AVALIAÇÃO GEOQUÍMICA DA ÁGUA DO CÓRREGO QUATRO VINTÉNS NO MUNICÍPIO DE DIAMANTINA – MG

Palavras-chave: Análises físico-químicas. Microbiológicas. Qualidade da água.

Resumo

O Córrego Quatro Vinténs localiza-se no nordeste do Estado de Minas Gerais, na bacia hidrográfica do rio Jequitinhonha, sendo um importante curso d’água do município de Diamantina. Sua nascente encontra-se inserida na borda leste da Serra dos Cristais – Espinhaço Meridional, no bairro Glória, seu médio e baixo curso drenam importantes áreas urbanizadas. Analisou-se parâmetros físico-químicos e microbiológicos, cujos resultados foram avaliados por estatística descritiva e variação sazonal. A metodologia seguiu uma abordagem analítica quantitativa. Foram realizadas duas amostragens de campo, totalizando 12 pontos por período climático. Os parâmetros físico-químicos não conservativos foram determinados in situ: temperatura, potencial hidrogeniônico, oxigênio dissolvido, sólidos dissolvidos totais, condutividade e salinidade. Em laboratório, determinou-se turbidez, cor da água por fotocolorímetro e coliformes totais, termotolerantes e Escherichia coli por análises microbiológicas. Os resultados foram comparados com as legislações ambientais CONAMA N°357/2005 e N°274/2000, além, da Portaria do MS N°518/2005. Os resultados apontam que, alguns dos pontos amostrados estão em desacordo com o preconizado por estas legislações ambientais. Desta forma, os valores e as correlações apresentadas, apontam que o intemperismo, processo de erosão, escoamento superficial e as condições de uso e ocupação desordenada da bacia de drenagem, influenciam diretamente na qualidade ambiental da água superficial.

 

GEOCHEMICAL EVALUATION OF THE QUATRO VINTÉNS STREAM WATER IN THE MUNICIPALITY OF DIAMANTINA – MG

ABSTRACT

Quatro Vinténs Stream lies in the Northeast region of Minas Gerais State, in the Jequitinhonha river basin, being an important watercourse in the municipality of Diamantina-MG. Its source lies on the Eastern edge of the Serra dos Cristais - Espinhaço Meridional, in Glória neighborhood, its medium and low course drain important urbanized areas. Physicochemical and microbiological parameters were analyzed, and results were evaluated by descriptive statistics and seasonal variation. Methodology followed a quantitative analytical approach. Two field samplings were made, totaling 12 points per climatic period. Non-conservative physical-chemical parameters were determined in situ: temperature, hydrogenation potential, dissolved oxygen, total dissolved solids, conductivity and salinity. In laboratory, turbidity, water color by photocolorimeter and total coliforms, thermotolerant and Escherichia coli were determined by microbiological analysis. Results were compared with CONAMA Environmental Laws No. 357/2005 and No.274/2000, in addition to the Ordinance of MS No. 518/2005. Results showed that most of the points sampled are in disagreement with those recommended by the above environmental legislations. Thus, the values ​​and correlations presented, point out that weathering, erosion process, surface runoff and the conditions of disorganized use and occupation of the drainage basin directly influence the environmental quality of surface water.

Keywords: Physical-chemical analysis. Microbiological. Water quality.

 

EVALUACIÓN GEOQUIMICA DEL AGUA DEL CÓRREGO QUATRO VINTÉNS EN EL MUNICIPIO DE DIAMANTINA – MG

RESUMEN

El riachuelo Quatro Vinténs se localiza en el noreste del Estado de Minas Gerais, en la cuenca del río Jequitinhonha, siendo un importante curso de agua del municipio de Diamantina. Su naciente se encuentra localizada en el borde este de la Sierra de los Cristales - Espinhaço Meridional, en el barrio Gloria, su medio y bajo curso drenan importantes areas urbanizadas. Se analizaron parámetros físico-químicos y microbiológicos, cuyos resultados fueron evaluados por estadística descriptiva y variación estacional. La metodología siguió un enfoque analítico cuantitativo. Se realizaron dos muestreos de campo, totalizando 12 puntos por período climático. Los parámetros físico-químicos no conservadores se determinaron in situ: temperatura, potencial hidrogenico, oxígeno disuelto, sólidos disueltos totales, conductividad y salinidad. En laboratorio, se determinó turbidez, color del agua por fotocolorímetro y coliformes totales, termotolerantes y Escherichia coli por análisis microbiológicos. Los resultados se compararon con las legislaciones ambientales CONAMA N ° 357/2005 y N° 274/2000, además de la Orden del MS N ° 518/2005. Los resultados apuntan que algunos de los puntos analizados no cumplen con los parámetros establecidos en estas legislaciones ambientales. De esta forma, los valores y las correlaciones presentadas, apuntan que el intemperismo, proceso de erosión, degradación superficial y las condiciones de uso y ocupación desordenada de la cuenca de drenaje, influencian directamente en la calidad ambiental del agua superficial.

Palabras clave: Análisis físico-químicos. Microbiológica. Calidad del agua. 

Biografia do Autor

Bárbara Thaíssa da Silva Barros, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Diamantina, Minas Gerais, Brasil

Possui Graduação em Humanidades pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM). Atualmente é Graduanda em Geografia pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

Hernando Baggio, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Diamantina, Minas Gerais, Brasil

Possui Graduação em Geografia, Mestrado em Geografia e Doutorado em Geologia, todos cursados na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Atualmente é Professor do Programa de Pós-Graduação em Geologia da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

Luiz Felipe Amaral Silva , Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Diamantina, Minas Gerais, Brasil

Graduando em Engenharia Florestal pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

 

Welberth Pereira Dias, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Diamantina, Minas Gerais, Brasil

Possuiu Graduação em Humanidades pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM). Atualmente é Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Geologia da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

Atila Oliveira Coimbra, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Diamantina, Minas Gerais, Brasil

Graduando em Engenharia Florestal pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

 

Daniel Jose Silva Viana, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Diamantina, Minas Gerais, Brasil

Possui Graduação em Agronomia, Mestrado em Produção Vegetal e Doutorado em Biocombustíveis, todos cursados pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM). Atualmente é Técnico do laboratório de Microbiologia/ Parasitologia/Genética na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) e tutor da EAD/UFVJM nas disciplinas de Física Experimental, Laboratório de Física II e Laboratório de Física III.

