Geotecnologias aplicadas à gestão dos espaços públicos: uma análise sobre as praças na cidade Montes Claros - MG

Autores

  • Camila Fabianne Barbosa Quintino Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Maria Levimar Viana Tupinambá Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Marcos Esdras Leite Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Palavras-chave:

Geotecnologias, Parques, Área Verde, Cidade, Montes Claros.

Resumo

A cidade como palco da concentração de riquezas sofre sérios problemas ambientais, como a presença dos esgotos e efluentes industriais, que poluem rios, lagos e aqüíferos, podendo causar danos à fauna e à flora. Para tentar amenizar as consequências ocasionadas principalmente pela emissão de gases nos ambientes urbanos, o homem, destinou algumas áreas que, além de servir como eliminadoras de gases poluentes, pela presença de vegetação, servem como áreas de recreação. Os parques e as áreas verdes, incluindo a elas, as praças, têm diversas funções que, afetam positivamente o ser humano trazendo benefícios para suas vidas, além de embelezar o ambiente que vive. As situações demonstradas anteriormente ocorrem na cidade de Montes Claros onde é possível notar que ocorre a presença de parques e áreas verdes. Mas é possível também perceber que, nesta cidade, são encontrados
diversos problemas relacionados diretamente à questão ambiental, principalmente a não conservação de ambientes naturais. Diante da situação ambiental atual da cidade de Montes Claros, na qual há uma intensificação dos problemas ambientais em decorrência do crescimento demográfico e a consequente expansão da área construída, este trabalho teve como objetivo, compreender a distribuição e conservação das praças urbanas em Montes Claros, através do uso das geotecnologias. Porém, para que este objetivo fosse alcançado foi necessário pensar um procedimento metodológico que contemplasse a aplicação das geotecnologias no monitoramento das praças de Montes Claros. Nesta pesquisa, foi possível comprovar que o uso das geotecnologias serviu
como suporte para obter uma resposta rápida sobre a problemática ambiental urbana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Fabianne Barbosa Quintino, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Graduada em Geografia. Aluna do curso de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento
Regional do Departamento de Geociências da Unimontes.

Maria Levimar Viana Tupinambá, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Graduada em Geografia. Aluna do curso de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional do Departamento de Geociências da Unimontes.

Marcos Esdras Leite, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Professor do Depto. de Geociências da Universidade Estadual de Montes Claros. Doutorando em Geografia IG/UFU. Bolsista da FAPEMIG.

Referências

ÁLVARES, João M. Panorama geral do sensoriamento remoto orbital no mundo e suas aplicações iv, 39 f., il. Monografia (Especialização) – Universidade Federal de Minas Gerais, Instituto de Geociências, 2003.

CARTA DE VENEZA, (1964) in Cartas Patrimoniais, Cury Isabelle (org.). IPHAN, Rio de Janeiro. Edições do patrimônio. 2000.

CASÉ, Paulo. A cidade desvendada: reflexões e polemicas sobre o espaço urbano. Rio de Janeiro: Ediouro, 2000. http://www.revistamuseu.com.br/artigos/art_.asp?id=25185

FERRARA, L. As máscaras da cidade. In: _______. Olhar Periférico. São Paulo: Edusp/Fapesp. 1993. p. 201-225.

FONSECA, D. S. R. O uso do sig e do sensoriamento remoto na análise bioclimática do bairro Morada do Parque de Montes Claros (MG). Monografia de Graduação em geografia. Departamento de Geociências/UNIMONTES. Montes Claros, 2008.

GUZZO, Perci. Áreas Verdes Urbanas. Mestrando Programa de Pós Graduação em Geociências e Meio Ambiente - UNESP - Rio Claro, 1991. Disponível em: http://educar.sc.usp.br/biologia/prociencias/areasverdes.html, acessado em 04/03/2010.

LEITE, Marcos Esdras. Geoprocessamento aplicado ao estudo do espaço urbano: o caso da cidade de Montes Claros / MG. 2006. 106f. Dissertação (mestrado), Universidade Federal de Uberlândia, Programa de Pós-graduação em Geografia, Uberlândia, 2006.

LEITE, Marcos Esdras e PEREIRA, Anete Marília. Metamorfose do Espaço Intra-Urbano de Montes Claros/MG. Montes Claros/MG: UNIMONTES, 2008. 208p.: il.

LEITE, Manoel Reinaldo. Geotecnologias Aplicadas no Mapeamento do uso da Terra no Município de Montes Claros/MG. Trabalho de Conclusão de Curso em Geografia. UNIMONTES, 2009.

LOMBARDO, Magda A., LEITE, Dilza, A. N., MOURA, Sarita de. Mapeamento de áreas verdes urbanas: o exemplo da cidade de Rio Claro – SP. Disponível em: http://www.cartografia.org.br/xxi_cbc/271-SG59.pdf, acessado em: 18/02/2008.

LOPES, Clédima Izaias C, MORAIS, Roberto P, e NASCIMENTO, Adriana S. Efeitos Ambientais da Vegetação Sobre a Qualidade de Vida Urbana: O Caso da Cidade de Anápolis-Go. 2006. Disponível em: http://www.unievangelica.edu.br/

noticias/969/geografia/IC%2010.01.06.pdf, acessado em: 09/10/2008.

MARX, M. Cidade Brasileira. São Paulo: Melhoramentos: Editora da Universidade de São Paulo, 1980.

MARX, Roberto Burle. Arte e paisagem. Conferências escolhidas.São Paulo.Nobel. 1987.

MONTES CLAROS. Prefeitura Municipal de Montes Claros – Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Revista Meio Ambiente. Montes Claros, 2007.

ROBBA, F; MACEDO, S. S. Praças brasileiras: public squares in Brazil. São Paulo: Edusp: Imprensa oficial do Estado. 2002, 312p.

ROSA, Roberto e BRITO, Jorge Luiz Silva. Introdução ao Geoprocessamento: Sistema de informação Geográfica. Uberlândia, Editora da Universidade Federal de Uberlândia, 1996.

ROSSETTI, Lucimari Aparecida Franco Garcia, PINTO, Sergio dos Anjos Ferreira e ALMEIDA, Cláudia Maria de. Geotecnologias aplicadas à caracterização das alterações da cobertura vegetal intraurbana e da expansão urbana da cidade de Rio Claro (SP). Anais XIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, Florianópolis, Brasil, 21-

abril 2007, INPE, p. 5479-5486. Disponível em: http://marte.dpi.inpe.br/col/dpi. inpe.br/sbsr@80/2006/11.07.17.42/doc/5479-5486.pdf, acessado em: 09/10/2008.

SILVA, Jorge Xavier da. & ZAIDAN, Ricardo Tavares (orgs) et al. Geoprocessamento e análise ambiental: aplicações. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004, 368p.

QUINTINO, Camila Fabianne Barbosa e LEITE, Marcos Esdras. O uso das Geotecnologias na Identificação de Áreas com Potencial para Implantação de Parques Urbanos e Áreas Verdes na Cidade de Montes Claros. Disponível em: http://egal2009. easyplanners.info/programaExtendido.php?sala_=D%20-%2016&dia_=MARTES_

AREA_1_2_3_4, acessado em 22/06/2010.

Downloads

Publicado

2010-12-31

Como Citar

QUINTINO, C. F. B.; TUPINAMBÁ, M. L. V.; LEITE, M. E. Geotecnologias aplicadas à gestão dos espaços públicos: uma análise sobre as praças na cidade Montes Claros - MG. Revista Cerrados, [S. l.], v. 8, n. 01, p. 85–104, 2010. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/2963. Acesso em: 28 fev. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>