https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/verdegrande/issue/feed Revista Verde Grande: Geografia e Interdisciplinaridade 2022-04-05T14:52:29+00:00 Gustavo Henrique Cepolini Ferreira revista.verdegrande@unimontes.br Open Journal Systems <p>A Revista Verde Grande: Geografia e Interdisciplinaridade (ISSN: 2675-2395) é uma publicação em fluxo contínuo do Departamento de Geociências e do <a href="https://www.posgraduacao.unimontes.br/ppgeo/">Programa de Pós-Graduação em Geografia - PPGEO</a> da Universidade Estadual de Montes Claros – <a href="https://unimontes.br/">Unimontes</a> e conta com a parceria da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Montes Claros-MG, cujo objetivo é publicar os trabalhos científicos, técnicos e culturais de interesse da área de Geografia, Geociências, Geografia Física, Ciências Ambientais entre outras temáticas afins. Assim, a Revista Verde Grande constitui-se num amplo projeto de divulgação dos trabalhos de professores, pesquisadores, extensionistas, movimentos sociais e ambientais de instituições e organizações brasileiras e internacionais, originários de tese, de dissertação, bem como de projetos de pesquisa, ensino, extensão, inovação e difusão seguindo os princípios éticos e os rigores científicos.</p> https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/verdegrande/article/view/4864 Política Nacional do Livro Didático e o Ensino de Geografia: um olhar sobre a formação cidadã 2022-02-15T18:34:52+00:00 Carina Copatti c.copatti@hotmail.com Leonardo Pinto dos Santos leonardoufsm@hotmail.com <p>No presente artigo tem-se como objetivo propor reflexões no sentido de identificar de que forma os livros didáticos, no contexto atual, a partir das dinâmicas do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD), tem contribuído ao ensino de Geografia no sentido da formação para a cidadania. Para tanto, alguns aspectos dos editais mais recentes do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD 2020, PNLD 2021, PNLD 2023) são analisados afim de perceber quais considerações abarcam a perspectiva da cidadania e que possam contribuir ao ensino escolar de Geografia. Além disso, alguns aspectos referentes ao conteúdo, aspectos metodológicos, qualidade gráfica, de atividades e textos complementares são consideradas, pois compreende-se que são essenciais no processo educativo e para o processo de formação para a cidadania.</p> 2022-02-21T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Carina Copatti, Leonardo Pinto dos Santos https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/verdegrande/article/view/4636 Residência Pedagógica Geografia/UNIMONTES: relato de experiência em tempo de pandemia do COVID-19 2021-10-07T01:41:50+00:00 Vanessa Tamiris Rodrigues Rocha vanessatamiiris@gmail.com Maria Júlia de Souza Leite maju.geo18@gmail.com Jessica Lorrany Santana Rodrigues jessicasantaro@gmail.com Dulce Pereira dos Santos dulcipsantos@yahoo.com.br Rahyan de Carvalho Alves rahyan.alves@unimontes.br <p class="Normal1" style="margin-top: 12.0pt; text-align: justify; line-height: normal;"><span style="font-size: 12.0pt; font-family: 'Times New Roman',serif;">Diante das mudanças ocorridas na sociedade, sobretudo no ano de 2020, na qual a humanidade foi pega de surpresa pela pandemia do Coronavírus, é fundamental o desenvolvimento de novas práticas educacionais. O objetivo deste artigo é relatar experiências vivenciadas através de práticas aplicadas no ensino remoto, atividades desenvolvidas através do Residência Pedagógica (RP) de Geografia. A prática foi desenvolvida com alunos do 6º ano do ensino fundamental, na Escola Estadual Carlos Versiani, na qual incentivamos a participação dos alunos em ter em vista as dificuldades vivenciadas no ensino remoto.</span></p> 2022-02-21T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Jessica Lorrany Santana Rodrigues, Maria Júlia de Souza Leite, Vanessa Tamiris Rodrigues Rocha, Dulce Pereira dos Santos, Rahyan de Carvalho Alves https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/verdegrande/article/view/4768 Mapa conceitual enquanto instrumento de avaliação da prática docente: desafios no contexto da pandemia em Tefé – AM 2021-12-07T15:46:32+00:00 Mery Ana Pacaya Poquis merypoquis@gmail.com Francisco Davy Braz Rabelo frabelo@uea.edu.br <p>Diante do cenário pandêmico da covid-19, houve grandes mudanças na nova modalidade de ensino. É importante compreender e discutir sobre a educação e a propósito o ensino remoto. O presente artigo apresenta o uso do mapa conceitual para a avaliação e desafios que os docentes estão enfrentando na pandemia na