Saberes acerca dos vetores de doenças frequentes no Norte de Minas Gerais, Brasil

Knowledge about the vectors of frequent diseases in the North of Minas Gerais, Brazil

Autores

  • Thainara da Silva Gonçalves Universidade Estadual de Montes Claros/Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
  • Rosanna Lorrane Francisco dos Reis Matos Universidade Estadual de Montes Claros/Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
  • Rebeca Mendes Rocha Universidade Estadual de Montes Claros/Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
  • Marileia Chaves Andrade Universidade Estadual de Montes Claros/Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
  • Ana Paula Venuto Moura Universidade Estadual de Montes Claros/Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
  • Thallyta Maria Vieira Universidade Estadual de Montes Claros/Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

DOI:

https://doi.org/10.46551/ruc.v25n1a6

Palavras-chave:

Zoonoses; Doenças Negligenciadas; Educação em Saúde; Adultos.

Resumo

Objetivo: O estudo objetivou avaliar o conhecimento da população adulta acerca dos vetores de doenças do Norte de Minas Gerais. Método: A pesquisa foi realizada na mesorregião Norte de Minas Gerais, Brasil, através das seguintes etapas: elaboração das perguntas, com base na literatura disponível; validação de conteúdo; montagem do jogo em uma plataforma on-line; teste piloto; correção do instrumento e aplicação. Para análise dos dados utilizou-se o programa IBM SPSS Statistics 25.0. Resultados: Houve a participação de 139 pessoas, com prevalência do público feminino, com idade superior a 31 anos e com ensino médio completo. Nenhum dos participantes conseguiu acertar todas as questões sobre os vetores. A questão que abordava as diferenças dos vetores Aedes aegypti e Culex quinquefasciatus, foi apontada como a mais difícil do jogo. Ao mesmo tempo, o índice de acerto foi maior em perguntas relacionadas à Aedes aegypti, piolhos e triatomíneos. Não houve associação significativa (p>0,05) entre as questões de identificação pessoal e dos vetores. Considerações finais: O jogo contribuiu compreender que a população adulta apresenta um conhecimento limitado sobre os vetores de doenças do Norte de Minas Gerais, além de transmitir informações sobre os vetores, como medidas profiláticas ao contágio e disseminação das zoonoses.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

REY, Luis. Bases da Parasitologia Médica. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Vector-Borne Diseases. 2020.

Disponível em: https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/vector-bornediseases. Acesso em: 14 mar. 2023.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Integrating neglected tropical diseases

into global health and development: fourth WHO Report on Neglected Tropical

Diseases. Geneva: WHO, 2017.

LUNA, Expedido José de Albuquerque; CAMPOS, Sérgio Roberto de Souza Leão da

Costa. O desenvolvimento de vacinas contra as doenças tropicais negligenciadas.

Cadernos de Saúde Pública, v. 36, s. 2, 2020.

FRANÇA, Iara Soares de; COSTA, Valéria Aparecida Moreira; FONSECA, Marcela

Alves. Planejamento urbano e participação social em pequenas cidades. Ágora, v. 21,

n. 1, p. 119-131, 2019.

Unimontes Científica, Montes Claros (MG), Brasil, v. 25, n. 1, p. 1-17, jan/jun. 2023 16

MOURA, Davi Nilson Aguiar et al. Epidemiologia da dengue em Minas Gerais de 2009

a 2019: uma análise descritiva. HU Revista, v. 48, p. 1-9, 2022.

CRUZ, Dardiane Santos et al. Serological screening for Chagas disease in an endemic

region of Northern Minas Gerais, Brazil: the SaMi-Trop project. Revista do Instituto de

Medicina Tropical de São Paulo, v. 63, p. 1-7, 2021.

SIMMONS, Camaron et al. Dengue. New England Journal of Medicine, v. 366, p. 1423-

, 2012.

WEAVER, Scott; LECUIT, Marc. Chikungunya virus and the global spread of a

mosquito-borne disease. New England Journal of Medicine, v. 372, p. 1231-1239, 2015.

SASA, Manabu. Mosquito como vetor da filariose. Japan Society of Sanitary Zoology,

v. 16, p. 171, 1965.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Chagas disease (also known as

American trypanosomiasis). 2022. Disponível em: https://www.who.int/newsroom/fact-sheets/detail/chagas-disease-(american-trypanosomiasi). Acesso em: 16 mar.

LIMA, Neuza; GOMES, Suzete Araújo Oliveira; FERREIRA, Philipe Marinho. Piolho.

Revista de Ciência Elementar, v. 5, n. 3, p. 1-9, 2017.

