LETRAMENTO EM SAÚDE E ADESÃO MEDICAMENTOSA AO TRATAMENTO DE PESSOAS CONVIVENDO COM HIV/AIDS

Autores

  • Thaynara Alves Caetano Secretaria Municipal de Saúde de Jataí, Goiás
  • Katarinne Lima Moraes Universidade de Brasília
  • Andréa Maria Eleutério de Barros Lima Martins Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)
  • Carolina Pinho e Godinho Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)
  • Pablo Xavier Versiani Lima Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)
  • Letícia Gomes Monteiro Mesquita Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

DOI:

https://doi.org/10.46551/ruc.v24n2a2

Resumo

Objetivo: avaliar o letramento em saúde e a adesão ao tratamento medicamentoso de pessoas com HIV/AIDS. Métodos: estudo transversal realizado em amostra de conveniência entre pessoas com HIV/AIDS em terapia antirretroviral há mais de três meses. Entrevistadores treinados avaliaram condições socioeconômicas, demográficas e clínicas. Avaliou-se o letramento em saúde por meio da versão brasileira do questionário Health Literacy Questionnaire e a adesão ao tratamento medicamentoso por meio do Cuestionario para la Evaluación de la Adhesión al Tratamiento Antiretroviral en Personas con Infección por VIH y Sida. Conduziu-se análises descritivas. Questões éticas foram consideradas. Resultados: avaliaram-se 66 pessoas, a maioria mulheres com média da idade de 44,32 anos. Quanto ao letramento em saúde, observou-se pior desempenho na avaliação da informação em saúde e na capacidade de encontrar boas informações sobre saúde. Constatou-se um grau de adesão baixo/insuficiente, influenciado pela dificuldade de comunicação com os profissionais da saúde. Conclusão: os participantes apresentaram dificuldade de comunicação com os profissionais, o que influencia no acesso, na avaliação e na aplicação de informações de saúde com impacto na adesão ao tratamento medicamentoso. Assim, é preciso que as ações de cuidado destinadas a essas pessoas considerem esses fatores, a fim de melhorar a qualidade da assistência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaynara Alves Caetano, Secretaria Municipal de Saúde de Jataí, Goiás

Enfermeira. Secretaria Municipal de Saúde de Jataí, Goiás. R. Dr. Roberto Assis Carvalho, 1343. Setor: Jardim Rio Claro, Jataí, GO, Brasil. 

Katarinne Lima Moraes, Universidade de Brasília

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Faculdade de Ceilândia. Universidade de Brasília. Campus Universitário - Centro Metropolitano, Ceilândia Sul, Brasília, DF, Brasil. 

Andréa Maria Eleutério de Barros Lima Martins, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Cirurgiã-dentista. Doutora em Saúde Pública. Departamento de Odontologia da Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes. Avenida Rui Braga sem número Vila Mauricéia. Montes Claros, MG, Brasil.

Carolina Pinho e Godinho, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Graduanda do curso de Medicina. Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes. Avenida Rui Braga sem número Vila Mauricéia. Montes Claros, MG, Brasil. 

Pablo Xavier Versiani Lima, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Graduando do curso de Medicina. Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes. Avenida Rui Braga sem número Vila Mauricéia. Montes Claros, MG, Brasil. 

Letícia Gomes Monteiro Mesquita, Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes)

Graduanda do curso de Medicina. Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes. Avenida Rui Braga sem número Vila Mauricéia. Montes Claros, MG, Brasil. 

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) para atenção integral às pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). Departamento de IST, AIDS e Hepatites virais. Brasília: Ministério da Saúde. 2015. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/protocolo_clinico_diretrizes_terapeutica_atencao_integral_pessoas_infeccoes_sexualmente_transmissiveis.pdf> . Acesso em: 21 Jun. 2022

World Health Organization. Global health sector strategies on, respectively, HIV, viral hepatitis and sexually transmitted infections for the period 2022-2030. 2022. Disponível em: <https://www.who.int/teams/global-hiv-hepatitis-and-stis-programmes/strategies/global-health-sector-strategies/developing-ghss-2022-2030>. Acesso em: 21 jun. 2022

UNAIDS. Resumo Informativo. Estatísticas distribuídas sobre o HIV. 2020. Disponível em: https://unaids.org.br/wp-content/uploads/2020/07/2020_07_05_UNAIDS_GR2020_FactSheet_PORT-final-1.pdf. Acesso em: 21 jun. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim epidemiológico – AIDS e DST. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/AIDS e das Hepatites Virais (SRTVN). Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais. 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Aderência ao tratamento por anti-retrovirais em serviços públicos no Estado de São Paulo. Programa Nacional de DST e AIDS. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2000. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/aderencia_tratamento_anti_sp.pdf> . Acesso em: 21 Jun. 2022

