Qualidade De Vida Entre Adolescentes Na Cidade De Montes Claros, Minas Gerais, 2019/2020

Quality Of Life Among Adolescents In The City Of Montes Claros, Minas Gerais, 2019/ 2020

Autores

  • Agda Silene Leite Centro Universitário FIPMoc
  • Marina Nascimento Maia Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Laiane Ferreira da Silva Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Carolina Pinho e Godinho Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Thalita Caroline Rocha Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Pablo Xavier Versiani Lima Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Paula Karoline Soares Farias Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes
  • Andréa Maria Eleutério de Barros Lima Martins Universidade Estadual de Montes Claros - Unimontes

DOI:

https://doi.org/10.46551/ruc.v25n2a1

Palavras-chave:

Adolescentes, Qualidade de vida, Satisfação pessoal

Resumo

Objetivo: avaliar a qualidade de vida entre adolescentes. Método: idealizou-se a amostra probabilística aleatória simples por conglomerados, estratificada (idades índices 12 e 15 anos), considerando o universo de adolescentes de escolas públicas da zona urbana de Montes Claros em 2019/2020. Consideraram-se, para os cálculos amostrais, os parâmetros: p=0,5; 1-p=0,5; Z=1,96; e=0,05; TNR=0,10; deff=1,40; N=4036 para 12 anos; e N=4118 para 15 anos. Foram aplicados instrumentos de avaliação socioeconômica e demográfica, bem como o questionário de Proteção e Promoção da Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde em Crianças e Adolescentes (KIDSCREEN). Resultados: dentre os 653 convidados, 640 aceitaram (TR=98%). A maioria era do sexo feminino e da cor/raça/etnia autodeclarada parda. Houve predominância de resultados positivos para a qualidade de vida dos escolares na maioria de suas dimensões. Entretanto, menos da metade relatou apresentar boa forma física e praticar exercícios físicos. Conclusão: a investigação apontou que a maioria dos adolescentes entrevistados apresenta aspectos positivos para com seu bem-estar autopercebido. Há necessidade de manutenção do suporte oferecido aos adolescentes por parte dos responsáveis, educadores e toda a comunidade escolar, além de medidas que visem evitar o aumento dos indicadores negativos referentes ao bem-estar dos adolescentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

HARALDSTAD, Kristin. et al. A systematic review of quality of life research in medicine and health sciences. Quality of Life Research. 2019;28(10):2641-50. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s11136-019-02214-9Acesso em: 25 nov 2022.

THE WORLD HEALTH ORGANIZATION QUALITY OF LIFE ASSESSMENT (WHOQOL): position paper from the World Health Organization. Social Science & Medicine. 1995;41(10):1403-9. Disponível em: https://doi.org/10.1016/0277-9536(95)00112-kAcesso em: 25 nov 2022.

EBRAHIM, Shah. Clinical and public health perspectives and applications of health-related quality of life measurement. Social Science & Medicine. 1995;41(10):1383-94. Disponível em: https://doi.org/10.1016/0277-9536(95)00116-o Acesso em: 27 nov 2022.

SOLANS, Maite. et al. Health-related quality of life measurement in children and adolescents: a systematic review of generic and disease-specific instruments. Value Health. 2008;11(4):742-64. Disponível em: https://doi.org/10.1111/j.1524-4733.2007.00293.x Acesso em: 28 nov 2022.

SOARES, Ana Helana Rotta. et al. Qualidade de vida de crianças e adolescentes: uma revisão bibliográfica. Ciência & Saúde Coletiva. 2011;16:3197-206. Disponível em: http://old.scielo.br/pdf/csc/v16n7/19.pdf Acesso em: 20 nov 2022.

de MATOS, Margarida Gaspar, GASPAR Tania, Simões Celeste. Health-Related quality of life in Portuguese children and adolescents. Psicologia: Reflexão e Crítica. 2012;25(2):230-7. Disponível em: https://www.scielo.br/j/prc/a/LtpDgyKn7vXSZy4LBz9wHfN/abstract/?lang=en Acesso em: 30 nov 2022.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Young people's health--a challenge for society. Report of a WHO Study Group on young people and “Health for All by the Year 2000”. World Health Organization Technical Report Series. 1986;731:1-117.

