CENTRALIDADE REGIONAL E NOVOS ARRANJOS TERRITORIAIS NA CIDADE DE MONTES CLAROS/MG

Autores

  • Anete Marília Pereira Universidade Estadual de Montes Claros – Laboratório de Estudos Urbanos e Rurais
  • Iara Soares de França Universidade Estadual de Montes Claros – Laboratório de Estudos Urbanos e Rurais
  • Isabella Cristina Cordeiro da Silva Universidade Estadual de Montes Claros – Laboratório de Estudos Urbanos e Rurais

Palavras-chave:

Região, Centralidade, Território, Cidade

Resumo

As dinâmicas dos espaços urbanos se expressam por diferentes níveis de centralidade e,
por essa razão, extrapolam a escala intra-urbana redefinindo as redes regionais. Partindo
dessa premissa, no presente artigo propomos uma análise da relação entre a estruturação
urbana e a expressão da centralidade da cidade de Montes Claros. O estudo revela que
há um reforço à concentração dos meios de consumo coletivos em Montes Claros, fato
que reafirma a sua posição como pólo regional. Como parte desse processo, o território
intra-urbano é modificado e, por sua vez, modifica as lógicas de reprodução da própria
cidade. Diante do exposto, verifica-se o surgimento das especializações sociais e
funcionais dos espaços, seja na forma de incremento e adensamento de determinados
elementos, realocação de atividades produtivas, novas estratégias de incorporações
urbanas ou novas práticas de consumo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-04-14

Como Citar

MARÍLIA PEREIRA, A.; SOARES DE FRANÇA, I. .; CRISTINA CORDEIRO DA SILVA, I. . CENTRALIDADE REGIONAL E NOVOS ARRANJOS TERRITORIAIS NA CIDADE DE MONTES CLAROS/MG. Revista Desenvolvimento Social, [S. l.], v. 14, n. 1, p. 43–52, 2020. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/rds/article/view/1958. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos