PERCEPÇÃO DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA QUANTO À CONTRIBUIÇÃO DO FUTEBOL NA PREVENÇÃO DA OBESIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Autores

  • Cristino Júnior Gomes de Brito Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Alenice Aliane Fonseca Universidade estadual De Montes Claros - UNIMONTES
  • Wellington Danilo Soares Universidade estadual De Montes Claros - UNIMONTES

Resumo

A presente pesquisa teve por objetivo verificar a percepção de professores de Educação Física quanto à contribuição do futebol na prevenção da obesidade na Educação Infantil. Trata-se de um estudo descritivo, de cunho quantitativo e transversal. Foram avaliados vinte e cinco professores de Educação Física da rede pública municipal de ensino na cidade de Arinos – MG. Como instrumento foi utilizado um questionário composto por 06 questões fechadas. A partir dos dados coletados, foi realizada uma análise descritiva no programa Excel com valores percentuais. Os resultados apontaram que os casos de alunos com obesidade estão entre os 10 a 14 anos e que há uma prática favorável do futebol nas aulas de Educação Física. No entanto, percebe-se uma ausência da participação dos pais no controle e prevenção à obesidade, refletindo na qualidade de vida desses jovens. A percepção dos professores na prevenção da obesidade não está muito visível, embora a alimentação seja abordada regularmente com base na pirâmide alimentar, mas, a escola não tem nutricionistas para acompanhar e orientar a alimentação dos alunos e, além de tudo, o consumo de alimentos industrializados é bastante adotado neste ambiente pelos estudantes. A compreensão sobre a obesidade tem avançado bastante, o que tem facilitado discussões e debates que podem ser inseridos no ambiente escolar. Ao final foi possível depreender que o futebol pode interferir no peso das crianças e minimizar a puberdade precoce com problemas de saúde causados pelo sedentarismo e deficiências nutricionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARANALDE, G.A. Análise dos menus infantis ofertados em restaurantes e fast-foods de shoppings centers do Brasil: um estudo transversal. Porto Alegre, 2021. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/233263. Acesso: 24 maio 2022.

BLEICH, S.N.; et al. Interventions to prevent global childhood overweight and obesity: a systematic review. Diabetes and Endocrinology. v.6, n.4, p.332-346, 2018.

BORIN, C.P.F., et al. POLÍTICAS PÚBLICAS PARA HABITAÇÃO POPULAR NO BRASIL: CIÊNCIA OU ARDIL? Cadernos do CEAS: Revista crítica de humanidades, v. 45, n. 251, p. 675-689, 2020.

CORDEIRO, I.E. Fundamentos e práticas da educação física escolar no ensino médio. 2022. Artigo (Bacharelado em Educação Física) - Centro Universitário Internacional UNINTER.

CORREIA, C.C.G. Obesidade, práticas e sistemas de representações sociais. 2020. 110f. Tese (Doutorado em Psicologia) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2020.

FARIA, E. C. Interferência da família na obesidade infantil. Revista Ibero-Americana de Humanidades, Ciências e Educação, v.7, n.9, p.276–294, 2021.

GONÇALVES, M. P.F. Efeitos da aplicação do jogo Aball1 em parâmetros de aptidão física, cognitiva e de saúde em sujeitos diabéticos tipo 2. 2021. Dissertação de Mestrado. Universidade de Évora.

MARQUES, O. Fatores relacionados à obesidade infantil e o papel da enfermagem. 2020. Monografia (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Ciências da Educação e Saúde, Centro Universitário da Brasília, Brasília, 2020.

OLIVEIRA, J. M. R. O efeito de um programa de futebol recreativo na aptidão física de crianças com excesso de peso e obesidade. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Desporto Universidade do Porto, Porto, 2018.

ORDWAY, M.R.; et al. A Home Visiting Parenting Program and Child Obesity: A Randomized Trial. Pediatrics. v.141, n.2, e20171076, 2018.

RIPADO, M.J.P. Ciberespaço, responsabilidade social corporativa e marketing social no futebol: o caso da FIFA. 2022.98f. Tese de Doutorado, Porto Alegre, 2022. Disponível em:

http://hdl.handle.net/10400.26/40353. Acesso: 24 maio 2022.

RODRIGUES A.M.; et al. A importância da prevenção da obesidade infantil. Coleção Iniciação Científica em Saúde, v.3, n.3, p. 55-72, 2021.

RODRIGUES, A.F. A prática do futebol como inclusão social na comunidade Beira Rio do município de Fortaleza/CE. 2020. 33f. Artigo (Bacharelado em Educação Física) – Centro Universitário Fametro, Fortaleza, 2020.

SANTOS, G.O.; BAGESTÃO, V. S.; DA SILVA, S. L. Efeitos dos exercícios físicos em crianças e adolescentes. Brazilian Journal of Development, v.7, n.1, p.8903-8915, 2021.

SILVA, S. L.; et al. A prática de exercícios físicos no combate à obesidade infantil. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento, v.10, n.9, p. e13710917980, 2021.

STRUCHINE, M.; et al. A Educação em Saúde posta “em cima da mesa”: revisitando o papel do professor e da instituição escolar no desenvolvimento de temas de saúde. Secretário Especial de Laboratórios. Editora UFFS, p.143-153, Chapecó, 2022.

Publicado

2022-07-29 — Atualizado em 2022-07-29

Versões

Como Citar

BRITO, C. J. G. de; ALIANE FONSECA , A.; DANILO SOARES, W. . PERCEPÇÃO DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA QUANTO À CONTRIBUIÇÃO DO FUTEBOL NA PREVENÇÃO DA OBESIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL. RENEF, [S. l.], v. 5, n. 6, p. 46–54, 2022. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/renef/article/view/5218. Acesso em: 12 ago. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>