HISTÓRIA DO LETRAMENTO EM SAÚDE: UMA REVISÃO NARRATIVA

Autores

  • Andréa Maria Eleutério de Barros Lima Martins Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Helena Alves de Carvalho Sampaio Universidade Estadual do Ceará - UECE
  • Ana Tereza Silva e Diogo Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Pablo Xavier Versiani Lima Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes.
  • Leticia Gomes Monteiro Mesquita Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Cláudia de Andrade Souto Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Nair Amélia Prates Barreto Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes

DOI:

https://doi.org/10.46551/ruc.v24n2a1

Resumo

Objetivo: Conduzir uma revisão narrativa sobre os aspectos históricos do letramento em saúde. Métodos: Foram acessadas as bases de dados SciELO/BVS/PubMed, em português e em inglês, independente do ano de publicação, utilizando as palavras-chave “Letramento em saúde”, “História” e “Educação em saúde”. Identificaram-se traduções para o português do Brasil e definições e/ou conceitos do termo “health literacy”. Além das publicações encontradas, considerou-se documentos oficiais mundiais e brasileiros, dentre outras publicações. Resultados: Identificou-se 4865 publicações e 6 documentos oficiais. Os artigos selecionados apresentaram aspectos da história do letramento em saúde, e os documentos, informações relacionadas às organizações letradas em saúde. Conclusão: O letramento em saúde é um fenômeno heterogêneo, com origens diversas e ainda em evolução. Ao longo do tempo, o tema ganhou relevância devido à conscientização sobre a sua importância, não apenas para a saúde individual e coletiva, mas também para a qualidade de vida das pessoas. Apesar disso, ainda há um longo caminho para a disseminação do tema de forma geral e para a total implementação do letramento em saúde, especialmente no contexto das organizações letradas em saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa Maria Eleutério de Barros Lima Martins, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes

Cirurgiã-dentista. Doutora em Saúde pública. Departamento de Odontologia da Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes. 

Helena Alves de Carvalho Sampaio, Universidade Estadual do Ceará - UECE

Nutricionista. Doutora em Farmacologia. Universidade Estadual do Ceará, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós Graduação em Saúde Coletiva. Avenida Doutor Silas Munguba, 1700, Campus do Itaperi, 60741-000, Fortaleza, CE, Brasil.

Ana Tereza Silva e Diogo, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes

Cirurgiã-dentista. Mestre em Prótese dentária. Departamento de Odontologia da Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes. 

Pablo Xavier Versiani Lima, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes.

4 Graduando do curso de Medicina. Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes. 

Leticia Gomes Monteiro Mesquita, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes

5 Graduanda do curso de Medicina. Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes. 

Cláudia de Andrade Souto, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes

Professora Universitária; Mestra em Letras/Estudos Literários. Departamento de Comunicação e Letras da Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes - Montes Claros/MG. 

Nair Amélia Prates Barreto, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes

7 Professora. Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes. Avenida Rui Braga sem número Vila Mauricéia. Montes Claros, MG, Brasil. Professora. Master in Public Health (UNIFESP). 

Referências

SØRENSEN, K. et al. Health literacy and public health: a systematic review and integration of definitions and models. BMC Public Health, 2012. Disponível em: <https://doi.org/10.1186/1471-2458-12-80>. Acesso em: 25 jul. 2022

World Health Organization (WHO). Health literacy: the solids facts, 2013. Disponível em: <https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/128703/e96854.pdf>. Acesso em: 25 jul. 2022

ROOTMAN, I. et al. The development and validation of measures of “health literacy” in different populations. Vancouver/ Victoria: University of British Columbia/ University of Victoria; 2006.

CARTA DE OTTAWA. Primeira Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde. Ottawa, Canadá, 17-21 de Nov de 1986. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/carta_ottawa.pdf>. Acesso em: 25 jul. 2022

FINBRÅTEN, H. S. et al. Explaining variance in health literacy among people with type 2 diabetes: the association between health literacy and health behaviour and empowerment. BMC Public Health 20, 161, 2020. Disponível em: <https://doi.org/10.1186/s12889-020-8274-z>. Acesso em: 25 jul. 2022

NUTBEAM, D.; LLOYD, J. E. Understanding and responding to health literacy as a social determinant of health. Annual review of public health, 42, 159–173, 2020. Disponível em: <https://doi.org/10.1146/annurev-publhealth-090419-102529>. Acesso em: 25 jul. 2022

SOLAR, O.; IRWIN, A. A conceptual framework for action on the social determinants of health. WHO World Health Organization, Geneva, 76 p, 2010. Disponível em: <http://www.who.int/social_determinants/publications/9789241500852/en/>. Acesso em: 25 jul. 2022

