Idosos e HIV/aids: algumas considerações sobre a epidemia no estado de Minas Gerais e Brasil

Autores

  • Marília Borborema Rodrigues Cerqueira Doutoranda em Demografia - Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional.

Palavras-chave:

Idosos. HIV/AIDS. Epidemia

Resumo

Objetivo: O objetivo geral deste trabalho foi descrever a epidemia de HIV/aids entre idosos residentes no
estado de Minas Gerais e Brasil. Metodologia: Realizou-se análise de dados secundários disponíveis no Datasus,
referentes ao período de 1980 a 2008. Foram calculadas taxas, proporções e razões de sexo, trabalhando-se com médias
dos triênios para os casos notificados de HIV/aids. Resultados: No Brasil, entre os casos notificados e acumulados
até 2008, 2,5% acometeram pessoas com 60 anos ou mais, sendo 60,8% destes em homens. Em Minas Gerais, no
mesmo período, foram 3,1% do total de casos notificados em idosos, e 54,4% em homens idosos. O padrão de
disseminação do HIV/aids observado, segundo a categoria de exposição conhecida e registrada, ressaltou a categoria
heterossexual entre os casos estudados em idosos, como também o grande número de casos com categorias de
transmissão ignoradas. Tratando-se da morbidade hospitalar em 2008, 3,55% e 4,99% das internações de idosos pelo
SUS, respectivamente no Brasil e em Minas Gerais, tiveram como causa básica a doença pelo HIV. Nesse contexto,
a mortalidade hospitalar de idosos por doença pelo HIV, em 2008, foi igual a 18,42% para o Brasil e 18,81% para o
estado de Minas Gerais. Conclusão: Conclui-se, portanto, que a epidemia de HIV/aids entre indivíduos com 60 anos
ou mais apresenta movimento crescente das incidências, e caracteriza-se pela primazia da transmissão heterossexual,
contribuindo para o processo de feminização da epidemia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

