FORMAÇÃO DE PROFESSORES: DESAFIOS E POSSIBILIDADES SOBRE OS SABERES TEÓRICOS E PRÁTICOS NO PROCESSO FORMATIVO DO ACADÊMICO DE PEDAGOGIA

Autores

  • Mânia Maristane Neves Silveira Maia Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Luzia Leidjane Mendonça Fernandes Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes

DOI:

https://doi.org/10.46551/259498102020019

Palavras-chave:

Formação de Professores. Saberes teóricos e práticos. Pedagogia

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa monográfica que foi realizada com professoras regentes do 1º ao 5º ano de três escolas da cidade de Paracatu - MG, e teve como principal objetivo em analisar os desafios e as possibilidades sobre os saberes teóricos e práticos no processo formativo do acadêmico de Pedagogia para o exercício da docência. Utilizou-se uma pesquisa de abordagem qualitativa, descritiva, bibliográfica e de campo, o instrumento de coleta de dados foi um questionário estruturado, aplicado no mês de Julho de 2019. A amostra contou com seis professoras efetivas da Rede Municipal de Paracatu. Para atingir o objetivo proposto foi feito uma pesquisa bibliográfica baseada em autores, como: Imbernón (2001 e 2010); Libâneo (2005 e 2007) e Nóvoa (1991, 1992, 1997 e 2003). Após a realização da pesquisa, a análise e interpretação dos dados coletados foram feita a luz do referencial teórico. Por meio dessa pesquisa, foi possível compreender que os saberes teóricos abordados no curso de formação de professores, bem como os saberes práticos contribuem para uma prática pedagógica satisfatória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mânia Maristane Neves Silveira Maia, Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes

Doutoranda pela Universidade Federal de Santa Catarina, Mestre em Educação pela
Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – UFVJM e Professora titular do
Departamento de Estágios e Práticas Escolares na UNIMONTES.

Referências

ANDRÉ, M. O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. Campinas,

SP: Papirus, 2001.

ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. História da educação e da pedagogia: geral e Brasil. 3

ed. rev e ampl. SP: Moderna, 2006.

AQUINO, J. G. Autoridade e Autoritarismo na Escola: alternativas teóricas e práticas.

ª Ed. – São Paulo: Summus, 1999.

BARROS, Aidil Jesus Paes de; LEHFELD, Neide Aparecida de Souza. A metodologia e a

universidade. In: BARROS, Aidil Jesus Paes de; LEHFELD, Neide Aparecida de Souza.

Fundamentos de metodologia: um guia para a iniciação científica. São Paulo: Mc GrawHill, 1986. p. 1-14.

BOLZAN, Dóris Pires Vargas. Formação de professores: compartilhando e

reconstruindo conhecimentos. – Porto Alegre: Mediação, 2002.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para

a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica

para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Resolução

CNE/CP n. 02/2015, de 1º de julho de 2015. Brasília, Diário Oficial [da] República

Federativa do Brasil, seção 1, n. 124, p. 8-12, 02 de julho de 2015.

______. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Parecer CNE/CP nº 9, de 8 de maio de 2001. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da

Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Portal MEC.

Brasília, DF: MEC/CNE/CP, 2001. Disponível em:

http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/009.pdf acesso em: 06 abril. 2019.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de

dezembro de 1996.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Referenciais para a

Formação de professores. Brasília: 2002.

______. Resolução CNE/CP 1/2006. Diário Oficial da União, Brasília, 16 de maio de 2006.

______. Resolução CNE/CP 1, de 18 de fevereiro de 2002. 2002 a. Institui Diretrizes

Curriculares Nacionais para a formação de professores da Educação Básica, em nível

superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Disponível em http://portalmec.gov.br.

Acesso em 06 de abril de 2019.

______. Resolução CNE/CP nº 2, de 19 de fevereiro de 2002. 2002 b. Institui a duração e

a carga horária dos cursos de licenciatura, de graduação plena, de formação de professores da

Educação Básica em nível superior. Disponível em http://portalmec.gov.br. Acesso em 09 de

abril de 2019.

CANDAU, V.M.F. Formação Continuada de professores: tendências atuais.in REALI, AM.

de M.R. e MIZUKAMI, M.G.(org). Formação de professores: tendências atuais. São

Carlos: EDUSFSCar,1996.

______. Universidade e formação de professores: Que rumos tomar? In: CANDAU, Vera

Maria. (org.) Magistério, construção cotidiana. Petrópolis: Vozes, 1997

DAMAZIO, M.S.; PAIVA, M. F. O ensino da educação física e espaço físico em

questão. 2005. v.1, p. 193

DEMO, P. (1999). Questões para a teleducação. 2ª ed. Petrópolis: Vozes.

FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro. Pedagogia como ciência da educação. 2 ed.

rev e ampl. SP: Cortez, 2008.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo:

Paz e Terra, 1996.

GALIAZZI, Maria do Carmo. Educar pela Pesquisa: ambiente de formação de

professores de Ciências. Ijuí: Ed. Unijuí, 2003.

