É preciso aquilombar o território educional

It is necessary to aquilombar the educational territory

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/issn2179-6807v28n2p11-26

Palavras-chave:

UFGInclui, UFG, Ações Afirmativas, Permanência

Resumo

Este artigo tem como objetivo trazer a minha trajetória acadêmica como estudante cotista do programa UFGInclui. Neste longo caminho percorrido pude experimentar no corpo e na alma as violências visíveis e invisíveis do(s) racismo(s) que são produzidas pela branquitude.  Portanto, me fortaleci na coletividade, no aquilombamento entre negras/os quilombolas e indígenas, fizemos redes estratégicas de afeto, escuta e acolhimento para sobreviver no território acadêmico. Neste sentido, pensar a política de permanência e a conclusão nos cursos de graduação de estudantes indígenas, negras/os quilombolas e outros que não pertencem ao rol dos privilegiados se faz necessário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marta Quintiliano, Universidade Federal de Goiás (UFG)

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal de Goiás. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-0086-6667. E-mail: carpemubuntu@gmail.com

Referências

CAVALLEIRO, Eliane dos Santos. Do Silêncio do Lar ao Silêncio escolar: Racismo, preconceito e discriminação na educação infantil. 6ªed- São Paulo: Contexto, 2012.

DIAS, Vercilene Francisco. Terra versus território: uma análise jurídica dos conflitos agrários internos na comunidade quilombola Kalunga de Goiás. 2019 Dissertação (Mestrado em direito agrário). Faculdade de direito, Universidade Federal de Goiás. Disponível em: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9607. Acesso em: 3 de dezembro de 2022.

EVARISTO, Conceição. Nossa escrevivência. S.d.2015. Disponível em: http://nossaescrevivencia.blogspot.com/ . Acesso em: 2 de dezembro de 2022.

GOMES, Nilma Lino. O movimento negro educador: Saberes construídos nas lutas por emancipação. Petrópolis -RJ: Vozes, 2017. 5ªreimp.2020.

KILOMBA, Grada. Memórias da Plantação: Episódios de racismo cotidiano. Trad. Jess Oliveira. Ed. Cobogó. 2019.

NASCIMENTO, Beatriz. “O conceito de quilombo e a resistência cultural negra”. In: RATTS, Alex. Eu sou atlântica: sobre a trajetória de vida de Beatriz Nascimento. SP: Instituto Kuanza, 2006.

QUINTILIANO, Marta. Redes Afro-indígenoafetivas: Uma Autoetnografia sobre Trajetórias, Relações e Tensões entre cotistas da Pós-Graduação stricto sensu e Políticas de Ações Afirmativas na Universidade Federal de Goiás. 2019 Dissertação (Mestrado em Antropologia Social). Faculdade de Ciências Sociais, Universidade Federal de Goiás, disponível em: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/12201. Acesso em: 29 de set.2022

Downloads

Publicado

2022-12-20

Como Citar

QUINTILIANO, M. É preciso aquilombar o território educional: It is necessary to aquilombar the educational territory. Revista Desenvolvimento Social, [S. l.], v. 28, n. 2, p. 11–26, 2022. DOI: 10.46551/issn2179-6807v28n2p11-26. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/6116. Acesso em: 29 jan. 2023.