UM DIAGNÓSTICO DA COMPETITIVIDADE DOS ESTADOS BRASILEIROS

Autores

  • Luiz Paulo Fontes Rezende Instituto de Ciências Agrárias / Universidade Federal de Minas Gerais
  • Elisângela Brião Zanela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande Do Sul
  • Gustavo Inácio de Moraes Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande Do Sul
  • Sandra M Melo dos Reis Universidade Estadual de Montes Claros

Palavras-chave:

políticas públicas, desigualdade regional, análise fatorial, Competitividade

Resumo

O objetivo central desse artigo é de verificar o nível de competitividade dos estados
brasileiros através do estabelecimento de um “ranking” utilizando variáveis socioeconômicas
de forma contribuir para o conhecimento das potencialidades, fragilidades e oportunidades
para o desenvolvimentodos mesmos. Para atingir tais objetivos foi utilizada a técnica de
análise fatorial em componentes principais. Com a obtenção dos fatores, criou-se um índice
de competitividade dos estados do Brasil – ICE. O ICE identificou os estados das regiões
Sudeste e Sul como os mais competitivos enquanto aqueles pertencentes às regiões Norte e
Nordeste foram classificados em pior posição no ranking de competitividade

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CENTRO DE LIDERANÇA PÚBLICA (CPL); UNIDADE DE INTELIGÊNCIA DA
ECONOMIST. Brasil: Ranking de gestão dos estados brasileiros. Brasília, 2011.
FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (FIRJAN),
FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO (FIESP). Quanto custa
a energia elétrica para a indústria no Brasil?n.8, agosto, 2011. http://www.firjan.org.br/.
Acesso 17/09/2014.
FUNDAÇÃO DE ECONOMIA E ESTATÍSTICA SIEGFRIED EMANUEL HEUSER-FEE.
SECRETARIA DA COORDENAÇÃO E PLANEJAMENTO DO ESTADO DO RIO
GRANDE DO SUL-SCP/RS. Movimento Brasil Competitivo – MBC. Relatório Executivo.
Índice de competitividade estadual fatores (ICE-F). Brasília, mar 2006.
HAGUENAUER, L. Competitividade: conceitos e medidas: uma resenha da bibliografia
recente com ênfase no caso brasileiro. (texto para discussão n. 211), Universidade Federal do
Rio De Janeiro (UFRJ), Agosto/1989. Disponível em: http://www.ie.ufrj.br/gic/pdfs/1989-
1_Haguenauer.pdf. Acesso 17/11/2014.
KUPFER, D. Competitividade: Conceitos e medidas. Uma resenha da bibliografia recente
com ênfase no caso brasileiro. (memória do IE-UFRJ: dez anos sem Lia Haguenauer).
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (UFRJ), Junho de 2002.
LEMOS, A; e MARQUES, F. P. J. A. O Plano Nacional de Banda Larga Brasileiro: um
estudo de seus limites e efeitos sociais e políticos. Revista da Associação Nacional dos
Programas de Pós-Graduação em Comunicação. Brasília, v.15, n.1, jan./abr. 2012.
LIMA, A. C. C; SIMÕES, R. F. Teorias do desenvolvimento regional e suas implicações
de política econômica no pós-guerra: o caso do Brasil. (Texto para discussão nº 358), Belo
Horizonte: UFMG/CEDEPLAR, 2009.
MELO, C. O; SILVA, G. H. da; ESPERANCINI, M. S. T. Determinantes do
desenvolvimento econômico e social dos municípios da região oeste do Paraná:
hierarquização e regionalização. Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural,
Fortaleza, 23 a 27 de Julho de 2006.
PORTER, M. E. Competição: estratégias competitivas essenciais. Rio de Janeiro: Campus,
1999.
RELATÓRIO EXECUTIVO. Índice de Competitividade Estadual. Fatores (ICE-F).
BRASÍLIA, MARÇO, 2006. (versão definitiva).
REZENDE, M. L; FERNANDES, L. P. S; SILVA, A. M. R. Utilização da análise fatorial
para determinar o potencial de crescimento econômico em uma região do sudeste do Brasil.
Revista Economia e Desenvolvimento, n. 19, 2007.
SILVA, F. F. Centralidade e impactos regionais de política monetária: um estudo dos
casos brasileiro e espanhol.2011. Tese (doutorado) – Universidade Federal de Minas Gerais,
Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional, Belo Horizonte, 2011.
SIQUEIRA, T. V. DE. Competitividade Sistêmica: Desafios para o desenvolvimento
econômico brasileiro. REVISTA DO BNDES, Rio de Janeiro, v. 16, n. 31, p. 139-184, jun.
2009.
SOUZA, N. J. Economia regional: conceito e fundamentos teóricos. Revista Perspectiva
Econômica. Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Ano XVI, v.11, n. 32, 1981, p. 67-102.

Downloads

Publicado

2020-04-22

Como Citar

Paulo Fontes Rezende, L. ., Brião Zanela, E. ., Inácio de Moraes, G., & Melo dos Reis, S. M. (2020). UM DIAGNÓSTICO DA COMPETITIVIDADE DOS ESTADOS BRASILEIROS. Revista Desenvolvimento Social, 16(1), 77–90. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/2097

Edição

Seção

Artigos