O planejamento de aulas assentes no ensino exploratório de Matemática desenvolvidas no ensino remoto de emergência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/emd.e202108

Palavras-chave:

Planejamento, Ensino Exploratório de Matemática, Ensino Remoto de Emergência

Resumo

Este estudo discute o planejamento de aulas assentes no Ensino Exploratório de Matemática (EEM) no contexto do ensino remoto emergencial (ERE) para comprovar sua viabilidade e orientar professores no desenvolvimento de aulas nesta perspectiva de ensino. Realizaram-se adaptações e ampliações do quadro de ações intencionais do professor na prática de EEM estruturado por Oliveira, Menezes e Canavarro (2013). Destacam-se, como diferenças entre o planejamento de aulas assentes no EEM no ensino presencial e no ERE: necessidade de plano alternativo para atender alunos que não consigam participar das reuniões síncronas; adequação de horários e quantidade das reuniões síncronas de acordo com a disponibilidade de acesso dos alunos; introdução da tarefa ser realizada com cada grupo separadamente; e o tempo despendido pelo professor na fase de realização da tarefa ser multiplicado pela quantidade de grupos. Conclui-se que é possível planejar e desenvolver aulas assentes no EEM no ERE utilizando os quadros reelaborados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BACICH, Lilian; MORAN, José. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso Editora, 2018.

BASNIAK, Maria Ivete; ESTEVAM, Everton José Goldoni. Uma lente para analisar a integração de Tecnologias Digitais ao Ensino Exploratório de Matemática. In: Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática, 7, 2018, Foz do Iguaçu. Anais do VII SIPEM. Foz do Iguaçu: SBEM e SBEM-PR, 2018, p. 1-12.

BASNIAK, Maria Ivete; ESTEVAM, Everton José Goldoni. Uma lente teórica para analisar o potencial das tecnologias digitais no Ensino Exploratório de Matemática. Acta Latinoamericana de Matemática Educativa, v. 32, n. 2, p. 738-747, jul./dez. 2019.

BISHOP, Alan Paul; GOFFREE, Fred. Classroom organization and dynamics. In: CHRISTIANSEN, Bent; HOWSON, A. Geoffrey; OTTE, Michael (Ed.). Perspectives on Mathematics Education. Dordrecht: D. Reidel, 1986, p. 309-365.

BRASIL. Ministério da Educação Básica. Secretaria de Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática — Terceiro e Quatro Ciclos. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CANAVARRO, Ana Paula. Ensino exploratório da Matemática: práticas e desafios. Educação e Matemática, Lisboa, n. 115, p. 11-17, 2011.

CEALE. Glossário Ceale: termos de alfabetização, leitura e escrita para educadores. Belo Horizonte, 2014.

CEOLIM, Amauri Jersi; CALDEIRA, Ademir Donizeti. Obstáculos e dificuldades apresentados por professores de Matemática recém-formados ao utilizarem modelagem matemática em suas aulas na Educação Básica. Bolema, Rio Claro, v. 31, n. 58, p. 760-776, ago. 2017.

CHRISTIANSEN, Bent; WALTHER, Grayson. Task and activity. In: CHRISTIANSEN, Bent; HOWSON, A. Geoffrey; OTTE, Michael (Ed.). Perspectives on Mathematics Education. Dordrecht: D. Reidel, 1986, p. 243-307.

CRESWELL, John Ward. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução de Magda Lopes. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

CYRINO, Márcia Cristina de Costa Trindade; OLIVEIRA, Helia. Ensino exploratório e os casos multimídia na formação de professores que ensinam matemática. In: CYRINO, Márcia Cristina de Costa Trindade. (Org.) Recurso multimídia para a formação de professores que ensinam Matemática: elaboração e perspectivas. Londrina: EdUEL, 2016, p. 19-32.

CYRINO, Márcia Cristina de Costa Trindade; TEIXEIRA, Bruno Rodrigo. O ensino exploratório e a elaboração de um framework para os casos multimídia. In: Márcia Cristina de Costa Trindade. (Org.). Recurso multimídia para a formação de professores que ensinam Matemática: elaboração e perspectivas. Londrina: EdUEL, 2016, p. 81-99.

D’AMBROSIO, Beatriz Silva. Como ensinar matemática hoje? Temas e Debates, Brasília, v. 2, n. 2, p. 15-19, 1989.

D’AMBROSIO, Ubiratan. Sociedade, Cultura, Matemática e seu ensino. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 31, n. 1, p. 99-120, jan./abr. 2005.

DEWEY, John. Logic: the theory of inquiry. New York: Henry Holt and Company, 1938.

