Pesquisa em tecnologias digitais e recursos didáticos manipuláveis em Educação Matemática Inclusiva nos Anais do I ENEMI

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/emd.e202117

Palavras-chave:

Tecnologias Digitais, Recursos Didáticos Manipuláveis, Educação Matemática Inclusiva, ENEMI

Resumo

O escopo deste artigo é identificar e analisar a utilização de tecnologias digitais e recursos didáticos manipuláveis em comunicações científicas, nos Anais do I Encontro Nacional de Educação Matemática Inclusiva (ENEMI) de 2019. É um estudo de abordagem descritiva em relação aos objetivos e qualitativa quanto à análise dos dados. A pesquisa bibliográfica norteia a produção, e a Análise de Conteúdo a análise dos dados que constituem o corpus da pesquisa. O universo da investigação abrange 20 artigos, após filtragem pelos critérios de inclusão e exclusão. Os resultados apontam que professores utilizaram tecnologias digitais e recursos didáticos manipuláveis na prática pedagógica inclusiva, adaptando-os ou criando-os segundo suas próprias crenças, concepções e experiências, interpretando as intenções ao desenvolver conteúdo matemático para todos os estudantes. As categorias geradas identificam o protagonismo da educação matemática para estudantes com déficit cognitivo, deficiência visual, surdos, autistas e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BALADELI, Ana Paula Domingos. Desafios na formação do professor para o uso de tecnologias de informação e comunicação no ensino e na aprendizagem de Língua Inglesa. 2009. 125 f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade Estadual de Maringá. Maringá.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e de Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 2009.

BERNSTEIN, Basil. Class, codes and control: the structuring of pedagogic discourse. London: Routledge, 1990.

BESSA, Dante Diniz. Teorias da comunicação. Brasília: UnB, 2006.

BORBA, Marcelo de Carvalho; ALMEIDA, Helber Rangel Formiga Leite de; CHIARI, Aparecida Santana de Souza. Tecnologias digitais e a relação entre teoria e prática: uma análise da produção em trinta anos de BOLEMA. Bolema, Rio Claro, v. 29, n. 53, p. 1115-1140, dez. 2015.

CARVALHO, Carla Cristina Coelho. Laboratório de recursos didáticos como intervenções para o ensino de matemática para alunos surdos. 2018. 73f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Matemática) — Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará. Santana do Araguaia.

CARVALHO, Rodrigo Lacerda; CASTRO FILHO, José Aires de; FERREIRA, Luis David Bonfim. O campo multiplicativo na formação inicial de professores de Matemática com suporte das tecnologias digitais. Educação Matemática Debate, Montes Claros, v. 1, n. 3, p. 1-20, set./dez. 2017.

CASTRO, Anna Luisa de. Matemática e o currículo da era digital: os desafios para a inovação na prática educativa. 2018. 291f. Tese (Doutorado em Educação para a Ciência) — Faculdade de Ciências. Universidade Estadual Paulista. Bauru.

FELCHER, Carla Denize Ott; PINTO, Ana Cristina Medina; FOLMER, Vanderlei. Tendências em tecnologias digitais no ensino da Matemática reveladas no EBRAPEM. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 1-22, maio/ago. 2019.

FERNANDES, Solange Hassan Ahmad Ali. Educação matemática inclusiva: adaptação × construção. Revista Educação Inclusiva, Campina Grande, v. 1, n. 1, p.78-95, jul./dez. 2017.

GARCIA, Fernando Oliveira; PEREIRA, Caroline Subirá; FRASSON, Antonio Carlos; SALLES, Virginia Ostroski. Tecnologias móveis na formação inicial do professor de Matemática. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 22, n. 1, p. 214-230, jan./abr. 2020.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GOEDERT, Lidiane; BORGES, Martha Kaschny. Comunicação mediada por TIC: saberes, colaboração e conflito na aprendizagem online. In: COLÓQUIO DA AFIRSE, 23, 2016, Lisboa. Atas da XXIII AFIRSE: As pedagogias na sociedade contemporânea: desafios às escolas e aos educadores. Lisboa: AFIRSE, 2016, p. 1-10.