EINSENSTEIN, Evelyn. Adolescência: definições, conceitos e critérios. Adolescência & Saúde. 2005;2(2):6-7. Disponível em: https://cdn.publisher.gn1.link/adolescenciaesaude.com/pdf/v2n2a02.pdf Acesso em: 25 nov 2022.

AGATHÃO, Beatriz Tosé, REICHENHEIM, Michael Eduardo, de MORAES Claudia Leite. Qualidade de vida relacionada à saúde de adolescentes escolares. Ciência & Saúde Coletiva. 2018;23:659-68. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/SnpZFN8vGcZ3N8rxPZLZnBD/abstract/?lang=pt Acesso em: 29 nov 2022.

GUEDES, Dartagnan Pinto, GUEDES, Joana Elisabete Ribeiro Pinto. Tradução, adaptação transcultural e propriedades psicométricas do KIDSCREEN-52 para a população brasileira. Revista Paulista de Pediatria. 2011;29:364-71. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rpp/a/WqLtcSqtCnsLmCdfkZDwzMM/?lang=pt# Acesso em: 01 dez 2022.

CONNOLLY, MA, JOHNSON JA. Measuring quality of life in paediatric patients. Pharmacoeconomics. 1999;16(6):605–25. Disponível em: https://doi.org/10.2165/00019053-199916060-00002 Acesso em: 02 dez 2022.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. 2017. Panorama Montes Claros. Brasília, 2017. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/mg/montes-claros.html. Acesso em: 03 dez 2022.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Oral health surveys: basic methods: World Health Organization; 2013. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/97035 Acesso em 03 dez 2022.

MARTINS, Andréa Maria Eleutério de Barros Lima. et al. Sampling of oral conditions survey during Covid-19 pandemic: methodologic study. Research, Society and Development. 2022;11(1):e9611124896. Disponível em: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v11i1.24896 Acesso em: 04 dez 2022.

MIOT, Hélio Amante. Tamanho da amostra em estudos clínicos e experimentais. Jornal Vascular Brasileiro. 2011;10:275-8. Disponível em: https://www.scielo.br/j/jvb/a/Dxg84WBMPnNrVcpKMXyVfHd/?lang=pt Acesso em: 03 dez 2022.

GASPAR, Tania, de MATOS, Margarida Gaspar. Qualidade de vida em crianças e adolescentes: Versão portuguesa dos instrumentos KIDSCREEN-52. Cruz Quebrada: Aventura Social e Saúde. 2008.

GASPAR, Tania. et al. Dimensions of social and personal skills in children and adolescents: age and gender differences. International Journal of Development Research. 2018:18394-400. Disponível em: https://www.journalijdr.com/dimensions-social-and-personal-skills-children-and-adolescents-age-and-gender-differences Acesso em: 05 dez 2022.

HEALTH BEHAVIOUR IN SCHOOL-AGED CHILDREN (HBSC). 2018. A saúde dos adolescentes portugueses após a recessão. Relatório do estudo HBSC. Disponível em: https://alvarovelho.net/index.php/destaques/recursos/509-a-saude-dos-adolescentes-portugueses-apos-a-recessao Acesso em: 09 dez 2022.

BORGES, Antonio, de MATOS, Margarina Gaspar, DINIZ, José Alves. Estatuto familiar e autopercepção de saúde nos adolescentes. Temas em Psicologia. 2011;19(2):347-60. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=513751438001 Acesso em: 08 dez 2022.

FONSECA, Adélia Dayane Guimarães. et al. Qualidade de vida em adolescentes relacionada a sexo, renda familiar e prática de atividade física. Revista Mineira de Enfermagem. 2019;23:1-7. Disponível em: http://www.doi.org/10.5935/1415-2762.20190093 Acesso em: 11 dez 2022.