ESTEVAM, Everton José Goldoni; BASNIAK, Maria Ivete. Mobilização do pensamento estatístico no ensino exploratório. Acta Latinoamericana de Matemática Educativa, v. 32, n. 2, p. 205-214, jul./dez. 2019.

GUERREIRO, Antonio. Comunicação matemática na sala de aula: conexões entre questionamento, padrões de interação, negociação de significados e normas sociais e sociomatemáticas. In: PONTE, João Pedro da. (Org). Práticas profissionais dos professores de Matemática. Lisboa: IE, 2014, p. 237-260.

MENEZES, Luís; OLIVEIRA, Helia; CANAVARRO, Ana Paula. Descrevendo as práticas de ensino exploratório da Matemática: o caso da professora Fernanda. In: CONGRESSO IBEROAMERICANO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 7, 2013, Montevideo. Actas del VII CIBEM. Montevidéu: CIEM, 2013, p. 5795-5803.

MOREIRA, José Antonio Marques; HENRIQUES, Susana; BARROS, Daniela. Transitando de um ensino remoto emergencial para uma educação digital em rede, em tempos de pandemia. Dialogia, São Paulo, n. 34, p. 351-364, jan./abr. 2020.

OLIVEIRA, Helia; CYRINO, Márcia Cristina de Costa Trindade. Developing knowledge of inquiry-based teaching by analysing a multimedia case: one study with prospective Mathematics teachers. Sisyphus, Lisboa, v. 1, n. 3, p. 214-245, set./dez. 2013.

OLIVEIRA, Helia; MENEZES, Luís; CANAVARRO, Ana Paula. Conceptualizando o ensino exploratório da Matemática: contributos da prática de uma professora do 3º Ciclo para a elaboração de um quadro de referência. Quadrante, v. 22, n. 2, p. 29-53, 2013.

PONTE, João Pedro da. Gestão curricular em Matemática. In: GTI (Ed.). O professor e o desenvolvimento curricular. Lisboa: APM, 2005, p. 11-34.

PONTE, João Pedro da. Tarefas no ensino e na aprendizagem da Matemática. In: PONTE, João Pedro da. (Org). Práticas profissionais dos professores de Matemática. Lisboa: IE, 2014, p. 13-30.

PONTE, João Pedro da; CHAPMAN, Olive. Mathematics teachers’ knowledge and practices. In: GUTIERREZ, Angel; Boero, Paolo. (Ed.). Handbook of research on the Psychology of Mathematics Education: past, present and future. Roterdham: Sense Publishers, 2006, p. 461-494.

POWELL, Arthur Belford; BAIRRAL, Marcelo de Almeida. A escrita e o pensamento matemático: interações e potencialidades. Campinas: Papirus, 2014.

SERRAZINA, Maria de Lurdes Marquês. Conhecimento matemático para ensinar: papel da planificação e da reflexão na formação de professores. Reveduc, São Carlos, v. 6, n. 1, p. 266-283, jan./jun. 2012.

SIERPINSKA, Anna. Three epistemologies, three views of classroom communication: Constructivism, sociocultural approaches, interactionism. In: STEINBRING, Heinz; BUSSI, Maria Giuseppina Bartolini; SIERPINSKA, Anna. (Ed.). Language and communication in the Mathematics classroom. Reston: NCTM, 1998, p. 30-62.

STEIN, Mary Kay; ENGLE, Randi A.; SMITH, Margaret S.; HUGHES, Elizabeth K. Orchestrating productive mathematical discussions: five practices for helping teachers move beyond show and tell. Mathematical Thinking and Learning, v. 10, n. 4, p. 313-340, oct./dic. 2008.

UNESCO — Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Os desafios do ensino de Matemática na Educação Básica. São Carlos: EdUFSCar, 2016.

VALENTE, Geilsa Soraia Cavalcanti; MORAES, Érica Brandão de; SANCHEZ, Maritza Consuelo Ortiz; SOUZA, Deise Ferreira de; PACHECO, Marina Caroline Marques Dias. O ensino remoto frente às exigências do contexto de pandemia: reflexões sobre a prática docente. Research, Society and Development, Vargem Grande Paulista, v. 9, n. 9, p. 1-23, 2020.

WELLS, Gordon. Dialogic inquiry: towards a sociocultural practice and theory of education. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

WHEATLEY, Grayson H. The role of reflection in Mathematics learning. Educational Studies in Mathematics, v. 23, p. 529-541, oct. 1992.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

16-03-2021

Edição

Seção

Dossiê — Integração das Tecnologias Digitais na Educação Matemática