LINARDI, Pedro Marcos. Checklist dos Siphonaptera do Estado do Mato Grosso do

Sul. Iheringia, Série Zoologia, p. 107, 2017.

UPAKUT, Sorawit et al. Behavioral response of house fly, Musca domestica L.

(Diptera: Muscidae) to natural products. Southeast Asian. Journal of Tropical Medicine

and Public Health, v. 48, n. 3, p. 561-569, 2017.

PEREZ, Carlos Alberto et al. Carrapatos do gênero Amblyomma (Acari: Ixodidae) e

suas relações com os hospedeiros em área endêmica para febre maculosa no Estado de

São Paulo. Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária, v. 17, n.4, 2008.

PFUETZENREITER, Márcia Regina. A ruptura entre o conhecimento popular e o

científico em saúde. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 3,

p. 107-121, 2001.

SILVA, Cristiane Maria da Costa et al. Educação em saúde: uma reflexão histórica de

suas práticas. Ciência & Saúde Coletiva, v. 15, n. 5, p. 2539-2550, 2010.

PAIVA, José Hícaro Hellano Gonçalves Lima Paiva et al. O Uso da Estratégia

Gameficação na Educação Médica. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 43, n. 1,

p. 147-156, 2019.

SOUZA, Laudiceia Normando et al. Inovação e Educação Empreendedora com o

Modelo do Role-Play no Ensino Superior. Revista Gestão, Inovação e Tecnologia, v.

, n. 3, p. 5505-5516, 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Minas

Gerais. 2022.

TOSCANI, Nadima Vieira et al. Desenvolvimento e análise de jogo educativo para

crianças visando à prevenção de doenças parasitológicas. Interface - Comunicação,

Saúde, Educação, v. 11, n. 22, p. 281-294, 2007.

BURKE, Brian. Gamificar: como a gamificação motiva as pessoas a fazerem coisas

extraordinárias. São Paulo: DVS Editora, 2015.

MELO, Danielle Cristina Tenório Varjal et al. Implementação de ações de controle

vetorial para Aedes aegypti e Culex quinquefasciatus em Recife-PE: Um relato de

Unimontes Científica, Montes Claros (MG), Brasil, v. 25, n. 1, p. 1-17, jan/jun. 2023 17

experiência. Alicerces e Adversidades das Ciências da Saúde no Brasil, v. 2, p. 170-80,

ZHAO, Fang et al. Genetic differentiation of the oriental rat flea, Xenopsylla cheopis,

from two sympatric host species. Parasites & Vectors, v. 11, p. 343-349, 2018.

MILANO, Alicia María Francisca; OSCHEROV, Elena Beatriz. Contaminación por

parásitos caninos de importancia zoonótica en playas de la ciudad de Corrientes,

Argentina. Parasitología Latinoamericana, v. 57, n. 3-4, p. 119-123, 2002.

SILVA, João Miguel Almeida et al. Quiz: um questionário eletrônico para autoavaliação

e aprendizagem em genética e biologia molecular. Revista Brasileira de Educação

Médica, v. 34, n. 4, p. 607-614, 2010.

RIBEIRO, Ana Cristina Almeida et al. Zoonoses e Educação em Saúde: Conhecer,

Compartilhar e Multiplicar. Brazilian Journal of Health Review, v. 3, n. 4, p. 12785-

, 2020.

TAUIL, Pedro Luiz. Controle de doenças transmitidas por vetores no sistema único de

saúde. Informe Epidemiológico do Sus, v. 11, n. 2, p. 59-60, 2002.

COSTA, Luana Dias da et al. Percepção da população sobre a atuação das autoridades

e das comunidades no controle das arboviroses. Saúde em Debate, v. 46, n. 134, p. 790-

, 2022.

CORBEL, Vincent et al. International workshop on insecticide resistance in vectors of

arboviruses, December 2016, Rio de Janeiro, Brazil. Parasites & Vectors, v. 10, n. 1, p.

, 2017.

Downloads

Publicado

2023-04-14

Como Citar

DA SILVA GONÇALVES, T.; LORRANE FRANCISCO DOS REIS MATOS, R.; MENDES ROCHA, R.; CHAVES ANDRADE, M.; VENUTO MOURA, A. P.; MARIA VIEIRA, T. Saberes acerca dos vetores de doenças frequentes no Norte de Minas Gerais, Brasil: Knowledge about the vectors of frequent diseases in the North of Minas Gerais, Brazil. Revista Unimontes Científica, [S. l.], v. 25, n. 1, p. 1–17, 2023. DOI: 10.46551/ruc.v25n1a6. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/6280. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)