Unidades de proteção integral como compensação ambiental ao projeto Jaíba, no Norte de Minas Gerais: mobilização e resistência das populações locais

Autores

  • Rômulo Soares Barbosa Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Fábio Dias dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Palavras-chave:

Proteção ambiental. População local. Mediação política.

Resumo

A criação de Unidades de Proteção Integral como compensação ambiental ao Projeto Jaíba tem reforçado as disputas territoriais e conflitos socioambientais no Norte de Minas. As comunidades locais encurraladas ou em situação de expropriação buscam resistir à pressão exercida pelas políticas de preservação ambiental por meio de articulações entre grupos locais e junto às organizações da sociedade civil formando redes de resistência. A presente pesquisa tem por objetivo analisar as ações de mobilização e resistência de comunidades locais frente à implantação de áreas de proteção ambiental na região do Projeto Jaíba. Foram realizadas análises teóricas e empíricas que buscam descrever e explicar as conexões dos conflitos com as dinâmicas de apropriação desigual dos territórios no processo de desenvolvimento regional. O estudo revela o caráter impositivo das políticas ambientas, pois a mesmas incidem
sobre as populações locais de forma arbitraria. O estudo revela, ainda, a necessidade de revisão da implantação de Unidades de Proteção Integral como principal política de proteção ambiental na região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rômulo Soares Barbosa, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Sociólogo. Doutor em Ciências Sociais pelo CPDA/UFRRJ. Professor do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Social da Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES.

Fábio Dias dos Santos, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Sociólogo. Mestrando em Desenvolvimento Social pela Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES.

Referências

ACSELRAD, Henri. Externalidade Ambiental e Sociabilidade Capitalista. In: Clovis Cavalcante (Org). Desenvolvimento e Natureza: estudo para uma sociedade sustentável. 2 ed – São Paulo: Cortez: Recife, PE: Fundação Nambuco, 1998.

ANAYA, Felisa; BARBOSA, Rômulo S; SAMPAIO, Cristina. Sociedade e Biodiversidade na Mata Seca Mineira. UNIMONTES Cientifica Revista da Universidade Estadual de Montes Claros / Universidade Estadual de Montes Claros. – v 8, n. 1, (jan/jun. 2006) – Montes Claros: UNIMONTES, 2006.

CASTELLS, Manuel. A Era da Informação: economia, sociedade e cultura. Vol 2. O Poder da Identidade. 3a ed. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2002. Cap.1 –Paraísos Comunais: identidade e significado na sociedade em rede.

DIEGUES, Antonio Carlos. ARRUDA, Rinaldo S. V. (Org.). Saberes Tradicionais e Biodiversidade no Brasil. Brasília: Ministério do Meio Ambiente; São Paulo: USP, 2001. p 176. (Biodiversidade, 4).

GONÇALVES, Carlos Walter Porto. As Minas e os Gerais – Breve ensaio Sobre desenvolvimento e sustentabilidade a partir da Geografia do Norte de Minas. In: DAYRELL, C.A; LUZ, C. (Orgs.). Cerrado e Desenvolvimento: Tradição e Atualidade. Montes Claros: CAA-NM/REDE CERRADO, 2000.

OLIVEIRA, Cláudia Luz. Vazanteiros do Rio São Francisco: um estudo sobre populações tradicionais e territorialidade no Norte de Minas Gerais. Belo Horizonte: Dissertação de Mestrado. UFMG, 2005.

PEREIRA, Doralice Barros. Paradoxo do Papel do Estado nas Unidades de Conservação. In: ZHOURI, Andréa; LASCHEFSKI Klemens; PEREIRA, Doralice Barros (Orgs.). A Insustentável leveza da Política Ambiental – Desenvolvimento e Conflitos Socioambientais. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

RIST, Gilbert – 2002. The history of development: from Western Origens to Global Faith. London & New York: Zed Books.

SACHS, Wolfgang – 2000. Meio Anbiente. In: SACHS, Wolfgang (editor). Dicionário do Desenvolvimento social: guia para o conhecimento como poder. Petrópolis / RJ: Vozes.

SCHERER-WARRE, Ilse. Das Mobilizações às Redes de Movimentos Sociais. Revista Sociedade e Estado, Vol. 21, n.1, 2006.

SILVA, Carlos Eduardo Mazzetto. Desenvolvimento e Sustentabilidade nos Cerrados: o caso do Sertao norte mineiro. In: DAYRELL, C.A; LUZ, C. (Orgs.). Cerrado e Desenvolvimento: Tradição e Atualidade. Montes Claros: CAA-NM/REDE

CERRADO, 2000.

SILVA, Cássio Alexandre. Parque Nacional Cavernas do Peruaçu/PARNA -Januária/Itacarambi - MG - Comunidade do Janelão: as comunidades tradicionais e o impacto da criação da Unidade de Conservação em seu território. 2007. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Social) - Universidade Estadual de Montes Claros, Montes Claros, 2007.

SNUC, Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza: Lei nº 9.985, de 18 de Julho de 2000; Decreto nº 4.340, de 22 de agosto de 2002. 5 ed. aum. Brasília: MMA/SBF, 2004. 56p.

Downloads

Publicado

2009-10-31

Como Citar

BARBOSA, R. S.; SANTOS, F. D. dos. Unidades de proteção integral como compensação ambiental ao projeto Jaíba, no Norte de Minas Gerais: mobilização e resistência das populações locais. Revista Cerrados, [S. l.], v. 6, n. 01, p. 11–32, 2009. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/2935. Acesso em: 28 maio. 2024.