WORLD HEALTH ORGANIZATION: Health promotion glossary of terms 2021. Geneva: World Health Organization; 2021. Licence: CC BY-NC-SA 3.0 IGO

KICKBUSCH, I.; WAIT, Suzanne; MAAG, Daniela. The need for a European strategy on global health. Scandinavian journal of public health, 34(6), 561–565, 2006. Disponível em: <https://doi.org/10.1080/14034940600973059>. Acesso em: 25 jul. 2022

BRACH, C.; HARRIS, L. M. Healthy People 2030 Health Literacy Definition Tells Organizations: Make Information and Services Easy to Find, Understand, and Use. Journal of General Internal Medicine Springer, 1 abr. 2021.

SØRENSEN, Kristine et al. Building health literacy system capacity: a framework for health literate systems. Health Promotion International, v. 36, n. Supplement_1, p. i13-i23, 2021.

LINDERT, Lara et al, Organizational Health Literacy in the Context of Employee Health: An Expert-Panel-Guided Scoping Review Protocol, International Journal of Environmental Research and Public Health, v. 19, n. 7, p. 4381, 2022.

BRACH, C. et al. Ten Attributes of Health Literate Health Care Organizations. NAM Perspectives, 2012. Disponível em: <https://nam.edu/wp-content/uploads/2015/06/BPH_Ten_HLit_Attributes.pdf>. Acesso em: 25 jul. 2022

BREMER, Daniel et al. Which criteria characterize a health literate health care organization? – a scoping review on organizational health literacy. BMC Health Services Research, v. 21, n. 1, p. 664, 2021.

DEWALT, Darren A. et al. Health literacy universal precautions toolkit. Agency for Healthcare Research and Quality. Rockville, MD, 2010. Acesso em: 25 jul. 2022

ROSA, E. N. Letramento e suas dimensões. Horizontes, USF –Itatiba, SP [S. l.], v. 37, p. e019033, 2019. Disponível em: <https://doi.org/10.24933/horizontes.v37i0.605>. Acesso em: 25 jul. 2022.

SOARES, Magda. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação [online]. n. 25, pp. 5-17, 2004. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S1413-24782004000100002>. Acesso em: 25 jul. 2022.

KIRSCH, Irwin S.; JUNGEBLUT, Ann. Literacy: profiles of America’s young adults. Final report of the National Assessment for Educational Progress. Princeton: N.J.: Educational Testing Service, 1986.

BERKMAN, Nancy D.; DAVIS, Terry C.; MCCORMACK, Lauren. Health literacy: what is it? Journal of Health Communication: International Perspectives, 15:S2, 9-19, 2010. Disponível em: <https://doi.org/10.1080/10810730.2010.499985>. Acesso em: 25 jul. 2022.

KLEIMAN, Angela B. Os estudos de letramento e a formação do professor de língua materna. Linguagem em (Dis)curso [online], v. 8, n. 3, pp. 487-517, 2008. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S1518-76322008000300005>. Acesso em: 25 jul. 2022.

TFOUNI, Leda Verdiani. Letramento e alfabetização – 8 ed. – São Paulo, Cortez, 2006 – (Coleção Questão da Nossa Época; v. 47).

DIXON, J. P. The community responsibility for medical care. American journal of public health and the nation's health, 49(1), 76–81, 1959. Disponível em: <https://doi.org/10.2105/ajph.49.1.76>. Acesso em: 25 jul. 2022

SIMONDS, S. K. Health education as social policy. Health Education Monographs, 2(1_suppl), 1–10, 1974. Disponível em: <https://doi.org/10.1177/10901981740020S102>. Acesso em: 25 jul. 2022

MARTINS, Andréa Maria Eleutério de Barros Lima; et al. Alfabetização em saúde bucal: uma revisão da literatura. Revista da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas. 69. 328-334, 2015.

NUTBEAM, Don. Health promotion glossary. Health Promotion International. Volume 13, Edição 4, 1998, Páginas 349–364. Disponível em: <https://doi.org/10.1093/heapro/13.4.349>. Acesso em: 25 jul. 2022

Institute of Medicine (IOM). Health literacy: a prescription to end confusion. Washington, DC: The National Academies Press, 2004. Disponível em: <https://doi.org/10.17226/10883>. Acesso em: 25 jul. 2022

ZARCACOOLAS, C.; PLEASANT, A.; GREER, D. S. Understanding health literacy: an expanded model. Health promotion international, 20(2), 195–203, 2005. Disponível em: <https://doi.org/10.1093/heapro/dah609>. Acesso em: 25 jul. 2022