GATTI, B.; NUNES, M. M. R. (Orgs.). Formação de professores para o ensino

fundamental: estudo de currículos das licenciaturas em Pedagogia, Língua Portuguesa,

Matemática e Ciências Biológicas. São Paulo: FCC; DPE, 2009.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar. Rio de Janeiro: Record, 1997.

HARGREAVES, A. Aprendendo a mudar: o ensino para além dos conteúdos e da

padronização. Porto Alegre: Artmed, 2002.

IMBERNÓN, F. (2001): Formação Docente e Profissional: Formar-se para a mudança e

a incerteza, S. Paulo, Cortez.

________. PARREIRA. Lelis. Pedagogia, como ciência da educação. Cadernos de

Pesquisa. Vol. 37, n. 131, São Paulo, mar/Aug. 2007.

LIMA, Emilia Freitas de. O Curso de Pedagogia e a nova LDB: vicissitudes e perspectivas.

In: MIZUKAMI; Maria das Graças N.; REALI, Aline Maria De Medeiros R. Formação de

professores: práticas pedagógicas e escola. São Carlos: EDUFSCAR, 2002. p. 205-216.

LEFEHLD, N.A.S.; BARROS, A.J.P. Projeto de pesquisa: propostas metodológicas.

Petrópolis/RJ: Vozes, 1991

LÜDKE, M. Avaliação institucional: formação de docentes para o ensino fundamental e

médio (as Licenciaturas). Estudos e Debates, n. 19, p. 137-196, 1997.

______. O Professor, seu saber e sua pesquisa. In:. Educação e Sociedade, ano XXII, nº.

Campinas: Cedes, 2001 b.

KUENZER, Acácia Z. Competência como Práxis: Os Dilemas da Relação entre Teoria e

Prática na Educação dos Trabalhadores. Boletim Técnico do SENAC, Rio de Janeiro,

Vol. 29, nº1. jan/abr., 2003.

MARCELO, C. Formação de professores para uma mudança educativa. Porto: Porto

Editora, 1999.

MARTINEZ B, J., (2002). Políticas del libro de texto escolar. Madrid: Morata. RIO DE

JANEIRO, 2011.

MARQUES, Mario Osorio. A formação do profissional da educação. Ijuí: Ed. UNIJUÍ,

240p. (Coleção Educação; 13)

MAZZOTTI, Tarso. Estatuto de cientificidade da Pedagogia IN: PIMENTA, Selma Garrido

(Org.). Pedagogia, ciência da educação?. São Paulo: Cortez. 1996.

MIZUKAMI, Maria da Graça Nicoletti. Aprendizagem da docência: algumas

contribuições de L. S. Shulman. Revista Centro de Educação. Edição 2004, v.29, n.2.

Disponível em http://coralx.ufsm.br/revce/revce/2004/02/a3.htm. Acesso em 06 abr. 2019.

NEGRINE, Airton. Terapias Corporais: a formação pessoal do adulto. Porto Alegre:

Edita, 1998.

NÓVOA, Antônio. Concepções e práticas de formação continuada de professores. In:

TAVARES, José (Org.). Formação contínua de professores: realidades e perspectivas.

Alveiro: Universidade Alveiro, 1991.

________. (coord.). Formação de Professores e Profissão Docente. In: Os professores e a

sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote/IIE, 1992.

______. (coord.). Os professores e a sua formação. Publicação Dom Quixote. Lisboa,

Portugal: Instituto de Inovação Educacional, 1997.

______. Cúmplices ou reféns? Nova Escola. São Paulo: Abril; n. 162, p. 14-15, mai. 2003.

NUNES, Cely do S. C. Os sentidos da formação contínua. O mundo do trabalho e a

formação de professores no Brasil. Campinas, SP: Unicamp, 2000. (Tese de doutorado)

OLIVEIRA, Dalila Andrade. A nova regulação de forças no interior da escola: carreira,

formação e avaliação docente. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação,

ANPAE, v. 27, n. 1, p. 25‐38, jan./abr., 2011.

PIMENTEL, Edna Furukawa. A epistemologia e a formação docente: reflexões preliminares.

In: RAMALHO, Betânia Leite; NUNES, Claudio Pinto; CRUSOÉ, Nilma Margarida de

Castro (org.). Formação para a docência profissional: saber e práticas pedagógicas.

Brasília: Liber Livro, 2014. p. 15-38

PISTRAK. Moises Melonovich. Fundamentos da Escola do Trabalho. São Paulo:

Brasiliense, 1981.

Downloads

Publicado

2020-09-10 — Atualizado em 2020-09-15

Versões

Como Citar

Maia, M. M. N. S. ., & Fernandes, L. L. M. . (2020). FORMAÇÃO DE PROFESSORES: DESAFIOS E POSSIBILIDADES SOBRE OS SABERES TEÓRICOS E PRÁTICOS NO PROCESSO FORMATIVO DO ACADÊMICO DE PEDAGOGIA. Revista Ciranda, 4(2), 70-86. https://doi.org/10.46551/259498102020019 (Original work published 10º de setembro de 2020)

Edição

Seção

Artigos