ASSISTÊNCIA SOCIAL E RECEITA LÍQUIDA PER CAPITA: ANÁLISE EM MUNICÍPIOS MINEIROS

Autores

  • Wellington Alvim da Cunha Universidade Federal de Viçosa – UFV / Departamento de Administração e Contabilidade

Palavras-chave:

Financiamento, Receita, Assistência Social

Resumo

Após 25 anos de Constituição, a política de assistência social vem sistematicamente se
firmando como dever do Estado e direito a quem dele necessitar. Por sua vez, a
descentralização político administrativa aumentou a importância e participação dos
municípios no financiamento desse setor. Nesse sentido, o objetivo deste estudo é
analisar a associação entre o financiamento da política de assistência social no ano de
2010 e a receita líquida per capita dos 40 municípios de abrangência da Diretoria
Regional de Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (SEDESE) de Muriaé,
Minas Gerais. Essa pesquisa classifica-se com abordagem quantitativa dos dados. Para
tanto, foi criado o Índice de Financiamento da Assistência Social (IFAS) a partir de 4
variáveis, onde análise fatorial foi utilizada para a construção do índice através de 2
fatores estratégicos. Os valores do IFAS e a receita líquida per capita foram
categorizados qualitativamente em baixo, médio, alto. Empregou-se o teste Quiquadrado para conhecer a associação entre a receita líquida per capita e o IFAS.
Verificou-se a presença de associação estatisticamente significativas em relação entre
essas duas variáveis nos municípios estudados, onde os municípios com maior receita
per capita apresentaram maiores Índices de Financiamento da Assistência Social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-04-14

Como Citar

Alvim da Cunha, W. . (2020). ASSISTÊNCIA SOCIAL E RECEITA LÍQUIDA PER CAPITA: ANÁLISE EM MUNICÍPIOS MINEIROS. Revista Desenvolvimento Social, 15(1), 5 - 23. Recuperado de https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/1972

Edição

Seção

Artigos