cidade de Tefé, Estado do Amazonas. Este trabalho tem como objetivo a percepção das práticas docentes da educação durante este período, a partir disso, o processo realizado consiste na avaliação dos desafios do docente na educação básica como instrumento que é necessário para identificar quais as principais limitações enfrentadas pelos mesmos no contexto pandêmico. Para tanto, a discussão aqui proposta ilustra a percepção das aulas remotas durante a pandemia, onde consiste no retrocesso do ensino de Geografia, os desafios que os docentes encaram em suas aulas, e os alunos por sua vez não têm acesso às aulas, isto é, prejudica o desenvolvimento do raciocínio geográfico destes. A discussão apresenta resultados do cenário atual através da obtenção de dados coletados na escola que indicam a importância do professor em sala de aula de forma presencial e as dificuldades destes em conseguir superar o novo modelo de ensino.</p> 2022-02-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Francisco Davy Braz Rabelo, Mery Ana Pacaya Poquis https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/verdegrande/article/view/4862 Um “Stopots” no Ensino de Geografia: proposições metodológicas para a abordagem dos conhecimentos geográficos 2022-02-15T17:31:15+00:00 Jadson Santiago dos Santos jadson-d.j@hotmail.com Manuela Evangelista da Silva manuelaevangelista9@gmail.com <p>A presença dos jogos em nossa sociedade data desde a antiguidade quando os seres humanos já desenvolviam e praticavam diferentes modalidades destas atividades, representando, em sua maioria um momento de socialização, criando um ambiente de desafios individuais e/ou coletivos e de aprendizagem. Sendo um recurso que requer concentração, foco, agilidade, capacidade de percepção e apreensão urge o seguinte questionamento: como os jogos podem ser apropriados enquanto dispositivos didático-pedagógicos para a abordagem de conceitos e temas da ciência geográfica? Diante disso, este artigo objetiva analisar as potencialidades do jogo digital <em>Stopots,</em> como artefato didático-pedagógico para a abordagem de conteúdos da Geografia Escolar, por meio da experiência de aplicação em uma turma de 7º ano do Ensino Fundamental; visto que este tipo de atividade estimula a competitividade, o raciocínio, escrita e associação com conhecimentos geográficos prévios. Durante o desenvolvimento, analisamos os recursos disponíveis e as possibilidades de uso; a forma como os conteúdos podem ser trabalhados/acionados e como foi o desempenho dos/as alunos. Os resultados obtidos apontam que a referida plataforma pode ser utilizada em sala de aula para trabalhar ou revisar conteúdos de forma interativa e colaborativa, sem restrições quanto à modalidade presencial ou remota.</p> 2022-05-02T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Jadson Santiago dos Santos, MANUELA https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/verdegrande/article/view/4980 A linguagem imagética no ensino de Geografia: uma proposta de estudo da paisagem com estudantes da E.E. Professor José Fernandes Machado 2022-04-05T14:52:29+00:00 Solange Maria Miranda Fernandes de Ataíde solange.ataide@yahoo.com.br Pablo Sebastian Moreira Fernandez pablosmfernandez@gmail.com <p>O presente artigo tem como tema central a utilização da linguagem audiovisual enquanto possibilidade didática no estudo do conceito de Paisagem na Geografia, refletindo a respeito da inserção e impactos das tecnologias de reprodução e produção audiovisual na sociedade e, sobretudo na escola expondo o caráter efêmero das redes marcado pela velocidade da informação, dificultando aos jovens de hoje construir uma base sólida de conhecimentos, expondo dentro desta conjuntura, um estudo teórico da Paisagem no contexto da Geografia acadêmica e escolar, assim como sua abordagem a partir da linguagem audiovisual&nbsp; direcionando para um uso didático suas tecnologias cotidianas, inserindo-as em um contexto educacional de potências de aprendizagem através de experiências com a produção de vídeos, levando em conta o desenvolvimento de habilidades e competências no campo da aprendizagem&nbsp; atreladas a cultura videográfica, e por fim fazer uma breve reflexão sobre o caráter de parceria entre professores e alunos na construção de conhecimento através do uso da linguagem audiovisual no ambiente escolar e de espaços não formais de aprendizagem.