IMPORTÂNCIA DO LETRAMENTO EM SAÚDE: COMPREENSÃO DO PROCESSAMENTO ALIMENTAR POR SOBREVIVENTES DO CÂNCER DE MAMA

Importance of health literacy: understanding of food processing by breast cancer survivors

Autores

  • Patrícia Cândido Alves Universidade Estadual do Ceará
  • Helena Alves de Carvalho Sampaio Universidade Estadual do Ceará
  • Andréa Maria Eleutério de Barros Lima Martins Universidade Estadual de Montes Claros
  • Eliane Mara Viana Henriques Universidade de Fortaleza
  • Soraia Pinheiro Machado Arruda Universidade Estadual do Ceará
  • Antônio Augusto Ferreira Carioca Universidade de Fortaleza
  • Fabíola Belkiss Santos de Oliveira UniFIPMOC Afya
  • Pablo Xavier Versiani Lima Universidade Estadual de Montes Claros
  • Letícia Gomes Monteiro Mesquita Universidade Estadual de Montes Claros

DOI:

https://doi.org/10.46551/ruc.v24n2a6

Palavras-chave:

Neoplasias da mama, Sobreviventes de câncer, Guias alimentares, Compreensão, Letramento em saúde

Resumo

Objetivos: Avaliar a compreensão e a adesão de sobreviventes de câncer de mama em relação à classificação de processamento alimentar constante no Guia Alimentar para a População Brasileira. Método: Estudo transversal com 201 mulheres, com coleta de dados sociodemográficos e análise da opinião sobre a qualidade da alimentação e da compreensão e adesão aos conceitos referentes ao tipo de processamento dos alimentos usando as definições do guia citado. Os tópicos referentes à alimentação seguiram uma escala tipo Likert, com as opções: Discordo totalmente, Discordo, Nem concordo nem discordo, Concordo e Concordo plenamente. Resultados: A média de idade foi de 50 (± 11 anos), com predomínio de baixa escolaridade e baixos salários. Houve baixa prevalência de entendimento satisfatório, sendo mais alta em relação à definição de alimentos in natura (20,9%). Cerca de 50,25% das entrevistadas relataram utilizar mais alimentos in natura/minimamente processados e entre 11,44% a 20,89% consomem alimentos integrantes das categorias de processados e ultraprocessados. Conclusão: Os conceitos referentes ao tipo de processamento alimentar não são bem compreendidos, entretanto a maioria das mulheres tem adesão a uma dieta pobre em alimentos processados e ultraprocessados. Estes aspectos precisam ser levados em conta ao se planejar uma orientação nutricional letrada em saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BUSS, P. M. et al. Promoção da saúde e qualidade de vida: uma perspectiva histórica ao longo dos últimos 40 anos (1980-2020). Ciência & Saúde Coletiva [online]. 2020, v. 25, n. 12, pp. 4723-4735. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1413-812320202512.15902020>. Acesso em: 20 Maio 2022

CARTA DE OTTAWA. Primeira Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde. Ottawa, Canadá, 17-21 de Nov de 1986. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/carta_ottawa.pdf>. Acesso em: 20 Maio 2022

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Projeto Promoção da Saúde. As cartas da promoção da saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cartas_promocao.pdf>. Acesso em: 20 Maio 2022

DECLARAÇÃO DE SUNDSVALL. Terceira Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde. Sundsvall, Suécia, 09-15 de Jun. de 1991. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/declaracao_sundsvall.pdf.>. Acesso em: 20 Maio 2022

DECLARAÇÃO DE JACARTA. Quarta Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde. Jacarta, República da Indonésia, 21-25 de Jul. de 1997. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/declaracao_jacarta_1997.pdf>. Acesso em: 20 Maio 2022

DECLARAÇÃO DO MÉXICO. Quinta Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde. Cidade do México, México, 5 de Jun. de 2000. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/declaracao_mexico_2000.pdf>. Acesso em: 20 Maio 2022

CARTA DE BANGKOK. Sexta Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde. Bangkok, Tailândia, 07-11 de Ago de 2005. Disponível em: <https://www.afro.who.int/sites/default/files/2017-06/hpr%20The%20Bangkok%20Charter.pdf>. Acesso em: 20 Maio 2022

DECLARAÇÃO DE NAIRÓBI. Sétima Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde. Nairóbi, Quênia, 26-30 de Out. de 2009. Disponível em: <https://www.gob.mx/cms/uploads/attachment/file/10212/Nairobi_2009_sp.pdf>. Acesso em: 20 Maio 2022

DECLARAÇÃO DE HELSÍNQUE. Oitava Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde. Helsínque, Finlândia, 10-14 de Jun. de 2013. Disponível em: <https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/363107/mod_folder/content/0/HELSINQUE.pdf?forcedownload=1>. Acesso em: 20 Maio 2022

