Modelagem Matemática na Educação Matemática e Formação Continuada de Professores: caminhos para o desenvolvimento profissional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/emd.e202019

Resumo

Este artigo tem como objetivo conhecer as pesquisas realizadas sobre Modelagem Matemática e Formação Continuada e compreender, a partir delas, o desenvolvimento profissional (DP) dos professores participantes. Para tal, utilizamos como abordagem metodológica a pesquisa qualitativa, do tipo bibliográfica, com base na busca de dados na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações. Encontramos quatorze pesquisas, compreendidas entre 2010 e 2019 utilizando o campo busca avançada e a opção título, dentre as quais selecionamos onze para análise. Os procedimentos de análise estão pautados na análise temática de conteúdo. A partir da unidade de análise desenvolvimento profissional apresentamos duas categorias nas quais discutimos que: 1) as pesquisas tratam da formação continuada com modelagem na perspectiva do DP dos professores e os espaços/tempo constituídos para as formações favorecem o DP e 2) a transição da formação continuada para a sala de aula é um movimento de DP situado no fazer docente.

Palavras-chave: Práticas pedagógicas. Formação de Professores. Ensino de Matemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Lourdes Werle de; SILVA, Karina Pessôa da; VERTUAN, Rodolfo Eduardo. Modelagem Matemática na Educação Básica. São Paulo: Contexto, 2012.

BARBOSA, Jonei Cerqueira. As relações dos professores com a Modelagem Matemática. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 8, 2004, Recife. Anais do VIII ENEM — Educação Matemática: um compromisso social. Recife: SBEM, 2004, p. 1-11.

BARBOSA, Jonei Cerqueira. Mathematical modelling in classroom: a critical and discursive perspective. ZDM, Karlsruhe, v. 38, n. 3, p. 293-301, jun. 2006.

BARBOSA, Jonei Cerqueira. As discussões paralelas no ambiente de aprendizagem modelagem matemática. Acta Scientiae, Canoas, v.10, n.1, jan./jun. 2008.

BASSANEZI, Rodney Carlos. Ensino-aprendizagem com Modelagem Matemática. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/SEB, 2017.

BIEMBENGUT, Maria Salett. Modelagem no Ensino Fundamental. Blumenau: EdFURB, 2014.

BIEMBENGUT, Maria Salett. Modelagem na Educação Matemática e na Ciência. São Paulo: Livraria da Física, 2016.

BURAK, Dionísio. Modelagem matemática: ações e interações no processo de ensino-aprendizagem. 1992. 130f. Tese (Doutorado em Educação) — Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

DIAS, Michele Regiane. Uma experiência com Modelagem Matemática na formação continuada de professores. 2005. 121f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) — Centro de Ciências Exatas. Universidade Estadual de Londrina. Londrina.

FERREIRA, Ana Cristina. Um olhar retrospectivo sobre a pesquisa brasileira em formação de professores de Matemática. In: FIORENTINI, Dario. (Org). Formação de professores de Matemática: explorando novos caminhos com outros olhares. Campinas: Mercado de Letras, 2003, p. 19-50.

FIORENTINI, Dario. et al. Formação de professores que ensinam Matemática: um balanço de 25 anos da pesquisa brasileira. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 36, 137-160, dez. 2002.

FIORENTINI, Dario; CRECCI, Vanessa. Desenvolvimento profissional docente: um termo guarda-chuva ou um novo sentido à formação? Formação Docente, Mariana, v. 5, n. 8, p. 11-23, jan./jun. 2013.

GARCÍA, Carlos Marcelo. Formação de professores: para uma mudança educativa. Tradução de Isabel Narciso. Porto: Porto Editora, 1999.

GARCIA, Carlos Marcelo. PRYJMA, Marielda Ferreira. A aprendizagem docente e os programas de desenvolvimento profissional. In: PRYJMA, Marielda Ferreira. (Org.). Desafios e trajetórias para o desenvolvimento profissional docente. Curitiba: EdUTFPR, 2013, p. 37-54.

IMBERNÓN, Francisco. Formação continuada de professores. Tradução Juliana dos Santos Padilha. Porto Alegre: Artmed, 2010.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 18 ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

NÓVOA, Antônio. (Coord.). Os professores e a sua formação. 2. ed. Lisboa: Dom Quixote, 1995.

OLIVEIRA, Andreia Maria Pereira de. Modelagem Matemática e as tensões nos discursos dos professores. 2010. 199f. Tese (Doutorado em Ensino, Filosofia e História das Ciências). Universidade Federal da Bahia. Salvador.

PASSOS, Cármen Lúcia Brancaglion. et al. Desenvolvimento profissional do professor que ensina Matemática: uma meta-análise de estudos brasileiros. Quadrante, Lisboa, v. 15, n. 1 e 2, 2006.

PONTE, João Pedro. (Org.). Práticas profissionais dos professores de Matemática. Lisboa: Universidade de Lisboa, 2014.

SHULMAN, Lee. Those who understand: knowledge growth inteaching. Educational Researcher, v. 15, n. 2, p. 4-14, 1986.

STAKE, Robert E. Pesquisa qualitativa: estudando como as coisas funcionam. Tradução de Karla Reis. Porto Alegre: Penso. 2011.

Arquivos adicionais

Publicado

2020-06-12

Edição

Seção

Dossiê — Modelagem Matemática e Resolução de Problemas