As favelas da cidade de Montes Claros/MG: uma análise socioeconômica

Autores

  • Marcos Esdras Leite Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Maria Ivete Soares de Almeida Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Manoel Reinaldo Leite Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Palavras-chave:

Cidade. Montes Claros. Favelas. Socioeconômico.

Resumo

Este artigo tem como o objetivo central diagnosticar a composição socioeconômica das favelas da cidade de Montes Claros, utilizando as geotecnologias (imagens de satélite, sistema de informação geográfica e banco de dados) para maior precisão nas informações. Tendo em vista que as relações econômicas na rede urbana brasileira vêm redirecionando os fluxos migratórios para as cidades médias, vem ocorrendo surgimento de favelas nessas cidades. Nesse contexto, Montes Claros, por apresentar condições econômicas favoráveis ao crescimento, principalmente, por estar em uma região de baixos indicadores sociais, vem sendo ponto de imigração de um número grande de pessoas provenientes do Norte, Nordeste e Noroeste de Minas gerais, como, também, do Sul da Bahia. Portanto, a favela é uma preocupação para o poder público municipal e para a sociedade. Nesse contexto, a identificação e diagnóstico das favelas é o primeiro passo para a tomada de decisão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Esdras Leite, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Professor do Departamento de Geociências da UNIMONTES. Doutorando em geografia IG/UFU.Bolsista da FAPEMIG.

Maria Ivete Soares de Almeida, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Professor do Departamento de Geociências da UNIMONTES. Mestre em geografia pela UFG.

Manoel Reinaldo Leite, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Acadêmico de geografia UNIMONTES.

Referências

CARLOS, A. F. A. Espaço e Indústria. São Paulo: contexto/EDUSP, 1988.

CLARK, David. Introdução à geografia urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1982.

FERRAZ, H. Filosofia urbana. São Paulo: Scortecci editora, 1999.

FREUND, John E. e SIMON, Gary A. Estatística aplicada: economia, administração e contabilidade; trad. Alfredo Alves de Farias. 9 ed.- Porto Alegre: Bookman,2000.

SANTOS, M. Manual de geografia urbana. São Paulo: Hucitec, 1989.

CASTELLS, M. A Questão urbana. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

KOWARICK, Lúcio. A espoliação urbana. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1979.

LEITE, Marcos Esdras. Década de 70: migração e crescimento urbano em Montes Claros. Revista Iniciação à História. Montes Claros. Unimontes, v. 2, ano 2, 2003.

LEITE, M. E. Geoprocessamento aplicado ao estudo do espaço urbano; o caso de Montes Claros. Uberlândia: UFU, 2006 (Dissertação de mestrado).

MARICATO, E. Brasil, cidades: alternativas para a crise urbana. Petrópolis: vozes, 2001.

PRETECEILLE, E. e VALLADARES, L. A desigualdade entre os pobres – favela, favelas. In HENRIQUES, R. Desigualdade e pobreza no Brasil. Rio de Janeiro: IPEA, 2000.

RODRIGUES, A. M. Moradia nas cidades brasileiras. São Paulo: contexto/EDUSP, 1994.

SOUZA, M. L. de. Abc do Desenvolvimento Urbano. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 1982.

UN-HABITAT. The Challenge of Slums: Global Report on Human Settlements. New York. 2003

Sites:

http://www.fau.ufrj.br/prourb/cidades/favela/dados.html. Acesso em: 10 fev. 2007.

http://www.ibge.com.br. Acesso em: 01 fev. 2007.

http://www.fjp.mg.gov.br. Acesso em: 15 dez. 2006.

Downloads

Publicado

2007-12-31

Como Citar

LEITE, M. E.; ALMEIDA, M. I. S. de; LEITE, M. R. As favelas da cidade de Montes Claros/MG: uma análise socioeconômica. Revista Cerrados, [S. l.], v. 5, n. 01, p. 29–46, 2007. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/2925. Acesso em: 9 dez. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>