Geografia dos assentamentos rurais e a reforma agrária no município de Francisco Sá - Norte de Minas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22238/rc2448269220181602174188

Palavras-chave:

Território. Reforma agrária. Assentamentos Rurais.

Resumo

A Geografia é a ciência que busca a compreensão dos fenômenos socioespaciais. Os elementos condicionantes do espaço são as relações sociedade/natureza que produzem arranjos materiais e imateriais. As discussões sobre assentamentos rurais e movimentos de luta pela terra constituem uma diversidade de interpretações, nessa trajetória, apresenta-se a busca por novos paradigmas, novas linguagens e novas propostas ao modelo tradicional da reforma agrária. Os assentamentos rurais na região Norte Mineira são espaços de agricultura familiar e territórios produtivos. As particularidades de cada assentamento se traduzem em áreas mais desenvolvidas, e outras menos desenvolvidas, essa análise reflete na diversidade regional, que sejam nos aspectos socioeconômicos e físicos geográficos. Nessa discussão, o presente estudo procura analisar a reforma agrária e a formação dos assentamentos rurais no munícipio de Francisco Sá-MG. O procedimento metodológico baseou-se em estudos bibliográficos para fundamentação da parte teórica, pesquisa direta através de trabalho de campo e entrevista. Portanto, os assentamentos rurais no município de Francisco Sá constituem-se em territórios, compostos por diferentes modalidades de acesso à terra e reprodução social diversa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cláudia Soares da Silva, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES, Brasil, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduação e Mestrado em Geografia, ambos cursados pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES).  

Ana Ivania Alves Fonseca, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES, Brasil, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduação em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES), Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e Doutorado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP). Atualmente é Professora do Departamento de Geociências e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES).

Cássio Alexandre da Silva, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES, Brasil, Minas Gerais, Brasil.

Possui Graduação em Geografia e Mestrado em Desenvolvimento Social, ambos cursados pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES), Doutorado em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atualmente é Professor do Departamento de Geociências e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES).

Referências

ALVES, Flamarion Dutra. As dinâmicas territoriais dos assentamentos rurais e o papel do geógrafo. In: III Simpósio sobre Reforma Agrária e Assentamentos Rurais, 2008, Araraquara - SP. O lugar dos assentamentos rurais: atores, territórios, rede de cooperação e conflito. Araraquara - SP: UNIARA, 2008. v. 3. p. 1-11.

BRASIL. [Estatuto da Terra (1964)]. Disponível em<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4504compilada.htm>. Acesso 10/2017.

BRASIL.[Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil [recurso eletrônico]. Brasília: Supremo Tribunal Federal, Secretaria de Documentação, 2017.514 p.

CUNHA, Luiz Alexandre Gonçalves. Território, desenvolvimento territorial e o “novo mundo rural”. Revista Emancipação, 7(1), 2007, p.165-176.

ELESBÃO, Ivo. O espaço rural brasileiro em transformação. Finisterra, XLII, 84, 2007, p. 47-65.

FEITOSA, Antônio Maurílio Alencar. A Luta pela terra no norte de Minas e o processo de territorialização do movimento dos trabalhadores rurais sem-terra-MST: estudo da Brigada Camilo Torres. 2008. 141f. Dissertação (Mestrado em Geografia) Universidade Federal de Uberlândia, 2008.

_______, Antonio Maurílio Alencar; BARBOSA, Rômulo Soares. A dinâmica de luta pela terra no Norte de Minas Gerais. In: FEITOSA, Antonio Maurílio et al. Debaixo da Lona: Tendências e desafios regionais da luta pela posse da terra e reforma agrária no Brasil. Goiânia: UCG, 2006. p. 171-195.

FERNANDES, Bernardo Mançano; WELCH, Clifford Andrew; GONÇALVES, Elienai Constantino. Políticas fundiárias no Brasil: uma análise geo-histórica da governança da terra no Brasil, 2012. 64p.

_____________, Bernardo Mançano. Vinte anos do MST e a perspectiva da reforma agrária no governo Lula. In: O campo no século XXI: Território de vida, de luta e de construção da justiça social. (Org.) Ariovaldo Umbelino de Oliveira e Marta Inez Medeiros Marques. São Paulo: Editora Casa Amarela e Editora Paz e Terra, 2004. p. 273-294.

___________, Bernardo Mançano. A formação do MST no Brasil. Petrópolis, RJ, Vozes, 2000.

_____________, Bernardo Mançano, MEDEIROS, Leonilde Servolo de; PAULILO Maria Ignez. Introdução. In: Lutas camponesas contemporâneas: condições, dilemas e conquistas, v.1: o campesinato como sujeito político nas décadas de 1950 a 1980/ Bernardo Mançano Fernandes, Leonilde Servolo de Medeiros, Maria Ignez Paulilo (orgs.). – São Paulo: Editora UNESP; Brasília, DF: Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural, 2009. p. 23-34.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA- IBGE. Disponível em https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/francisco-sa/panorama Acesso em 09/2017.

INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA-INCRA. Classificação dos imóveis rurais. Disponível em< http://www.incra.gov.br/tamanho-propriedades-rurais> Acesso em 09/2017.

INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA-INCRA. CADASTRO RURAL. Disponível em <http://www.cadastrorural.gov.br/perguntas-frequentes/propriedade-rural/3-o-que-e sistema-nacional-de-cadastro-rural-sncr> Acesso e 10/17.

LEITE, Pedro Sisnando et al. Ministério do Desenvolvimento Agrário Reforma Agrária e Desenvolvimento Sustentável / MDA. LEITE et al (Orgs.).Brasília: paralelo 15/Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento /Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2000. 382 p.

LEITE, Sérgio; HEREDIA, Beatriz; MEDEIROS, Leonilde et al. Impactos dos assentamentos: um estudo sobre o meio rural brasileiro. Brasília. Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura. Núcleo de Estados Agrários e Desenvolvimento Rural. São Paulo: Editora Unesp, 2004. 392p.

MEDEIROS, Rosa Maria Vieira. Território, espaço de identidade. In: Territórios e territorialidades: teorias, processos e conflitos. (Org) SAQUET, Marcos Aurélio & SPÓSITO, Eliseu Savério. 1. ed.São Paulo : Expressão Popular : UNESP. Programa de Pós-Graduação em Geografia. (Geografia em Movimento) 2008, p. 217-227.

RANIERI, S, B, L. Retrospecto da reforma agrária no mundo e no Brasil. In: SPAROVEK, Gerd. A qualidade dos assentamentos da reforma agrária brasileira. São Paulo. Páginas e Letras. Editora e Gráfica, 2003. p. 5-38.

SAUER, Sérgio. Reforma agrária de mercado no Brasil: um sonho que se tornou dívida. Estud. Soc. e Agric., Rio de Janeiro, vol. 18, n. 1, 2010, 98-126p.

SIMONETTI, Mirian Cláudia Lourenção. Apresentação. In: Assentamentos rurais e cidadania: a construção de novos espaços de vida. Org: Mirian Cláudia Lourenção Simonetti. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Oficina Universitária, 2011. 188 p.

Downloads

Publicado

2018-12-23

Como Citar

SOARES DA SILVA, A. C.; FONSECA, A. I. A. .; SILVA, C. A. da . Geografia dos assentamentos rurais e a reforma agrária no município de Francisco Sá - Norte de Minas. Revista Cerrados, [S. l.], v. 16, n. 02, p. 174–188, 2018. DOI: 10.22238/rc2448269220181602174188. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/1221. Acesso em: 4 jul. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)