Modelagem Matemática na Educação Básica: um olhar para o currículo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/emd.e202024

Resumo

Este artigo tem como objetivo explicitar formas de organização curricular que respaldam a implementação da Modelagem Matemática na Educação Básica. Nesse sentido, as questões norteadoras são: O que se mostra sobre a Modelagem Matemática na Educação Básica, em relação à organização curricular, em um conjunto de artigos analisados? Qual forma de organização curricular respalda as necessidades para a adoção da Modelagem Matemática na Educação Básica? No encalço dessas questões, realiza-se uma pesquisa bibliográfica de natureza qualitativa a partir de artigos disponíveis nas bases Scopus, Scielo, Portal de Periódicos da CAPES, Web of Science e Science Direct. As análises evidenciam inquietações a respeito do currículo por autores que buscam utilizar a Modelagem Matemática no âmbito da Educação Matemática. Os resultados apontam as teorias curriculares crítica e pós-crítica como as que mais se aproximam dos objetivos de formação dos estudantes por meio da Modelagem Matemática.

Palavras-chave: Modelagem Matemática. Currículo. Educação Matemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAGÃO, Rosália Maria Ribeiro. Teoria da aprendizagem significativa de David. P. Ausubel: sistematização dos aspectos teóricos fundamentais. 1976. 109f.Tese (Doutorado em Educação) — Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

ARROYO, Miguel Gonzáles. Indagações sobre currículo: educandos e educadores – seus direitos e o currículo. Brasília: Ministério da Educação; Secretaria de Educação Básica, 2007.

AUSUBEL, David Paul. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Tradução de Lígia Teopisto. Lisboa: Plátano, 2003.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular: Ensino Médio. Brasília: MEC/SEB, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Indagações sobre currículo e educandos e educadores: seus direitos e o currículo. Brasília: MEC/SEB, 2007.

BURAK, Dionísio. A Modelagem Matemática na perspectiva da Educação Matemática: olhares múltiplos e complexos. Educação Matemática Sem Fronteiras, Chapecó, v. 1, n. 1, p. 96-111, jan./jun. 2019.

BURAK, Dionísio. Modelagem Matemática e a sala de aula. In: ENCONTRO PARANAENSE DE MODELAGEM EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 1, 2004, Londrina. Anais do I EPMEM. Londrina: UEL, 2004. p. 1-10.

BURAK, Dionísio. Modelagem Matemática sob um olhar de Educação Matemática e suas implicações para a construção do conhecimento matemático em sala de aula. Modelagem na Educação Matemática, Blumenau, v. 1, n. 1, p. 10-27, 2010.

BURAK, Dionisio. Modelagem Matemática: ações e interações no processo de ensino e aprendizagem. 1992. 460f. Tese (Doutorado em Educação) — Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

BURAK, Dionísio. Modelagem na perspectiva da Educação Matemática: um olhar sobre seus fundamentos. UNIÓN, n. 51, p. 9-26, dez. 2017.

BURAK, Dionísio. Uma experiência com a Modelagem Matemática. PRÓ-MAT, Curitiba, v. 1, p. 32-47, 1998.

BURAK, Dionísio; MARTINS, Márcio André. Modelagem Matemática nos Anos Iniciais da Educação Básica: uma discussão necessária. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, Ponta-Grossa, v. 8, n. 1, jan./abr. 2015.

CALDATTO, Marlova Estela; PAVANELLO, Regina Maria; FIORENTINI, Dario. O PROFMAT e a formação do professor de Matemática: uma análise curricular a partir de uma perspectiva processual e descentralizadora. Bolema, Rio Claro, v. 30, n. 56, p. 906-925, set./dez. 2016.

CALDEIRA, Ademir Donizeti. A Modelagem Matemática e suas relações com o currículo. In: CONFERÊNCIA NACIONAL SOBRE MODELAGEM E EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 4, 2005, Feira de Santana. Anais da 4ª CNMEM — Modelagem Matemática na Educação Matemática: seu papel na formação humana. Feira de Santana: UEFS, 2005, p. 1-12.

CALDEIRA, Ademir Donizeti. Modelagem Matemática, Currículo e Formação de Professores: obstáculos e apontamentos. Educação Matemática em Revista, Brasília, n, 46, p. 53-62, 2015.

CALDEIRA, Ademir Donizeti. Modelagem Matemática: produção e dissolução da realidade. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 8, 2004, Recife. Anais do VIII ENEM — Educação Matemática: um compromisso social. Recife: UFPE, 2004, p. 1-11.

CASTRO, Élida Maira Velozo de. Procedimentos dos alunos associados às suas ações cognitivas em atividades de modelagem matemática. 2017. 99f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) — Universidade Estadual do Centro-Oeste. Guarapuava.

