CORRELAÇÕES ENTRE A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA, ÍNDICE DE MASSA CORPORAL, AUTOPERCEPÇÃO DA IMAGEM CORPORAL E ESTADO DE SAÚDE EM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL II

Autores

  • Gleison Teixeira Ganda Centro de Educação a Distância da Universidade Estadual de Montes Claros (CEAD/Unimontes), Montes Claros (MG), Brasil.
  • Wellington Danilo Soares Centro de Educação a Distância da Universidade Estadual de Montes Claros (CEAD/Unimontes), Montes Claros (MG), Brasil.
  • Vivianne Margareth Chaves Pereira Reis Centro de Educação a Distância da Universidade Estadual de Montes Claros (CEAD/Unimontes), Montes Claros (MG), Brasil.
  • Ronilson Ferreira Freitas Centro de Educação a Distância da Universidade Estadual de Montes Claros (CEAD/Unimontes), Montes Claros (MG), Brasil.
  • Alenice Aliane Fonseca Centro de Educação a Distância da Universidade Estadual de Montes Claros (CEAD/Unimontes), Montes Claros (MG), Brasil.

Palavras-chave:

Adolescentes, Estilo de vida, Atividade Física

Resumo

Este estudo teve como objetivo avaliar a correlação entre a prática de atividade física, índice de massa corporal, autopercepção da imagem corporal e estado de saúde de alunos do ensino fundamental II. Trata-se de um estudo descritivo de corte transversal e caráter quantitativo. A coleta de dados foi realizada através do google forms. O formulário foi composto por questões referentes ao perfil sociodemográfico, antropométrico, prática de atividade física, autopercepção da imagem corporal e estado de saúde. Foi utilizado o teste de correlação ρ de Spearman. O nível de significância adotado foi de p<0,05. Participaram do estudo 287 alunos, com média de idade de 12,99 DP±1,28, sendo 60,3% (n=173) do sexo feminino e 39,7% (n=114) masculino. Observou-se que os alunos praticam em média 57,85 minutos de atividades físicas diárias, sendo 34,8% sobrepesos e/ou obesos, 65,5% insatisfeitos com sua imagem corporal e 31,0% possuem uma autopercepção negativa do seu estado de saúde. Foram identificadas correlação negativa e significativa entre a prática de atividade física e a autopercepção do Estado de Saúde (r=-0,206, p=0,000). Enquanto o e a autopercepção da imagem corporal não apresentaram correlações significativas. Conclui-se que a prática de atividade física está correlacionada com a autopercepção do estado de saúde ruim, e não com o índice de massa corporal e insatisfação com a imagem corporal em alunos do ensino fundamental II.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, G. F.; LOCH, M. R. S.; RIGO, A. M. Mudanças de comportamentos relacionados à saúde como preditores de mudanças na autopercepção de saúde: estudo longitudinal (2011-2015). Cadernos de Saúde Pública, v. 35, n. 4, e00151418, 2019.

BARBALHO, E.V. et al. Influência do consumo alimentar e da prática de atividade física na prevalência do sobrepeso/obesidade em adolescentes escolares. Cadernos Saúde Coletiva, v. 28, n. 1 p. 12-23, 2020.

CONTI, M. A.; LATORRE, M. R. D. O. Estudo de validação e reprodutibilidade de uma escala de silhueta para adolescentes. Psicologia em Estudo, v.14, n.4, p. 699-706, 2009.

CUNHA, L. M. et al. Impacto negativo da obesidade sobre a qualidade de vida de crianças. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, v. 12, n.70, p. 231–238. 2018.

FANTINELI, E. R. et al. Imagem corporal em adolescentes: associação com estado nutricional e atividade física. Ciência & Saúde Coletiva, v. 25, p. 3989-4000, 2020.

FARIAS JÚNIOR, J. C. de et al. Prática de atividade física e fatores associados em adolescentes no Nordeste do Brasil. Revista de Saúde Pública. v. 46, n. 3, p. 505-515, 2012.

MENDONÇA, G.; FARIAS JÚNIOR, J. C. Percepção de saúde e fatores associados em adolescentes. Rev Bras Ativ Fis e Saúde, v.17, n. 3, p. 174-180, 2012.

NOGUEIRA-DE-ALMEIDA, C. A. et al. Distorção da autopercepção de imagem corporal em adolescentes. International Journal of Nutrology, v. 11, n. 2, 2018.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Obesidade: prevenindo e controlando a epidemia global. Relatório da Consultadoria da OMS, Genebra, 2002.

SAWYER SM, et al. Adolescence: a foundation for future health. Lancet. v.379, n.9826, p.1630-40, 2012.

SILVA, A. O. et al. Health self-perception and its association with physical activity and nutritional status in adolescents. J Pediatr (Rio J), v. 95, p. 458 -65, 2019.

THOMPSON, M. A.; GRAY, J. J. Development and validation of a new body image assessment scale. Journal of Personality Assessment, v.64, n.2, p. 258269,1995.

TOMPSON, P. D; American College Sports Medicine (ACSM). Physical activity in children and adolescents. ACSM Consumer Information Committee. Cur S Med Rep, v.19, p. 223-31,2020.

VICTO, E.R; FERRARI, G.L. M; JUNIOR, J.P. S; ARAUJO, T.L; MATSUDO, V.K.R. Indicadores de estilo de vida e aptidão cardiorrespiratória de adolescentes. Revista Paulista de Pediatria, v.35, n.1, p, 61-68, 2017.

VINER, R. M. et al. Adolescence and social determinants of health. The Lancet, v.379, n.9826, p.1641-1652, 2012.

Publicado

2022-06-24

Como Citar

TEIXEIRA GANDA , G. .; DANILO SOARES , W.; MARGARETH CHAVES PEREIRA REIS, V.; FERREIRA FREITAS, R.; ALIANE FONSECA, A. CORRELAÇÕES ENTRE A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA, ÍNDICE DE MASSA CORPORAL, AUTOPERCEPÇÃO DA IMAGEM CORPORAL E ESTADO DE SAÚDE EM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL II. RENEF, [S. l.], v. 5, n. 5, p. 37–46, 2022. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/5238. Acesso em: 26 set. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>