Sørensen, K. et al. Health literacy and public health: a systematic review and integration of definitions and models. BMC Public Health, 2012. Disponível em: <https://doi.org/10.1186/1471-2458-12-80>. Acesso em: 21 jun. 2022

IOM - Institute of Medicine. Health literacy: improving health, health systems, and health policy around the world: workshop summary. 1 ed. Washington, DC: The National Academies Press, p. 235, 2013. Disponível em: <https://doi.org/10.17226/18325>. Acesso em: 21 jun. 2022

BERKMAN N. D. et al. Low health literacy and health outcomes: an updated systematic review. Annals of internal medicine, v. 155 n. 2, p. 97-107, 2011. Disponível em: <https://doi.org/10.7326/0003-4819-155-2-201107190-00005>. Acesso em: 21 jun. 2022

CAVANAUGH K. L. et al. Low health literacy associates with increased mortality in ESRD. Clin J Am Soc Nephrol., v. 21, n. 11, p. 1979-1985, 2010. Disponível em: <https://doi.org/10.1681/ASN.2009111163>. Acesso em: 21 jun. 2022.

KALICHMAN, S. C. et al. Association between health literacy and HIV treatment adherence: further evidence from objectively measured medication adherence. Journal of the International Association of Physicians in AIDS Care (Chicago, Ill.: 2002), vol. 7, n 6, p. 317-23, 2008. Disponível em: <https://doi.org/10.1177/1545109708328130>. Acesso em: 21 jun. 2022.

SANTOS, L. et al. Letramento em saúde: importância da avaliação em nefrologia. J Bras Nefrol., v. 34, n. 3, p. 293-302, 2012. Disponível em: <https://doi.org/10.5935/0101-2800.20120014>. Acesso em: 21 jun. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para manejo da infecção pelo HIV em adultos. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/AIDS e das Hepatites Virais. – Brasília: Ministério da Saúde, 2018.

GOMES, R. R. F. M. et al. Utilização dos registros de dispensação da farmácia como indicador da não-adesão à terapia anti-retroviral em indivíduos infectados pelo HIV. Cadernos de Saúde Pública [online]. 2009, v. 25, n. 3, pp. 495-506. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0102-311X2009000300004. Acesso em: 21 jun. 2022.

REMOR, E.; MILNER-MOSKOVICS, J.; PREUSSLER, G. Adaptação brasileira do "cuestionario para la evaluación de la adhesión al tratamiento antiretroviral". Revista de Saúde Pública [online]. 2007, v. 41, n. 5, pp. 685-694. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0034-89102006005000043>. Acesso em: 21 jun. 2022.

PEREZ, T. A.; CHAGAS, E. F. B.; PINHEIRO, O. L. Health functional literacy and adherence to antiretroviral therapy in people living with HIV. Revista Gaúcha de Enfermagem [online]. 2021, v. 42. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1983-1447.2021.20200012>. Acesso em: 21 jun. 2022.

TIQUE, J. A. et al. Measuring health literacy among adults with HIV infection in Mozambique: development and validation of the HIV literacy test. AIDS and Behavior, v. 21, n. 3, p. 822-832, 2017. Disponível em: <https://doi.org/10.1007/s10461-016-1348-3>. Acesso em: 21 jun. 2022.

CUNHA, G. H. et al. Health literacy for people living with HIV/AIDS: an integrative review. Rev Bras Enferm [Internet], v. 70, n. 1, p. 180-8, 2017. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0034-7167-2015-0052>. Acesso em: 21 jun. 2022.

CASTRO-SANCHEZ, E. et al. Health literacy and infectious diseases: why does it matter? International Journal of Infectious Diseases, v. 43, p. 103-10, 2016. Disponível em: <https://doi.org/10.1016/j.ijid.2015.12.019>. Acesso em: 21 jun. 2022.

SILVA, B. B. et al. Evidence of validity for the online version of the assessment of adherence to antiretroviral therapy Questionnaire. SAGE Open, vol. 9, n. 3, 2019. Disponível em: <https://doi.org/10.1177/2158244019877201>. Acesso em: 21 jun. 2022.

MORAES, K. L. Transcultural adaptation and validation of the health literacy questionnaire (HLQ) to brazilian portuguese. Acta Paulista de Enfermagem [online]. 2021, v. 34, eAPE02171. Disponível em: <https://doi.org/10.37689/acta-ape/2021AO02171>. Acesso em: 21 jun. 2022.

LEMOS, L. A. et al. Adesão aos antirretrovirais em pessoas com coinfecção pelo vírus da imunodeficiência humana e tuberculose. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 24, n. e2691, 2016. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.0537.2691>. Acesso em: 21 jun. 2022.