Referências

AGUSTIN, C. H. R. R.; FONSECA, B M.; ROCHA, L. C. Mapeamento geomorfológico da Serra do Espinhaço Meridional: primeira aproximação. Geonomos, 19(2), 50-69, 2011.

BAGGIO, H.; ARAUJO, A. D.; FREITAS, M.O. Análise dos Parâmetros Físico-químicos Oxigênio Dissolvido, Condutividade Elétrica, Potencial Hidrogeniônico e Temperatura, no Baixo Curso do Rio das Velhas-MG. CAMINHOS DE GEOGRAFIA - v.17, n. 60, p. 105 – 117. Uberlândia: 2016. Disponível em:<http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia>. Acesso em: 22 out. 2017.

¬¬______.; SOUZA, F. C. R.; TRINDADE, W. M. Morfologia Cárstica do Maciço Quartzítico da Gruta do Salitre, Diamantina– MG. CAMINHOS DE GEOGRAFIA - v. 13, n. 43, 102–113. Uberlândia: 2012. Disponível em:<http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia>. Acesso em: 20 out. 2017.

¬¬______.; SOUZA, F. C. R.; TRINDADE, W. M. Carste em rochas quartzíticas da Gruta do Salitre, Diamantina – MG. Campina Grande, Ano II. Vol. 1. Nº 03. Set/Out de 2011.

______. Contribuições Naturais e Antropogênicas para a Concentração e distribuição de Metais Pesados em Água Superficial e Sedimento de Corrente na Bacia do Rio do Formoso, Município de Buritizeiro, MG. Tese (Doutorado em Geologia) – Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

BORGES, A. C. et al. Microbiologia geral: práticas de laboratório. 2 ed. rev. ampl. Viçosa. Universidade Federal de Viçosa. 2004.

CETESB. 2007. Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental. Qualidade das Águas. São Paulo: Disponível em:<http://www.cetesb.gov.br>. Acesso em: 24 mai. 2017.

CETEC – Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais. Estudo de Metais Pesados no Estado de Minas Gerais. Relatório Final, Belo Horizonte, 1983.

CONAMA (CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE). Resolução 274/2000. 29 De Novembro De 2000. Disponível em:<http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=272>. Acesso em: 19 nov. 2017.

CONAMA (CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE). RESOLUÇÃO CONAMA 357/05, 18 De Março De 2005. Disponível em:<http://www.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=459>. Acesso em: 19 nov. 2017.

Deliberação Normativa Conjunta COPAM/CERH-MG N.º 1, de 05 de Maio de 2008. Disponível em:<http://www.siam.mg.gov.br/sla/download.pdf?idNorma=8151.>Acesso em 15 jun. 2017.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Geografia do Brasil– Região Sudeste. Rio de Janeiro, 1988.

INTITUTO ESTADUAL DE FLORESTAS – PARQUE ESTADUAL DO RIO PRETO. Plano de Manejo do Parque Estadual do Rio Preto. Encarte 4: Planejamento da Unidade de Conservação. Curitiba. 2004.

KÖPPEN, W. Climatologia. México. Fundo de Cultura Econômica. 1948.

MOREIRA, D. A.; CONDÉ, N. M. Qualidade das águas de minas no perímetro urbano do município de Ubá-MG. Multi-Science Journal 2015; 1(1):84-89.

MS (MINISTÉRIO DA SAUDE). Resolução MS n° 518/04, 25 de Maio de 2004.Disponível em:<http://www.aeap.org.br/doc/portaria_518_de_25_de_marco_2004.pdf>. Acesso em: 19 nov. 2017.

OLIVEIRA JUNIOR, E. F. Os Impactos Ambientais Decorrentes da Ação Antrópica na Nascente do Rio Piauí - Riachão do Dantas/SE. Revista Eletrônica da Faculdade José Augusto Vieira. Ano V – n° 07, Setembro 2012.

RIBEIRO, E. V. Avaliação da Qualidade da Água do Rio São Francisco no Segmento Entre Três Marias e Pirapora – mg: Metais Pesados e Atividades Antropogênicas. Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Minas Gerais. 2010.

RICHTER, C. A.; NETTO, J. M. A. TRATAMENTO DE ÁGUA: TECNOLOGIA ATUALIZADA. São Paulo: Editora Edgard Blücher LTDA, 1991. p. 24 – 37.

SAADI, A. A Geomorfologia da Serra do Espinhaço em Minas Gerais e de suas Margens. Instituto Geociências. GEONOMOS 3 (1): P. 41-63.1995. www.igc.ufmg.br/geonomos. Belo Horizonte: 1995. Acesso em: 15 out. 2017.

Publicado
2019-12-27
Como Citar
BarrosB. T. da S., BaggioH., Silva L. F. A., DiasW. P., CoimbraA. O., & VianaD. J. S. (2019). AVALIAÇÃO GEOQUÍMICA DA ÁGUA DO CÓRREGO QUATRO VINTÉNS NO MUNICÍPIO DE DIAMANTINA – MG. Revista Cerrados, 17(02), 145-167. https://doi.org/10.22238/rc2448269220191702145167