Estimativa de índice de qualidade ambiental da cidade de Uberlândia por meio de imagens de satélite

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22238/rc24482692201816015974

Palavras-chave:

Qualidade Ambiental. Índices de vegetação. Temperatura superficial. Sensoriamento Remoto.

Resumo

O uso das geotecnologias e suas aplicações com o uso do Sensoriamento Remoto e dos SIG contribuem para o avanço no conhecimento da dinâmica da paisagem, sendo uma ótima ferramenta devido a aspectos de fácil visualização e rapidez para auxiliar na tomada de decisões. O presente trabalho tem o objetivo de testar um método de estimativa da qualidade ambiental usando quatro indicadores ambientais derivados de imagens de satélite na cidade de Uberlândia/MG: TS, NDVI, SAVI e NSI. Para isto foram utilizados para determinar a TS uma imagem do satélite Landsat8, correlacionado com índices de vegetação NDVI, SAVI e NSI obtidos a partir de imagens Sentinel-2A processados no ILWIS versão 3.4. Os resultados mostraram que NDVI e SAVI estão correlacionados um com o outro e correspondem com a quantidade de vegetação, enquanto NSI e TS são correlacionados com as áreas de maior proporção de área construída. Embora a qualidade ambiental seja determinada por um grande número de variáveis, os dados obtidos nas imagens de satélite mostraram-se eficaz na estimativa da qualidade ambiental, sendo uma importante ferramenta de rápido acesso para obter informações espaço-temporal dos fatores ambientais urbanos e contribuir para o planejamento e aplicação das políticas públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dayanne Vieira de Oliveira , Universidade Federal de Uberlândia – UFU, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduação em Engenharia de Agrimensura e Cartográfica pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atualmente é Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Lisbeth Segovia Materano , Universidade Federal de Uberlândia – UFU, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduação em Lcda. Educ Geografía y Cs. de La Tierra e Mestrado em Maestría en Docencia de la Geografía y las Ciencia, ambos cursados pela Universidad de Los Andes Venezuela (ULA), Venezuela. Atualmente é Mestranda em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Jorge Luís Silva Brito, Universidade Federal de Uberlândia – UFU, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduação em Agrimensura pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), Mestrado em Sensoriamento Remoto pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Doutorado em Geografia pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente é Professor do Programa de Pós-Graduação em Geografia do Instituto de Geografia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Referências

BARREDO J.; BOSQUE J. Multicriteria evaluation methods for ordinal data in a GIS environment. USA: Geographical Systems. Vol. 5. 1998.313-327p.

DIAS, G. F. Educação e gestão ambiental. São Paulo: Gaia, 2006. 118 p.

HASENACK, H. Influência de variáveis ambientais sobre a temperatura do ar na área urbana de Porto Alegre, RS. 1989. 110 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1989. Disponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/1317>. Acesso em: 2 jun. 2017.

HUETE, A. R. A soil-adjusted vegetation index. Remote Sensing of Environment, Elsevier Science Publishing Co., New York, USA. 25: 295-309. 1988.

IBGE. Cidades. 2010. Disponível em: <http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=317020&search=||infogr%E1ficos:-informa%E7%F5es-completas >. Acesso em: 03 jul. 2017.

MENDONÇA, R. A. M. de. Uso das Geotecnologias para Gestão Ambiental: Experiências na Amazônia Meridional. Cuiabá: Instituto Centro de Vida, 2011. 22 p. Disponível em: <http://www.icv.org.br/wp-content/uploads/2013/08/uso-das-geocnologias-para-gest%C3%A3o-ambiental.pdf>. Acesso em: 03 jul. 2017.

OKE, T. R. City size and the urban heat island. Atmospheric Environment PergamonPres, v. 7, p. 769-779, 1973. Disponível em: <https://www.researchgate.net/profile/T_Oke/publication/248403918_City_Size_and_the_Urban_Heat_Island/links/5709fa6b08aea66081359098.pdf>. Acesso em: 03 jul. 2017.

POZONI, F. J; SHIMABUKURO, Y. E. Sensoriamento remoto no estudo da vegetação. São José dos Campos: Parêntese, 2007. 127 p.

RESENDE, C. R. C.; COLESANTI, M. T. M. Arborização da cidade de Uberlândia: um estudo do bairro Chácaras Tubalina e Quartel. In: 8° Encuentro de Geógrafos de America Latina, 8., 2001, Santiago. Anais. Santiago: EGAL, 2001. p.1-9. Disponível em:<http://observatoriogeograficoamericalatina.org.mx/egal8/Geografiasocioeconomica/Geografiaurbana/41.pdf>. Acesso em: 18 jul. 2017.

ROA, J. Estimación de áreas susceptibles a deslizamientos mediante datos e imágenessatelitales: cuencadelRíoMocotíes, estado Mérida-Venezuela. Revista Geográfica Venezolana, 48(2), 183-219, 2007.

ROGERS, A. S.; KEARNEY, M. S. Reducing signature variability in unmixing coastal marsh Thematic Mapper scenes using spectral indices. International Journal of Remote Sensing, 2004, v. 25, n. 12, p. 2317-2335.

ROSSET, L. A. F. G.; PINTO, S. dos A. F.; ALMEIDA, C. M. de. Geotecnologias aplicadas à caracterização das alterações da cobertura vegetal intra-urbana e da expansão urbana da cidade de Rio Claro (SP). In: XIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 13., 2007, Florianópolis. Anais. Florianópolis: SBSR, 2007. p.5479-5486. Disponível em: <http://marte.sid.inpe.br/col/dpi.inpe.br/sbsr@80/2006/11.07.17.42/doc/5479-5486.pdf>. Acesso em: 18 jul. 2017.

SHIMABUKURO, V. E.; NOVO, E. M.; PONZONI, F. J. Índice de vegetação e modelo linear de mistura espectral no monitoramento da região do pantanal. Pesq. agropec. bras., Brasilia, v.33, Número Especial, p1729-1737, 1998. Disponível em: <https://seer.sct.embrapa.br/index.php/pab/article/viewFile/5057/7206>. Acesso em 20 jul. 2017.

UBERLÂNDIA. Lei complementar nº 523, de 7 de abril de 2011. Dispõe sobre o parcelamento do solo do município de Uberlândia e de seus distritos e dá outras providências. Disponível em: <http://www.uberlandia.mg.gov.br/uploads/cms_b_arquivos/1814.pdf>. Acesso em: 02 jul. 2017.

USING THE USGS LANDSAT 8 PRODUCT. Landsat Missions. U.S. Department of the Interior, 2017. Disponível em: <https://landsat.usgs.gov/using-usgs-landsat-8-product > Acesso em 03 jul. 2017.

WENG, Q; LU, D; SCHUBRING, J. Estimation of land surface temperature-vegetation abundance relationship for urban heat island studies. Remote Sensing of Environment, v. 89, n. 4, p. 467-483.

Downloads

Publicado

2018-06-30

Como Citar

OLIVEIRA , D. V. de .; MATERANO , L. S. .; BRITO, J. L. S. Estimativa de índice de qualidade ambiental da cidade de Uberlândia por meio de imagens de satélite. Revista Cerrados, [S. l.], v. 16, n. 01, p. 59–74, 2018. DOI: 10.22238/rc24482692201816015974. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/1273. Acesso em: 11 ago. 2022.