A PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA SOBRE O QUE SE ENTENDE POR INCLUSÃO PRODUTIVA: UM RECORTE TEMPORAL ENTRE 2005 A 2016

Autores

  • Diego Neves de Sousa Embrapa Pesca e Aquicultura
  • Paulo André Niederle Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Resumo

A inclusão produtiva dos agricultores familiares tem ocupado lugar de destaque na agenda política nacional. Entretanto, o conceito de inclusão produtiva não há consenso na comunidade acadêmica e tampouco nas políticas governamentais. Diante da emergência e da novidade do tema inclusão produtiva nos estudos rurais e urbanos, realizou-se neste artigo uma revisão bibliométrica para analisar a produção científica sobre o que os autores entendem por inclusão produtiva e quais são as asserções afins e objetos empíricos que estão associados e abordados nesses estudos. Nesta revisão bibliométrica foi elaborado um protocolo de coleta de dados no qual definiu-se "inclusão produtiva" como o string de busca a fim de mapear os artigos. Conclui-se que a maioria dos estudos mapeados houve influência do senso comum no que se entende por inclusão produtiva, sem nenhuma padronização conceitual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Neves de Sousa, Embrapa Pesca e Aquicultura

Doutorando em Desenvolvimento Rural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É mestre em Extensão Rural e bacharel em Gestão de Cooperativas, ambos pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Tenho interesse em temas de pesquisa na área de Organização Social e Produtiva, Educação Cooperativista, Comunicação para Transferência de Tecnologia, Políticas Públicas da Agricultura Familiar e estudos sobre Extensão Rural e Pesqueira. Atuo no setor de Transferência de Tecnologia da Embrapa Pesca e Aquicultura, em Palmas (TO).

Paulo André Niederle, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professor do Departamento de Sociologia e dos Programas de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS) e em Desenvolvimento Rural (PGDR) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Doutor em Ciências Sociais (CPDA/UFRRJ, 2011) com doutorado-sanduíche pelo CIRAD-Montpellier (UMR Innovation) / Universidade de Lyon II. Engenheiro Agrônomo (FAEM/UFPEL, 2005) e Mestre em Desenvolvimento Rural (PGDR/UFRGS, 2007). Atualmente é coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisa em Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural (GEPAD-UFRGS), coordenador do GT de Agricultura Familiar e Ruralidade da Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural (SOBER), membro do Grupo de Trabalho sobre Segurança Alimentar da CLACSO/FAO, representante da América Latina no Research Committee on Agriculture and Food (RC 40) da International Sociological Association (ISA), membro do Grupo de Investigadores em Políticas Públicas para a Agricultura Familiar (GIPPAF) da REAF-Mercosul, pesquisador da Red Políticas Públicas na América Latina (Red PP-AL). Possui experiência nas áreas de sociologia econômica, sociologia rural e economia institucional, tendo atuado principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento rural, dinâmica da agricultura familiar, mercados agroalimentares, convenções de qualidade, instituições e regulação econômica, indicações geográficas e redes alimentares alternativas.

Downloads

Publicado

2020-03-13

Como Citar

NEVES DE SOUSA, D. .; ANDRÉ NIEDERLE, P. . A PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA SOBRE O QUE SE ENTENDE POR INCLUSÃO PRODUTIVA: UM RECORTE TEMPORAL ENTRE 2005 A 2016. Revista Desenvolvimento Social, [S. l.], v. 23, n. 1, p. 15–32, 2020. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/1288. Acesso em: 25 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos