PAISAGENS CULTURAIS: IDENTIDADE TERRITORIAL E DIREITO AO DESENVOLVIMENTO

Autores

  • Andrea Jakubaszko Universidade Estadual de Montes Claros – UNIMONTES

Palavras-chave:

bacia do Juruena, desenvolvimento sustentável, Enawene-Nawe, gestão territorial, Myky

Resumo

O objetivo deste trabalho é refletir sobre as possibilidades de articulação entre políticas públicas para a proteção efetiva de matrizes ambientais, suporte da materialização de bens culturais. Problematizando a visão desenvolvimentista que se impõe sobre os espaços geográficos e paisagens culturais imemoriais, que desencadeia conflitos e condena a (bio e sócio) diversidade do país a um projeto societário sem direito ao futuro. Com base na observação e pesquisa etnográfica, a matéria prima das reflexões que queremos propor aqui é relativa ao convívio e envolvimento direto com os povos Enawene-Nawe e Myky (MT): como coordenadora da pesquisa para o Registro do Ritual Yaokwa do povo Enawene Nawe e como uma das consultoras do Plano de Gestão Territorial e Ambiental do povo Myky, no Projeto Berço das Águas1 . Abordando elementos concernentes aos padrões de ocupação/manejo/uso/acesso e percepção do território por estes povos, pretendemos demonstrar que o que está em questão não é apenas o seu direito à terra, mas sensivelmente está em pauta para eles o direito territorial dessas paisagens em continuar existindo e sustentando para todos a viabilidade de acesso ao futuro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-04-08

Como Citar

JAKUBASZKO, A. . PAISAGENS CULTURAIS: IDENTIDADE TERRITORIAL E DIREITO AO DESENVOLVIMENTO. Revista Desenvolvimento Social, [S. l.], v. 19, n. 1, p. 165–180, 2020. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/1915. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)