</p> 2022-05-02T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Pablo Sebastian Moreira Fernandez, Solange Maria Miranda Fernandes de Ataíde https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/verdegrande/article/view/4624 O Canal do Panamá, sua história e sua importância logística para o comércio internacional 2021-10-01T00:03:57+00:00 Luis Fernando Tosta Barbato lfbarbato@gmail.com Gabriella Misael Silva Fonseca gabriella129129@hotmail.com <p>Este trabalho tem como objetivo analisar os aspectos históricos que levaram à construção do Canal do Panamá, para assim entendermos o quão importante foi essa obra para o desenvolvimento das relações econômicas globais, bem como entendermos sua relevância para questões políticas e geopolíticas desde o século XIX até períodos atuais. Através desse trabalho buscamos entender como se organizaram as forças políticas referentes à essa região de grande interesse estratégico global, e o quanto essas foram fundamentais para entendermos a história do próprio Panamá e suas relações com a história das relações internacionais e com o comércio internacional. Vale ressaltar também que no artigo buscamos trazer uma série de aspectos técnicos referentes ao comércio marítimo, que nos ajudam entender melhor as operações do canal e ressaltar a sua importância no que toca às relações comerciais globais.</p> 2022-05-02T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Luis Fernando Tosta Barbato, Gabriella Misael Silva Fonseca https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/verdegrande/article/view/4601 História da religião: origem e precursores dos movimentos pentecostais através dos séculos e dos continentes 2021-09-22T23:27:02+00:00 Eunice de Oliveira Rios eunicer@uol.com.br Fabrizia Gioppo Nunes fabrizia@ufg.br <p>Este artigo trata do contexto histórico em que aconteceu o processo de implantação e expansão dos Movimentos Pentecostais, anteriores e posteriores à Reforma Protestante. Assim, o objetivo principal deste estudo foi o de compreender como os diferentes segmentos religiosos se dispersaram através dos séculos e dos continentes. Para isto, focalizamos um olhar sobre as suas bases teológicas e respectivos missionários, a fim de reconstruir um retrato da sua trajetória através dos séculos e dos continentes. Por intermédio de uma revisão bibliográfica e de documentos históricos foi possível compreender não apenas o contexto histórico, mas também as matrizes ideológicas, suas vertentes e seus principais personagens, representados na figura de alguns de seus discípulos e seguidores. Ademais, foi possível identificar também a dinâmica de suas transformações e seus princípios doutrinários, em suas perspectivas teológicas e eclesiológicas. Desta forma, pode-se concluir que a vitalidade das genituras dogmáticas dos segmentos pentecostais, se alojaram na estrutura de alguns grupos sociais. Estes, os acolheram e lhe deram características específicas, ao longo dos séculos e continentes, e que ainda continua atraindo milhões de pessoas em várias partes do mundo.&nbsp;</p> 2022-05-02T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Eunice de Oliveira Rios, Fabrizia Gioppo Nunes https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/verdegrande/article/view/4882 Transporte aéreo regional no estado de Mato Grosso do Sul: os fluxos de passageiros e a dinâmica empresarial 2022-01-12T14:27:40+00:00 Jhéssika Carvalho Moreira jhessikacarvalho_2015@outlook.com Ana Paula Camilo Pereira Pereira apaulacape@uems.br <p>O presente trabalho busca analisar o setor de transporte aéreo regional no estado de Mato Grosso do Sul, abordando para isso o seu desenvolvimento com a finalidade de compreender como os fluxos aéreos são organizados na dinâmica da circulação. Sendo assim este estudo parte da análise sobre as principais companhias aéreas que atuam nos aeroportos com voos regulares localizados no interior do estado de Mato Grosso do Sul, como os aeroportos de Dourados, Bonito, Corumbá e Três Lagoas. Para isso nos atemos na atuação das companhias aéreas nesses aeroportos, tendo como base a distribuição territorial dos voos e o número passageiros no período de 2016 a 2019. Assim, metodologicamente nos pautamos em pesquisas bibliográficas, análise de dados estatísticos sobre os fluxos e os fixos aeroportuários, além da sistematização e elaboração de gráficos e mapas. Em síntese, entendemos que dois fatores influenciam na dinâmica do setor aéreo no estado: os interesses políticos e seus possíveis investimentos em infraestrutura e, o segundo fator é a atuação empresarial, que organiza todo o ordenamento territorial dos fluxos aéreos por meio da constituição de suas malhas, ou seja, da distribuição territorial de suas rotas e suas estratégias empresariais.</p> 2022-05-02T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Jh´éssika, Ana Paula