DIMENSIONAMENTO E GESTÃO DE RESERVATÓRIOS:BREVE DISCUSSÃO ACERCA DA EXPERIÊNCIA DO ESTADO DO CEARÁ/BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/rvg26752395202012536

Palavras-chave:

Açudes; Semiárido; Classificação de reservatórios.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo discutir a contribuição do processo de açudagem para o desenvolvimento do Nordeste brasileiro e apresentar elementos fundamentais que compõem a dinâmica de gestão de reservatórios no estado do Ceará. O processo de açudagem foi e é a política de acesso a água, predominante, no Nordeste do Brasil. Isso traz em pauta as discussões sobre modelos de redimensionamento de águas e eficiência no gerenciamento de açudes. Neste trabalho, além desta discussão, foi proposto um mapeamento de classificação dos maiores açudes cearenses por capacidade volumétrica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sulivan Pereira Dantas, Prefeitura Municipal de Fortaleza

Doutor em Geografia – UFC. Professor de Geografia – Prefeitura Municipal de Fortaleza

Referências

ARAGÃO, D. A.; OLIVEIRA, J. G. B. Gestão de recursos hídricos: aspectos da pequena açudagem na gestão de sub-bacias no Ceará. Engenharia Ambiental - Espírito Santo do Pinhal, v. 8, n.2, p.038-049, abr. /jun. 2011.

ASSUNÇÃO, Luiz Márcio; LIVIGSTONE, Ian. Desenvolvimento inadequado: construção de açudes e secas do Nordeste. Revista Brasileira de Economia, Rio de Janeiro, 1993.

CAMPOS, José Nilson Bezerra. Vulnerabilidades hidrológicas do semi-árido às secas. Planejamento e políticas públicas, n. 16, 1997. Disponível em: <http://www.ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP/article/view/120>. Acesso em: 28 jul. 2015.

_________. A evolução das políticas públicas no Nordeste. In: CCGE- Centro de Gestão e Estudos Estratégicos. A Questão da Água no Nordeste. Agência Nacional de Águas. – Brasília, DF: CGEE, 2012.

_________. Secas e políticas públicas no semiárido: ideias, pensadores e períodos. Revista sociedade e ambiente, estudos avançados, v. 28, n. 82, São Paulo, 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010340142014000300005&scri pt=sci_arttext>. Acesso em: 28 jul. 2015.

_________; et al. Contribuições ao debate sobre a eficiência de pequenos e grandes reservatórios. Revista Brasileira de Recursos Hídricos- RBRH. v. 8, n. 2, 2003. Disponível em: <https://www.abrh.org.br/sgcv3/UserFiles/Sumarios/b6f57934549Ffbe adfb806a384e992db_0e6a53e4336804aa3ecca7856daf5f62.pdf>. Acesso em: 28 jul. 2015.

CAVALCANTE, A. A. CUNHA, S. B. da. Caracterização do sistema fluvial do rio Jaguaribe no semi-árido cearense. XVIII Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos. Campo Grande, MS, 2009.

CEARÁ. Cenário atual dos recursos hídricos do Ceará. Fortaleza: INESP (Coleção Pacto das Águas), 2008.

COGERH. Rede de Monitoramento operada pela COGERH. 2008. Disponível em: http://www.funceme.br/areas/monitoramento/nivel-diario-de-reservatorios. Acesso em: 03 jun. 2014.

DNOCS. Conferências: visões do semiárido por dirigentes do DNOCS. Fortaleza: DNOCS/BNB, 2010.

MACEDO, Maria Vilalba A. de. Aproveitamento Hídrico das Bacias Fluviais do Ceará. Fortaleza, DNOCS, 1981. 176 p.

MOLLE, François. Marcos históricos e reflexões sobre a açudagem e seu aproveitamento. Recife: SUDENE, 1994.

MONTEIRO, Carlos Augusto de Figueiredo. O estudo geográfico do clima. Cadernos de Geografia. Florianópolis, ano I, n 1, 1999.

NASCIMENTO, Maria Anezilany Gomes do. Nem parece o tempo em que vocês jogavam biriba na calçada: o lugar em Nova Jaguaribara. Dissertação de Mestrado. Fortaleza: UECE, 2004.

SILVA, Roberto Marinho Alves da. Entre o combate à seca e a convivência com o semi-árido: políticas públicas e transição de paradigmas. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 38, n. 3, 2007.

SILANS, ALAIN M. B. P. de. Redução de evaporação de açudes – o estado da arte. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, volume 8, n° 2. João Pessoa: RBRH, 2003. Pág. 101 – 109.

SUASSUNA, JOÃO. A pequena e média açudagem no semiárido nordestino: uso da água para produção de alimentos. Fundação Joaquim Nabuco. Recife, 1993.

STUDART, T.M.C.; et al. Democratização na distribuição espacial de água no nordeste semi-árido e a eficiência hidrológica de um sistema de reservatórios superficiais. Congresso ABRH, 2005. Disponível em: <http://www.barramentos.ufc.br/Hometiciana/Arquivos/Publicacoes/Congressos/2005/ABRH_2005_vboi_artigo_20%20de%20junh_def2.pdf>. Acesso em: 10 set. 2015.

SUDENE. Contribuição da SUDENE ao desenvolvimento do Brasil. Disponível em: <http://www.sudene.gov.br/sudene>. Acesso em: 28 jul. 2015.

VIEIRA, Vicente P. P. B. Desafios da gestão integrada de recursos hídricos no semi-árido. Revista Brasileira de Recursos Hídricos- RBRH, v. 8, n 2, 2003.

COGERH. Rede de Monitoramento operada pela COGERH. 2008. Disponível em: http://www.funceme.br/areas/monitor amento/nivel-diario-de-reservatorios. Acesso em: 03 jun. 2014.

Downloads

Publicado

2020-06-26 — Atualizado em 2020-06-29

Versões

Como Citar

Pereira Dantas, S. (2020). DIMENSIONAMENTO E GESTÃO DE RESERVATÓRIOS:BREVE DISCUSSÃO ACERCA DA EXPERIÊNCIA DO ESTADO DO CEARÁ/BRASIL. Revista Verde Grande: Geografia E Interdisciplinaridade, 2(01), 25-36. https://doi.org/10.46551/rvg26752395202012536 (Original work published 26º de junho de 2020)