PARNELL, T. A. Health literacy in nursing: providing person-centered care. 1. ed. New York: Springer Publishing Company, LLC, 2015. Acesso em: 25 jul. 2022

MURPHY, P. W. et al. Rapid Estimate of Adult Literacy in Medicine (REALM): a quick reading test for patients. Journal of Reading, 37(2), 124–130, 1993. Disponível em: <http://www.jstor.org/stable/40033408>. Acesso em: 25 jul. 2022

PARKER, R. M. et al. The test of functional health literacy in adults: a new instrument for measuring patients' literacy skills. Journal of general internal medicine, 10(10), 537–541, 1995. Disponível em: <https://doi.org/10.1007/BF02640361>. Acesso em: 25 jul. 2022

CARTHERY-GOULART, Maria Teresa et al. Performance of a Brazilian population on the test of functional health literacy in adults. Revista de Saúde Pública [online]. 2009, v. 43, n. 4, pp. 631-638. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0034-89102009005000031>. Acesso em: 25 jul. 2022

DECLARAÇÃO DE NAIRÓBI. Sétima Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde. Nairóbi, Quênia, 26-30 de Out. de 2009. Disponível em: <https://www.gob.mx/cms/uploads/attachment/file/10212/Nairobi_2009_sp.pdf>. Acesso em: 25 jul. 2022

World Health Organization (WHO). Closing the gap in a generation. Commission on Social Determinants of Health Final Report, 2008. Disponível em: <https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/43943/9789241563703_eng.pdf>. Acesso em: 25 jul. 2022

MARTINS, A. M. E. B. L. et al. Prevalência de autoexame bucal é maior entre idosos assistidos no Sistema Único de Saúde: inquérito domiciliar. Cien Saude Colet [periódico na internet], 2014.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE (OPAS). Guia para a implementação nacional da Declaração de Xangai. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/BRA/18-045), 2018. Disponível em: <https://www.ufpe.br/documents/39050/632567/Promoc%C2%B8a~o+da+sau%C2%B4de+-ODS+Guia+OPAS.pdf/7da634b1-d269-4b46-9564-9ebc1aaed76f>. Acesso em: 20 Maio 2022

OSBORNE, R. H. et al. The grounded psychometric development and initial validation of the health literacy questionnaire (HLQ). BMC Public Health, vol. 13, n. 1, 2013, p. 658. Disponível em: <https://doi.org/10.1186/1471-2458-13-658>. Acesso em: 25 jul. 2022.

MORAES, K. L. et al. Transcultural adaptation and validation of the health literacy questionnaire (HLQ) to brazilian portuguese. Acta Paulista de Enfermagem [online]. 2021, v. 34, eAPE02171. Disponível em: <https://doi.org/10.37689/acta-ape/2021AO02171>. Acesso em: 25 jul. 2022.

TREZONA, A.; DODSON, S.; OSBORNE, R. H. Development of the organisational health literacy responsiveness (Org-HLR) framework in collaboration with health and social services professionals. BMC health services research, 17(1), 513, 2017. Disponível em: <https://doi.org/10.1186/s12913-017-2465-z>. Acesso em: 25 jul. 2022.

International Working Group Health Promoting Hospitals and Health Literate Healthcare Organizations (Working Group HPH & HLO) (2019): International Self-Assessment Tool Organizational Health Literacy (Responsiveness) for Hospitals - SAT-OHL-Hos-v1.1-ENinternational. Vienna: WHO Collaborating Centre for Health Promotion in Hospitals and Healthcare (CC-HPH). Disponível em: <https://jasmin.goeg.at/1813/1/SAT-OHL-Hos-v1%200-EN-international_update1.1.pdf>. Acesso em: 25 jul. 2022.

FARMANOVA, E.; BONNEVILLE, L.; BOUCHARD, L. Organizational health literacy: review of theories, frameworks, guides, and implementation issues. Inquiry: a journal of medical care organization, provision and financing, 55, 46958018757848, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1177/0046958018757848. Acesso em: 25 jul. 2022.

Downloads

Publicado

2022-09-15

Como Citar

MARIA ELEUTÉRIO DE BARROS LIMA MARTINS, A.; ALVES DE CARVALHO SAMPAIO, H.; TEREZA SILVA E DIOGO, A.; XAVIER VERSIANI LIMA, P.; GOMES MONTEIRO MESQUITA, L.; DE ANDRADE SOUTO, C.; AMÉLIA PRATES BARRETO, N. HISTÓRIA DO LETRAMENTO EM SAÚDE: UMA REVISÃO NARRATIVA. Revista Unimontes Científica, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 1–23, 2022. DOI: 10.46551/ruc.v24n2a1. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/5735. Acesso em: 1 dez. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)