CLARETO, Sônia Maria. Educação Matemática e contemporaneidade: enfrentando discursos pós-modernos. Bolema, Rio Claro, v. 15, n. 17, p. 20-39, maio. 2002.

CUOCO, Al; GOLDENBERG, E. Paul; MARK, June. Habits of mind: An organizing principle for mathematics curricula. The Journal of Mathematical Behavior, v. 15, n. 4, p. 375-402, dec. 1996.

D'AMBROSIO, Ubiratan. Educação Matemática: da teoria à prática. 17. ed. Campinas: Papirus, 2009.

DEWEY, John. Vida e Educação. 11. ed. Tradução de Anísio Spínola Teixeira. São Paulo: Melhoramentos, 1978.

FORNER, Régis. Modelagem Matemática e o Currículo Oficial do Estado de São Paulo: investigando possíveis relações a partir do diálogo entre professores. In: ENCONTRO BRASILEIRO DE ESTUDANTES DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 14, 2015, Juiz de Fora. Anais do 14º EBRAPEM — Educação Matemática: diversidades e particularidades no cenário nacional. Juiz de Fora: UFJF, 2015, p. 1-11.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. 40. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HIGGINSON, William. On the foundations of Mathematics Education. For the Learning of Mathematics, v. 1, n. 2, p. 3-7, nov. 1980.

HORNBURG, Nice; SILVA, Rubia da. Teorias sobre currículo: uma análise para compreensão e mudança. Revista de Divulgação Técnico-Científica do ICPG, Blumenau, v. 3, n. 10, p. 61-66, jan./jun. 2007.

HUF, Samuel Francisco. Modelagem na Educação Matemática no 9º ano do Ensino Fundamental: uma perspectiva para o ensino e a aprendizagem. 2016. 134f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) — Universidade Estadual do Centro-Oeste. Guarapuava.

JAPIASSU, Hilton. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago,1976.

KLÜBER, Tiago Emanuel. Uma metacompreensão da Modelagem Matemática na Educação Matemática. 2012. 396f. Tese (Doutorado em Educação Científica e Tecnológica) — Centro de Ciências da Educação. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis.

KLÜBER, Tiago Emanuel; BURAK, Dionísio. Concepções de Modelagem Matemática: contribuições teóricas. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 10, n. 1, p. 17-34, jan./jun. 2008.

KOMAR, Marcelo Fabrício Chociai. Modelagem Matemática no processo de ensino e aprendizagem da Matemática no Ensino Fundamental: ações e interações. 2017. 128f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) — Universidade Estadual do Centro-Oeste. Guarapuava.

LEITE, Kátia da Costa. Modelagem Matemática na Educação do Campo: tecendo novos caminhos. 2018. 219f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) — Universidade Estadual do Centro-Oeste. Guarapuava.

MALHEIROS, Ana Paula dos Santos. Delineando convergências entre Investigação Temática e Modelagem Matemática. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 5, 2012, Petrópolis. Anais do 5º SIPEM. Petrópolis: SBEM, 2012, p. 1-18.

MORAN, José Manuel. Ensino e aprendizagem inovadores com apoio de tecnologia. In: MORAN, José Manuel; MASETTO, Marcos Tarciso; BEHRENS, Marilda Aparecida. (Org.). Novas tecnologias e mediação pedagógica. 21. ed. rev. e atual., 4. reimp. Campinas: Papirus, 2015, p. 11-72.

MORIN, Edgar. Sete saberes necessários à educação do futuro. Tradução de Catarina Eleonora Ferreira da Silva e Jeanne Sawaya. São Paulo: Cortez, 2006.

OLIVEIRA, Wellington Piveta. Prática de Modelagem Matemática na formação inicial de professores de Matemática: relato e reflexões. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 98, n. 249, maio/ago. 2017.

PINHEIRO, Geslani Cristina Grzyb. Teoria curricular crítica e pós-crítica: uma perspectiva para a formação inicial de professores para a educação básica. Analecta, Guarapuava, v. 10, n. 2, p. 11-25, jul./dez. 2009.

SILVA, Roberto Araújo; FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro. Por uma pedagogia da avaliação educacional: pressupostos epistemológicos, tessituras sociais. e-Curriculum, São Paulo, v. 17, n. 2, p. 748-767, abr./jun. 2019.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias de currículo. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

SILVA, Vantielen da Silva. Modelagem Matemática na formação inicial de pedagogos. 2018. 189f. Tese (Doutorado em Educação) — Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes. Universidade Estadual de Ponta Grossa. Ponta Grossa.

Arquivos adicionais

Publicado

2020-06-22

Edição

Seção

Dossiê — Modelagem Matemática e Resolução de Problemas