Geometria e Desenho Universal para Aprendizagem: uma revisão bibliográfica na Educação Matemática Inclusiva

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/emd.e202122

Palavras-chave:

Educação Inclusiva, Ensino da Geometria, Desenho Universal para Aprendizagem, Educação Matemática

Resumo

Este artigo analisa indícios do Desenho Universal para Aprendizagem na perspectiva da Educação Inclusiva relacionado ao ensino dos conceitos de Geometria. Trata-se de pesquisa qualitativa, do tipo revisão bibliográfica, a partir de busca nas bases SciELO, Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações e Catálogo de Teses e Dissertações da CAPES. Foram selecionadas cinco pesquisas, cujos resultados mostram que para a inclusão não existe um método ou uma prática que atenda aos estudantes com deficiências, mas adaptações para que alcancem aprendizagem. A investigação aponta para a necessidade de maior adesão do DUA para o processo educativo de maneira geral, destacando suas contribuições nas atividades e planejamento no ensino da Matemática para todos os estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AROLDO JUNIOR, Henrique Aroldo. Estudo do desenvolvimento do pensamento geométrico por alunos surdos por meio do multiplano do Ensino Fundamental. 2010. 292f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) — Escola Politécnica. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/SEE, 2008.

BRASIL. Decreto n. 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de março de 2007. Brasília: Diário Oficial da União, 26 ago. 2009.

BRASIL. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a lei brasileira de inclusão da pessoa com deficiência (estatuto da pessoa com deficiência). Brasília: Diário Oficial da União, 7 jul. 2015.

BRASIL. Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Diário Oficial da União, 23 dez. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Declaração de Salamanca: sobre princípios, políticas e práticas na área das necessidades educativas especiais. Brasília: MEC/UNESCO, 1994.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEB, 2017.

CAST — Center for Applied Special Technology. Until learning has no limits. Disponível em http://www.cast.org; acesso em 03 jan. 2021, às 16h30.

GABRILLI, Mara. Guia Desenho Universal: um conceito para todos. Brasília: Manual Ilustrativo, 2007. Disponível em https://www.maragabrilli.com.br/wp-content/uploads/2016/01/universal_web-1.pdf; acesso em 29 nov. 2020, às 15h15.

GÓES, Anderson Roges Teixeira; GÓES, Heliza Colaço. Ensino da Matemática: concepções, metodologias, tendências e organização do trabalho pedagógico. Curitiba: InterSaberes, 2015.

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

LORENZATO, Sergio. Por que não ensinar Geometria? Educação Matemática em Revista, Brasília, v. 3, n. 4, p. 3-13, jan./jun. 1995.

MANTOAN, Maria Teresa Eglér. Inclusão escolar: O que é? Por quê? Como fazer? São Paulo: Moderna, 2003.

MORAES, Louise. A educação especial no contexto do Plano Nacional de Educação. Brasília: INEP, 2017.

PARANÁ. Secretária da Família e Desenvolvimento Social. Conhecendo a pessoa com Deficiência. Curitiba: SEDS, 2018.

SANTOS, Lijecson Souza dos. Ensino de Geometria: construção de materiais didáticos manipuláveis com alunos surdos e ouvintes. 2018. 190f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) — Centro de Ciências e Tecnologia. Universidade Estadual da Paraíba. Campina Grande.

SEBASTIÁN-HEREDERO, Eladio. Diretrizes para o Desenho Universal para a Aprendizagem (DUA). Revista Brasileira de Educação Especial, Bauru, v. 26, n. 4, p. 733-768, out./dez. 2020.

SILVA, Davi Cezar da. O ensino da Geometria para alunos com deficiência visual. 2013. 79f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Física e de Matemática) — Universidade Franciscana. Santa Maria.

SILVA, Mayra Darly da. Ensino de Geometria para estudantes cegos: avaliação, análise e uso de um material manipulável por professores dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. 2018. 186f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática e Tecnológica) — Centro de Educação. Universidade Federal de Pernambuco. Recife.

SILVEIRA, Denize Francisca Oliveira da. Comunicação ativa na leitura e interpretação de situações problemas envolvendo figuras geométricas planas para crianças cegas. 2017. 131f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Faculdade de Educação. Universidade Federal do Ceará. Fortaleza.

TREVISOL NETO, Orestes. Métodos e técnicas de pesquisas. Chapecó: Argos, 2017.

VALENTE, Tamara da Silveira. Da inclusão ao direito à inclusão. In: GUÉRIOS, Ettiène; STOLZ, Tania. (Org.). Educação em direitos humanos: qual sentido? Ijuí: Unijuí, 2015, p. 169-201.

Arquivos adicionais

Publicado

06-09-2021

Edição

Seção

Dossiê — Educação Matemática Inclusiva: atendendo às necessidades