SILVA, R. A. R. et al. Avaliação da adesão à terapia antirretroviral em pacientes com AIDS. Rev Fund Care Online, v. 9, n. 1, p. 15-20, jan/mar 2017. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2017>. Acesso em: 21 jun. 2022.

MENEZES, E. G. et al. Fatores associados à não adesão dos antirretrovirais em portadores de HIV/AIDS. Acta Paulista de Enfermagem [online]. 2018, v. 31, n. 3, pp. 299-304. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1982-0194201800042>. Acesso em: 21 jun. 2022.

GRINBERG, G. et al. High prevalence and incidence of HIV-1 in a counselling and testing center in the city of Itajaí, Brazil. Brazilian Journal of Infectious Diseases [online]. 2015, v. 19, n. 6, pp. 631-635. Disponível em: <https://doi.org/10.1016/j.bjid.2015.08.001>. Acesso em: 21 jun. 2022.

SILVA, W. S., et al. Fatores associados ao uso de preservativo em pessoas vivendo com HIV/AIDS. Acta Paulista de Enfermagem, vol. 28, nº 6, 2015, p. 587–92. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1982-0194201500096>. Acesso em: 21 jun. 2022.

COLBERT, A. M.; SEREIKA, S. M.; ERLEN J. A. Functional health literacy, medication-taking self-efficacy and adherence to antiretroviral therapy. Journal of Advanced Nursing. v. 69, n. 2, p. 295–304. 2013. Disponível em: <https://doi.org/10.1111/j.1365-2648.2012.06007.x>. Acesso em: 21 jun. 2022.

MEDEIROS, A. R. C. et al. Análise de sobrevida de pessoas vivendo com HIV/AIDS. Revista de Enfermagem UFPE online, [S.l.], v. 11, n. 1, p. 47-56, 2016. Disponível em: <https://doi.org/10.5205/1981-8963-v11i1a11877p47-56-2017>. Acesso em: 21 jun. 2022.

GALVÃO, M. T., et al. Qualidade de vida e adesão à medicação antirretroviral em pessoas com HIV. Acta Paulista de Enfermagem [online]. 2015, v. 28, n. 1, pp. 48-53. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1982-0194201500009>. Acesso em: 21 jun. 2022.

FERREIRA, B. E.; OLIVEIRA, I. M.; PANIAGO, A. M. M. Qualidade de vida de portadores de HIV/AIDS e sua relação com linfócitos CD4+, carga viral e tempo de diagnóstico. Revista Brasileira de Epidemiologia [online]. 2012, v. 15, n. 1, pp. 75-84. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S1415-790X2012000100007>. Acesso em: 21 jun. 2022.

COLOMBRINI, M. R. C.; DELA COLETA, M. F.; LOPES, M. H. B. M. Fatores de risco para a não adesão ao tratamento com terapia antiretroviral altamente eficaz. Revista da Escola de Enfermagem da USP [online]. 2008, v. 42, n. 3, pp. 490-495. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0080-62342008000300011>. Acesso em: 21 jun. 2022.

OSBORNE, R. H. et al. The grounded psychometric development and initial validation of the health literacy questionnaire (HLQ). BMC Public Health, vol. 13, n. 1, 2013, p. 658. Disponível em: <https://doi.org/10.1186/1471-2458-13-658>. Acesso em: 21 jun. 2022.

RAWSON, K. A. et al. The METER: a brief, self-administered measure of health literacy. Journal of general internal medicine vol. 25,1 (2010): 67-71. Disponível em: <https://doi.org/10.1007/s11606-009-1158-7>. Acesso em: 21 jun. 2022.

PASSAMAI, M. P. B. et al. Letramento funcional em saúde: reflexões e conceitos sobre seu impacto na interação entre usuários, profissionais e sistema de saúde. Interface - Comunicação, Saúde, Educação [online]. 2012, v. 16, n. 41, pp. 301-314. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S1414-32832012005000027>. Acesso em: 21 jun. 2022.

Downloads

Publicado

2022-09-23

Como Citar

ALVES CAETANO, T.; LIMA MORAES, K.; MARIA ELEUTÉRIO DE BARROS LIMA MARTINS, A.; PINHO E GODINHO, C.; XAVIER VERSIANI LIMA, P.; GOMES MONTEIRO MESQUITA, L. LETRAMENTO EM SAÚDE E ADESÃO MEDICAMENTOSA AO TRATAMENTO DE PESSOAS CONVIVENDO COM HIV/AIDS. Revista Unimontes Científica, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 1–17, 2022. DOI: 10.46551/ruc.v24n2a2. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/5757. Acesso em: 1 dez. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)