KALEFF, Ana Maria Martensen Roland. Aprendizagem significativa criativa em ambiente de laboratório de ensino. In: KALEFF, Ana Maria Martensen Roland. (Org.). Vendo com as mãos, olhos e mente: recursos didáticos para laboratório e museu de educação matemática inclusiva do aluno com deficiência visual. Niterói: CEAD/UFF, 2016, p. 52-62.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. 8. ed. Campinas: Papirus, 2012.

LORENZATO, Sérgio. (Org). O laboratório de ensino de Matemática na formação de professores. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2010.

MORAN, José Manuel; MASSETO, Marcos Tarciso; BEHRENS, Marilda Aparecida. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 14. ed. São Paulo: Papirus, 2008.

MOURA, Patrícia de Souza; LAVOR, Otávio Paulino. Uso de objetos de aprendizagem no ensino da Lei dos Senos e da Lei dos Cossenos. Educação Matemática Debate, Montes Claros, v. 5, n. 11, p. 1-15, 2021.

NOGUEIRA, Clélia Maria Ignátius. Educação matemática e educação especial na perspectiva inclusiva: educação matemática inclusiva? In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 13, 2019, Cuiabá. Anais do XIII ENEM: Educação Matemática com as Escolas da Educação Básica: interfaces entre pesquisas e salas de aula. Cuiabá: SBEM, 2019, p. 1-14.

PERIPOLLI, Patrícia Zanon; XAVIER, Patrícia Cristiane da Cunha; NUNES, Janile Fernandes. Recursos digitais e aprendizagem por pares: da formação de professores de Matemática em período de pandemia. Em Teia, Recife, v. 11, n. 2, p. 1-17, maio/ago. 2020.

PLETSCH, Márcia Denise. A formação de professores para a educação inclusiva: legislação, diretrizes políticas e resultados de pesquisas. Educação em Revista, Curitiba, n. 33, p. 143-156, 2009.

RAMIREZ, Alejandro Rafael Garcia; MASUTTI, Mara Lúcia. A educação de surdos em uma perspectiva bilíngue: uma experiência de elaboração de software e suas implicações pedagógicas. Florianópolis: EdUFSC, 2009.

RICHIT, Adriana. Interfaces entre as tecnologias digitais e a resolução de problemas na perspectiva da Educação Matemática. Revista de Matemática, Ensino e Cultura, Belém, v. 11, n. 21, p. 109-122, jan./abr. 2016.

ROSA, Paulo Ricardo da Silva. Uma introdução à pesquisa qualitativa em Ensino de Ciências. Campo Grande: EdUFMS, 2013.

SANTOS, Flávio Lopes dos; CORDEIRO, Janivaldo Pacheco; GOLÇALVES, Nahun Thiaghor Lippaus Pires; THIENGO, Edmar Reis. Contribuições da tecnologia na construção de uma educação inclusiva: o trabalho com um aluno deficiente visual nas aulas de matemática. Educação Matemática Debate, Montes Claros, v. 1, n. 2, maio/ago. p. 131-153, 2017.

SILVA, Andressa da Costa Manholer; FREITAG, Isabela Hrecek; TOMASELLI, Maria Vitória Ferro; BARBOSA, Carmem Patrícia. A importância dos recursos didáticos para o processo de ensino-aprendizagem. Arquivos do MUDI, Maringá, v. 21, n. 2, p. 20-31, maio/ago. 2017.

SOUSA, Thiago Weslei de Almeida; QUEIRÓS, Wellington Pereira. Panorama das pesquisas sobre a análise de recursos didáticos no Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciência (ENPEC). Amazônia, Belém, v. 15, n. 34, p.165-177, jul./dez. 2019.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em Educação. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

VYGOTSKY, Lev Semionovitch. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Tradução de José Cipolla Neto. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

VYGOTSKY, Lev Semionovitch. Fundamentos de defectología. Obras Completas, tomo V. Tradición de Maria del Carmen Ponce Fernandez. Havana: Editorial Pueblo y Educación, 1997.

VYGOTSKY, Lev Semionovitch. Psicologia pedagógica. Tradução de Paulo Bezerra. 3. ed. São Paulo: WMF, Martins Fontes, 2010.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

19-08-2021

Edição

Seção

Dossiê — Integração das Tecnologias Digitais na Educação Matemática