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE (OPAS). Guia para a implementação nacional da Declaração de Xangai. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/BRA/18-045). Disponível em: <https://www.ufpe.br/documents/39050/632567/Promoc%C2%B8a~o+da+sau%C2%B4de+-ODS+Guia+OPAS.pdf/7da634b1-d269-4b46-9564-9ebc1aaed76f>. Acesso em: 20 Maio 2022

SOARES, M. Alfabetização e letramento: caminhos e descaminhos. Pátio – Revista Pedagógica, 2004. Disponível em: <https://acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/40142/1/01d16t07.pdf>. Acesso em: 21 Maio 2022

NUTBEAM, D. The evolving concept of health literacy. Social Science & Medicine, 2008, v. 67, n. 12, pp.2072-2078. Disponível em: <https://doi.org/10.1016/j.socscimed.2008.09.050>. Acesso em: 21 Maio 2022

Sørensen, K. et al. Health literacy and public health: a systematic review and integration of definitions and models. BMC Public Health, 2012. Disponível em: <https://doi.org/10.1186/1471-2458-12-80>. Acesso em: 21 Maio 2022

Brach, C. et al. Ten Attributes of Health Literate Health Care Organizations. NAM Perspectives, 2012. Disponível em: <https://nam.edu/wp-content/uploads/2015/06/BPH_Ten_HLit_Attributes.pdf>. Acesso em: 21 Maio 2022

PONTES, A. P. M.; OLIVEIRA, D. C.; GOMES, A. M. T. The principles of the Brazilian Unified Health System, studied based on similitude analysis. Revista Latino-Americana de Enfermagem [online]. 2014, v. 22, n. 01, pp. 59-67. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0104-1169.2925.2395>. Acesso em: 21 Maio 2022

PARNELL, T. A. Health literacy in nursing: providing person-centered care. 1. ed. New York: Springer Publishing Company, LLC, 2015. Acesso em: 21 Maio 2022

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Sistema Único de Saúde (SUS): princípios e conquistas. Brasília: Ministério Saúde, 2000. 44p. il. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/sus_principios.pdf>. Acesso em: 21 Maio 2022

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia Alimentar para a população brasileira. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2014. 156p. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf>. Acesso em: 21 Maio 2022

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA (INCA). Estimativa 2020: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA, 2019. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/publicacoes/livros/estimativa-2020-incidencia-de-cancer-no-brasil>. Acesso em: 22 Maio 2022

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA (INCA). Estimativa 2018: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA, 2017. 128p. Disponível em: <https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2018v64n1.115>. Acesso em: 22 Maio 2022

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA (INCA). Dieta, nutrição, atividade física e câncer: uma perspectiva global: um resumo do terceiro relatório de especialistas com uma perspectiva brasileira. Rio de Janeiro: INCA, 2020. 140. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/publicacoes/relatorios/dieta-nutricao-atividade-fisica-e-cancer-uma-perspectiva-global-um-resumo-do>. Acesso em: 22 Maio 2022

ECHER, I. C. Elaboração de manuais de orientação para o cuidado em saúde. Revista Latino-Americana de Enfermagem [online], 2005, v. 13, n. 5, pp. 754-757. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0104-11692005000500022>. Acesso em: 22 Maio 2022

MOREIRA, M.F; NÓBREGA, M.M.L; SILVA, M.I.T. Comunicação escrita: contribuição para elaboração de material educativo em saúde. Revista Brasileira de Enfermagem [online], 2003, v. 56, n. 2, pp. 184-188. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0034-71672003000200015>. Acesso em: 22 Maio 2022

REBERTE, L.M; HOGA, L.A.K.; GOMES, A.L.Z. Process of construction of an educational booklet for health promotion of pregnant women. Revista Latino-Americana de Enfermagem [online]. 2012, v. 20, n. 1, pp. 101-108. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0104-11692012000100014>. Acesso em: 22 Maio 2022

COELHO, M.A.M. et al. Functional health literacy and healthy eating: understanding the brazilian food guide recommendations. Rev. Nutr. Campinas, 2014, v. 27, n. 6, p. 715-723. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1415-52732014000600006>. Acesso em: 22 Maio 2022

BROWN, J.K. et al. Nutrition and physical activity during and after cancer treatment: an American Cancer Society guide for informed choices. CA: a Cancer Journal for Clinicians, 2003, 53(5):268-291. Disponível em: <https://doi.org/10.3322/canjclin.53.5.268>. Acesso em: 22 Maio 2022

LEI, Y.Y. et al. Dietary changes in the first 3 years after breast cancer diagnosis: a prospective chinese breast cancer cohort study. Cancer management and research, 2018, 10, 4073–4084. Disponível em: <https://doi.org/10.2147/CMAR.S168562>. Acesso em: 22 Maio 2022

