A Extensão Universitária e sua relação com a concepção científica do trabalho comunitário na Escola Superior Pedagógica do Bié - Angola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/rvg2675239520211192206

Palavras-chave:

Extensão Universitária, Trabalho comunitário, Educação Ambiental

Resumo

O presente relato de experiência é parte de uma investigação sobre a Extensão Universitária para implementação na Escola Superior Pedagógica do Bié em Angola através de sua relação com a concepção científica do trabalho comunitário como resposta às exigências do modelo do profissional e das transformações do ensino superior angolano. A comunidade do bairro Catemo na cidade do Cuito província do Bié em Angola precisa aperfeiçoar um processo de orientação com enfoque ”meio-ambiente”, com objetivo de desenvolver uma cultura ambiental e em cada um de seus membros, onde as somas individuais em situações cotidianas como o bom uso da água, o depósito de lixo (resíduos sólidos e líquidos) em lugares adequados, a reciclagem, o tratamento de resíduos por cada indivíduo da comunidade e infinidade de ações. A pesquisa contribui para proteger e tornar sustentável a vida, fazendo-a agradável para todos os habitantes na convivência e a necessidade de sua transformação, encaminhado a uma melhor qualidade de vida da população. Para este fim se realizou um estudo exploratório sobre a mesma comunidade suburbana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

António Paulo Cuionja, Escola Superior Pedagógica do Bié

Mestre em Desenvolvimento Curricular no Instituto Superior de Ciências de Educação em Huíla (Angola) em 2016, professor da Escola Superior Pedagógica do Bié (Angola), pesquisador na área da metodologia de Ensino de Geografia, Licenciado em Ensino da Geografia na Instituto Superior de Ciências de Educação em Huambo (Angola), tendo desenvolvido uma pesquisa sobre a Planificação do Programa de Ensino de Geografia no Município de Huambo (Angola).

Referências

AGOSTINHO, G. C. Educação ambiental para a sustentabilidade dos recursos naturais. Bié: Yesu Editora, 2018.

ALVES, H. P. F. Vulnerabilidade socio-ambiental na metrópole paulistana: uma análise sociodemográfica das situações de sobreposição espacial de problemas e riscos sociais e ambientais. Revista Brasileira de Estudos de População, São Paulo, v. 23, n. 1, p. 43-59, jan./jun. 2006.

ALVES, H. P. F.; TORRES, H. G. Vulnerabilidade Socio-ambiental na Cidade de São Paulo: uma análise de famílias e domicílios em situação de pobreza e risco ambiental. Revista São Paulo em Perspectiva, São Paulo, volume 20, número 1 – jan./mar. 2006.

ANGOLA. Lei de Base do Ambiente: Lei nº5/98, de 19 de Junho.

CARLOS, A. F. A. A cidade. 7º ed. São Paulo: contexto, 2003.

CARMO, J. A. Dinâmicas Sócio-Espaciais na Cidade de Rio Claro (SP): as estratégias econômicas, políticas e sociais na produção do espaço. 2006. 2012 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro, 2006.

CAVINATTO, V. M. Saneamento básico: fonte de saúde e bem-estar. São Paulo: Ed. Moderna. 2014.

CORRÊA, R. L. O espaço urbano. 4º ed. São Paulo: Ática, 2003.

EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Manual de Métodos de análises de solos. 2.ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 1997.

FERNANDES, Marcelo Costa et.al. Universidade e a extensão universitária: a visão dos moradores das comunidades circunvizinhas. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 28, n. 04, p. 169-194, dez. 2012.

FORPROEX. Política Nacional de Extensão Universitária. Manaus - AM. Disponível em: <http://proex.ufsc.br/files/2016/04/Pol%C3%ADtica-Nacional-de-Extensão-Universitária-e-book.pdf>. Acesso em: 15 dez. 2020.

JACOBI, P. Dilemas socioambientais na gestão metropolitana: do risco à busca da sustentabilidade urbana. Política & Trabalho - Revista de Ciências Sociais, nº 25 Outubro de 2006, p.115-134.

MARICATO, E. Para Entender a Crise Urbana. São Paulo: Expressão Popular, 2015, p. 112.

VALDÉS, F. Manual de conhecimentos para promover a cultura para a poupança e uso racional da água na escola primária na província de Villa Clara. Santa Clara. UCP. Felix Varela, 2005.

SANTOS, João Henrique de Sousa; ROCHA, Bianca Ferreira; PASSAGLIO, Kátia Tomagnini. Extensão Universitária e Formação no Ensino Superior. Revista Brasileira de Extensão Universitária. v. 7, n. 1, p.23-28 jan. – jun. 2016.

SOMA, P. Políticas Públicas de Urbanismo em Angola. Tese de doutoramento em Sociologia – Cidades e Culturas Urbanas. Apresentada na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, 2018.

SOUZA, C. M. N. Relação Saneamento-Saúde-Ambiente: os discursos preventivos e promoção da saúde. Vol. 16 nº 3. São Paulo, Sept./Dec. 2007.

Downloads

Publicado

2021-04-05

Como Citar

Cuionja, A. P. (2021). A Extensão Universitária e sua relação com a concepção científica do trabalho comunitário na Escola Superior Pedagógica do Bié - Angola. Revista Verde Grande: Geografia E Interdisciplinaridade, 3(01), 192-206. https://doi.org/10.46551/rvg2675239520211192206

Edição

Seção

Relatos de Projetos e Experiências