STEVENSON, Edith T, DAVY, Kevin P, SEALS Douglas R. Hemostatic, metabolic, and androgenic risk factors for coronary heart disease in physically active and less active postmenopausal women. Arteriosclerosis, Thrombosis, and Vascular Biology. 1995;15(5):669-77. Disponível em: http://www.doi.org/10.1161/01.atv.15.5.669 Acesso em: 12 dez 2022.

RAURAMAA, Rainer. et al. Effects of mild physical exercise on serum lipoproteins and metabolites of arachidonic acid: a controlled randomised trial in middle aged men.British Medical Journal (Clinical research ed.). 1984;288(6417):603-6. Disponível em: http://www.doi.org/10.1136/bmj.288.6417.603 Acesso em: 14 dez 2022.

MARON, Barry J. The paradox of exercise. New England Journal of Medicine. 2000;343(19):1409-11. Disponível em: http://www.doi.org/10.1056/NEJM200011093431911 Acesso em: 16 dez 2022.

LAZZOLI, José Kawazoe. et al. Atividade física e saúde na infância e adolescência. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. 1998;4(4):107-9. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbme/a/FYF9LC6DWWKRDQCz33xwNLk/?lang=pt Acesso em: 17 nov 2022.

ARMSTRONG, Neil. The challenge of promoting physical activity. Journal of the Royal Society for the Promotion of Health. 1995;115(3):187-92. Disponível em: https://doi.org/10.1177/146642409511500314 Acesso em: 18 dez 2022.

ARCILA-ARANGO, Juan Cancio. et al. Analysis of the Dimensions of Quality of Life in Colombian University Students: Structural Equation Analysis. International Journal of Environmental Research and Public Health. 2020;17(10). Disponível em: https://doi.org/10.3390/ijerph17103578 Acesso em: 18 dez 2022.

REININGER, Belinda M. et al. Perceptions of social support, empowerment and youth risk behaviors. Journal of Primary Prevention. 2012;33(1):33-46. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s10935-012-0260-5 Acesso em: 18 dez 2022.

OSORIO, Luiz Carlos. Família Hoje. Porto Alegre: Artes Médicas; 1996.

DESSEN, Maria Auxiliadora, POLONIA, Ana da Costa. A família e a escola como contextos de desenvolvimento humano. Paidéia. 2007;17(36):21-32. Disponível em: https://www.scielo.br/j/paideia/a/dQZLxXCsTNbWg8JNGRcV9pN/?lang=pt Acesso em: 19 dez 2022.

GASPAR, Tania. et al. Qualidade de vida e bem-estar em crianças e adolescentes. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas. 2006;2(2):47-60. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-56872006000200005&lng=pt&nrm=iso Acesso em: 19 dez 2022.

HIDALGO-RASMUSSEN, Carlos Alejandro. et al. Bullying and health-related quality of life in children and adolescent Mexican students.Ciência & Saúde Coletiva. 2018;23:2433-41. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/RsDcpWNRDFwXGNzZnnZDmpz/?lang=en Acesso em: 21 dez 2022.

Downloads

Publicado

2023-06-22

Como Citar

LEITE, A. S.; MAIA, M. N.; SILVA, L. F. da; GODINHO, C. P. e; ROCHA, T. C.; LIMA, P. X. V.; FARIAS, P. K. S.; MARTINS, A. M. E. de B. L. Qualidade De Vida Entre Adolescentes Na Cidade De Montes Claros, Minas Gerais, 2019/2020: Quality Of Life Among Adolescents In The City Of Montes Claros, Minas Gerais, 2019/ 2020. Revista Unimontes Científica, [S. l.], v. 25, n. 2, p. 1–24, 2023. DOI: 10.46551/ruc.v25n2a1. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/6234. Acesso em: 30 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)