SCHWINGSHACKL, L.; HOFFMANN, G. Adherence to Mediterranean diet and risk of cancer: an updated systematic review and meta-analysis of observational studies. Cancer medicine, 2015, 4(12), 1933–1947. Disponível em: <https://doi.org/10.1002/cam4.539>. Acesso em: 22 Maio 2022

HAMER, J.; WARNER, E. Lifestyle modifications for patients with breast cancer to improve prognosis and optimize overall health. CMAJ : Canadian Medical Association journal = journal de l'Association medicale canadienne, 2017, 189(7), E268–E274. Disponível em: <https://doi.org/10.1503/cmaj.160464>. Acesso em: 22 Maio 2022

BERRINO, F. et al. Adjuvant diet to improve hormonal and metabolic factors affecting breast cancer prognosis. Annals of the New York Academy of Sciences, 2006, 1089, 110–118. Disponível em: <https://doi.org/10.1196/annals.1386.023>. Acesso em: 22 Maio 2022

IRWIN, M.L.; MAYNE, S.T. Impact of nutrition and exercise on cancer survival. Cancer journal (Sudbury, Mass.), 2008, 14(6), 435–441. Disponível em: <https://doi.org/10.1097/PPO.0b013e31818daeee>. Acesso em: 22 Maio 2022

KUSHI, L.H. et al. Nutrition and Physical Activity Guidelines Advisory Committee (2012). American Cancer Society Guidelines on nutrition and physical activity for cancer prevention: reducing the risk of cancer with healthy food choices and physical activity. CA: a cancer journal for clinicians, 2012, 62(1), 30–67. Disponível em: <https://doi.org/10.3322/caac.20140>. Acesso em: 22 Maio 2022

O'NEILL, S.C. et al. Engaging in health behaviors to lower risk for breast cancer recurrence. PloS one, 2013, 8(1), e53607. Disponível em: <https://doi.org/10.1371/journal.pone.0053607>. Acesso em: 22 Maio 2022

WORLD CANCER RESEARCH FUND/AMERICAN INSTITUTE FOR CANCER RESEARCH (WCRF/AICR). Diet, nutrition, physical activity and cancer: a global perspective: a summary of the third expert report, 2018. Disponível em: <https://www.wcrf.org/wp-content/uploads/2021/02/Summary-of-Third-Expert-Report-2018.pdf>. Acesso em: 23 Maio 2022

DE LIZ, S. et al. Adherence to the WCRF/AICR for women in breast cancer adjuvant treatment submitted to educational nutritional intervention. Nutrition and cancer, 2017, 70(5), 737–747. Disponível em: <https://doi.org/10.1080/01635581.2017.1380207>. Acesso em: 23 Maio 2022

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Coordenação de Trabalho e Rendimento. Pesquisa nacional de saúde: 2019: percepção do estado de saúde, estilos de vida, doenças crônicas e saúde bucal: Brasil e grandes regiões. Rio de Janeiro: IBGE, 2020. 113p. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101764.pdf>. Acesso em: 23 Maio 2022

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretária de Atenção à Saúde. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. 1. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2008.pdf>. Acesso em: 23 Maio 2022

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretária de Atenção à Saúde. Guia alimentar para a população brasileira versão de bolso. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_bolso2.pdf>. Acesso em: 23 Maio 2022

Vasconcelos CMCS, Sampaio HAC, Vergara CMAC. Materiais educativos para prevenção e controle de doenças crônicas: uma avaliação à luz dos pressupostos do letramento em saúde. 1. ed. Curitiba, CRV; 2018. Acesso em: 23 Maio 2022

MENEGASSI, B. et al. A nova classificação de alimentos: teoria, prática e dificuldades. Ciência & Saúde Coletiva [online], 2018, v. 23, n. 12, pp. 4165-4176. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1413-812320182312.30872016>. Acesso em: 23 Maio 2022

Downloads

Publicado

2022-10-27

Como Citar

CÂNDIDO ALVES, P.; ALVES DE CARVALHO SAMPAIO, H.; MARIA ELEUTÉRIO DE BARROS LIMA MARTINS, A.; MARA VIANA HENRIQUES, E.; PINHEIRO MACHADO ARRUDA, S.; AUGUSTO FERREIRA CARIOCA, A.; BELKISS SANTOS DE OLIVEIRA, F.; XAVIER VERSIANI LIMA, P.; GOMES MONTEIRO MESQUITA, L. IMPORTÂNCIA DO LETRAMENTO EM SAÚDE: COMPREENSÃO DO PROCESSAMENTO ALIMENTAR POR SOBREVIVENTES DO CÂNCER DE MAMA: Importance of health literacy: understanding of food processing by breast cancer survivors. Revista Unimontes Científica, [S. l.], v. 24, n. 2, p. 1–21, 2022. DOI: 10.46551/ruc.v24n2a6. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/5202. Acesso em: 6 dez. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)