p. 280–302, 2021. DOI: 10.46551/rc24482692202127. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/4321. Acesso em: 19 out. 2021.