Diagnóstico ambiental da bacia do Ribeirão Douradinho, no Triângulo Mineiro, através de adaptação e aplicação da Matriz de Leopold

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/rc24482692202115%20

Palavras-chave:

Matriz de Leopold, Impacto Ambiental, Bacia Hidrográfica

Resumo

Esse texto apresenta resultados de pesquisa destinada à avaliação da situação ambiental da bacia do Ribeirão Douradinho, no Triângulo Mineiro, realizada através de levantamentos bibliográficos, trabalhos de campo e aplicação da Matriz de Leopold, adaptada com ênfase em ações geradoras de impactos sobre aspectos ambientais relacionados ao comportamento hidrológico. A Matriz de Leopold, desenvolvida como um método qualitativo para a avaliação de impacto ambiental, foi aplicada mediante análise interativa entre as ações impactantes (linhas da matriz) e os aspectos ambientais (colunas da matriz) por meio dos seguintes parâmetros: relevância, magnitude, escala, duração e reversibilidade. Ressalta-se que no local estudado os impactos ambientais são decorrentes de diversas modalidades de ações, representativas em relação ao cenário da região do Triângulo Mineiro. As construções, o tráfego rodoviário, a criação de gado e a supressão da vegetação para vários fins destacam-se como as principais atividades desenvolvidas na bacia, geradoras de impactos. Os resultados apontaram que mais da metade dos pontos analisados através da aplicação da matriz apresentam valores elevados, configurando-se como área altamente impactada. Os valores aqui obtidos indicam haver a necessidade de uma melhor gestão dos recursos naturais da bacia hidrográfica do Ribeirão Douradinho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Victor Freitas Silva, Universidade Federal de Uberlândia – UFU, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil

É Graduado em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atualmente é Mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Vanderlei de Oliveira Ferreira, Universidade Federal de Uberlândia – UFU, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil

É Graduado, Mestre e Doutor em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente é Professor do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Jorge Luís Silva Brito, Universidade Federal de Uberlândia – UFU, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil

É Graduado em Engenharia de Agrimensura pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), Mestre em Sensoriamento Remoto pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Doutorado em Geografia Física pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente é Professor do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Referências

BACCARO, C. A. D. As unidades geomorfológicas do Triângulo Mineiro. Sociedade e Natureza, Uberlândia, p. 37-42, n. 5 e 6, 1991.

BACCARO, C. A. D. Estudo dos processos geomorfológicos de escoamento pluvial em área de cerrado - Uberlândia - MG. 1990. 173 f. Tese (Doutorado em Geografia). FFLCH/USP, São Paulo, 1990.

BACCARO, C. A. D. Estudos geomorfológicos do município de Uberlândia. Sociedade e Natureza, Uberlândia, v. 1, n. 1, p. 17-21, 1989.

BATEZELLI, A. Análise da Sedimentação Cretácea no Triângulo Mineiro e sua Correlação com Áreas Adjacentes. 2003. 183 f. Tese (Doutorado em Geologia), Instituto de Geociências e Ciências Exatas, UNESP, Rio Claro, 2003.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (EMBRAPA). Diagnóstico e alternativas para a recuperação ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Guandu (BHRG) – RJ. Rio de Janeiro, RJ, 1ª ed. 2010, 71 p.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (EMBRAPA). Sistema

brasileiro de classificação de solos. 5. Ed. Brasília-DF: EMBRAPA, 2018. 356 p.

GROTZINGER, J. P. JORDAN, T. H. Understanding Earth. Seventh Edition. Publisher: W. H. Freeman and Co. New York, 2004, 650 p.

LIMA, W. P. ZAKIA, M. J. B. Hidrologia de matas ciliares. In: RODRIGUES; R.R.; LEITÃO FILHO; H.F. (Ed.) Matas ciliares: conservação e recuperação. 2. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2000. p.33-43.

NISHIYAMA, L. Geologia do município de Uberlândia e áreas adjacentes. In:

Sociedade & Natureza, Uberlândia, v. 1, n. 1, p. 9-16, 1989.

PEREIRA, K. G. A Importância Litoestrutural na morfogênese nas bacias dos ribeirões Douradinho e Estiva, no Triângulo Mineiro. 2016. 173 f. Tese de doutorado. Universidade Federal de Uberlândia – UFU, Uberlândia - MG, 2016.

ROCHA, M. R. et al. Mapeamento Geomorfológico do Triangulo Mineiro – Brasil. In: X Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada. Rio de Janeiro, RJ: UERJ, 2003.

ROSA, R. Uso dos SIG´s para Zoneamento: Uma Abordagem metodológica. 1995. 214 f. Tese (Doutorado em Geografia). FFLCH/USP, São Paulo, 1995.

SANTOS, L. BACCARO, C. A. D. Caracterização Geomorfológica da bacia do rio Tijuco. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 5, n. 11, p. 1-21, Fev/2004.

SCHIAVETTI, A. CAMARGO, A. F. M. Conceitos de bacias hidrográficas: teorias e aplicações. Ilhéus, Ba: Editus, 2002. 293 p.

TERRACLASS. Mapeamento do uso e cobertura da terra do Cerrado. Projeto TerraClass Cerrado 2013. Brasília-DF, 2015. 69 p.

TUCCI, C. E. M. CLARKE, R. T. Environmental Issues in the la Plata Basin.

International Journal of Water Resources Development, [S./l.], v. 14, n. 2, p. 157-173, 1998.

VILAÇA, M. F. Bacia hidrográfica como Unidade de Planejamento e Gestão: o estudo de caso do ribeirão Conquista no Município de Itaguara – MG. In: XIII Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada. Viçosa, 2009.

Downloads

Publicado

2021-06-01

Como Citar

SILVA, J. V. F.; FERREIRA, V. de O.; BRITO, J. L. S. Diagnóstico ambiental da bacia do Ribeirão Douradinho, no Triângulo Mineiro, através de adaptação e aplicação da Matriz de Leopold. Revista Cerrados, [S. l.], v. 19, n. 01, p. 361–382, 2021. DOI: 10.46551/rc24482692202115 . Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/3479. Acesso em: 21 jun. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Categorias