1. Carvalho, J. A. M. Crescimento populacional
e estrutura demográfica no Brasil. Belo Horizonte:
CEDEPLAR/FACE/UFMG, 2004. Texto para discussão
n. 227.
2. Carvalho, J. A. M.; Garcia, R. A. O
envelhecimento da população brasileira: um enfoque
demográfico. Cadernos de Saúde Pública, v. 19, n. 3, p.
725-733, mai/jun 2003.
3. U.S. National Institute on Aging. National
Institutes of Health. U.S. Department of Health and
Human Services. Why Population Aging Matters. A
Global Perspective. 2007.
4. KINSELLA, K.; PHILLIPS, D. R. Global Aging:
The challenge of success. population bulletin. U.S.
Population Reference Bureau, March 2005. v. 60, n. 1.
5. CUNHA, J. V. Q. da. Vulnerabilidade, gênero e HIV:
um estudo sobre mulheres e homens heterossexuais,
Brasil – 1998. 2006. 169f. Tese (Doutorado em
Demografia) – Centro de Desenvolvimento e
Planejamento Regional, Universidade Federal de Minas
Gerais, 2006.
6. LISBOA, M. E. S. A invisibilidade da população
acima de 50 anos no contexto da epidemia de HIV/aids.
2006. Disponível em: <http://www.aidscongress.net/
article.php?id_comunicacao=285>. Acesso: nov. 2009.
7. GRANGEIRO, A. et al. UNGASS-HIV/Aids:
balanço da resposta brasileira, 2001-2005. Revista
Saúde Pública, v. 40, supl., p. 5-8, 2006.
8. MOREIRA, A. L. Inquietações positivas para todas
as idades. RADIS: comunicação em saúde. Rio de
Janeiro: FIOCRUZ, set. 2008. n. 73.
9. BASTOS, F. I. Aids na terceira década. Rio de
Janeiro: FIOCRUZ, 2006.
10. DOURADO, I. et al. Tendências da epidemia de
Aids no Brasil após a terapia anti-retroviral. Revista de
Saúde Pública. São Paulo, v. 40, supl., p. 9-17, 2006.
11. PORTELA, M. C.; LOTROWSKA, M. Assistência
aos pacientes com HIV/Aids no Brasil. Revista de Saúde
Pública, v. 40, p. 70-79, 2006.
12. BARBOSA, L. M.; SAWYER, D. T. O. AIDS: a
vulnerabilidade social e a evolução da epidemia nos
municípios das regiões Nordeste e Sudeste do Brasil.
Revista Brasileira de Estudos de População, v.20, n.2,
p. 241-257, jul./dez. 2003.
13. GUPTA, S.; ANDERSON, R. M.; MAY, R. M.
Networks of sexual contacts: implications for the pattern
of spread of HIV. AIDS. 1989.
14. GUIMARÃES, M. D. C. Debate sobre o artigo de
Fry et al. Cadernos de Saúde Pública, v. 23, n. 3, p.
516-518, 2007.
15. SZWARCWALD, C. L. et al. A disseminação da
epidemia da AIDS no Brasil, no período de 1987-1996:
uma análise espacial. Cadernos de Saúde Pública. São
Paulo, v. 16, p. 7-19, 2000.
16. GARCIA, S. et al. Práticas sexuais e vulnerabilidades
ao HIV/aids no contexto brasileiro. Considerações
sobre as desigualdades de gênero, raça e geração
no enfrentamento da epidemia. In.: MIRANDARIBEIRO, P.; SIMÃO, A. B. Qualificando os números:
estudos sobre saúde sexual e reprodutiva no Brasil.
Belo Horizonte: ABEP: UNFPA, 2008. p. 417-48.
(Demografia em debate, v. 2).
17. ARAUJO, P. Socio-Economic Status, HIV/AIDS
Knowledge and Stigma, and Sexual Behavior in
India. CAEPR Working Paper. Indiana University
Bloomington, 2008.
18. PARKER, R.; CAMARGO JÚNIOR, K. R. Pobreza
e HIV/Aids: aspectos antropológicos e sociológicos.
Cadernos de Saúde Pública, v. 16, p. 89-102, 2000.
19. POTTES, F. A. et al. Aids e envelhecimento:
características dos casos com idade igual ou maior
que 50 anos em Pernambuco, de 1990 a 2000. Revista
Brasileira de Epidemiologia, v. 10, n. 3, p. 338-51,
2007.
20. PAIVA, V. et al. Opiniões e atitudes em relação à
sexualidade: pesquisa de âmbito nacional, Brasil 2005.
Revista Saúde Pública, v. 42, p. 54-64, 2008.
21. CAMARANO, A. A.; PASINATO, M. T. Introdução.
In: CAMARANO, A. A. (org.). Os Novos Idosos
Brasileiros: Muito Além dos 60? Rio de Janeiro: IPEA,
2004. p. 7-11.
22. BARBOSA, L. M. Perfis de vulnerabilidade ao
risco de contrair o HIV nas regiões Nordeste e Sudeste
brasileiras: aspectos individuais e da comunidade.
2001. 168 p. Tese (Doutorado em Demografia) -
Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional,
Universidade Federal de Minas Gerais, 2001.
23. CERQUEIRA, M. B. R. Envelhecimento
populacional e população institucionalizada – um
estudo de caso dos asilos do município de Montes Claros.
2003. 109f. Dissertação (Mestrado em Demografia) –
Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional,
Universidade Federal de Minas Gerais, 2003.
24. UNAIDS. Joint United Nations Programme on
HIV/AIDS. UNAIDS. 3. Meeting of the Latin America
and Caribbean Epidemiological Network. Abstracts.
Cuernavaca: UNAIDS. 1999.
25. NUNES, A. O envelhecimento populacional e as
despesas do Sistema Único de Saúde. In: CAMARANO,
A. A. (org.). Os Novos Idosos Brasileiros: Muito Além
dos 60? Rio de Janeiro: IPEA, 2004. p. 427-450.
26. ACHIEVE. Growing Older with HIV. U.S., ACRIA
and GMHC – Gay Men’s Health Crisis, 2009.
27. GROSS, J. B. Estudo de pacientes portadores de
HIV/Aids após os 60 anos de idade em duas unidades
de saúde do Estado do Rio de Janeiro. 2005. 135f.
Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Fundação
Oswaldo Cruz, 2005.
28. BARBOSA, A. S. M. Adesão ao tratamento antiretroviral entre idosos vivendo com Aids na grande São
Paulo. 2006. 128f. Tese (Doutorado em Saúde Pública)
– Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São
Paulo, 2006.
29. MATSUSHITA, R. Y.; SANTANA, R. S. Uma
análise da incidência dos casos de Aids por faixa etária.
Boletim Epidemiológico – AIDS. Brasília: Ministério da
Saúde, v. 15, n. 2, p. 41-7, 2001.
30. NASCIMENTO, M. R. Expectativas e realidades de
mulheres idosas quanto ao suporte familiar: uma reflexão
sócio-demográfica. 2000. 87f. Dissertação (Mestrado
em Demografia) – Centro de Desenvolvimento e
Planejamento Regional, Universidade Federal de Minas
Gerais, 2000.
31. U.S. National Institute on Aging.
Department of Health and Human Services Public
Health Service. National Institutes of Health. HIV,
AIDS, and Older People. AgePage. June 2004.
32. AIDS InfoNet. Older people and HIV. Fact Sheet
Number 616. May 2009. Disponível em: <http://www.
aidsinfonet.org.> Acesso: nov. 2009.
33. CARRET, M. L. V. et al. Sintomas de doenças
sexualmente transmissíveis em adultos: prevalência e
fatores de risco. Revista Saúde Pública, v. 38, n. 1, p.
76-84, 2004.
34. BERQUÓ, E. et al. Uso do preservativo: tendências
entre 1998 e 2005 na população brasileira. Revista
Saúde Pública, v. 42, p. 34-44, 2008.
35. Chacham, A. S. et al. Autonomy and susceptibility
to HIV/AIDS among young women living in a slum in
Belo Horizonte, Brazil. AIDS Care, v. 19, suppl. 1, p.
S12-S22, Feb. 2007.

Downloads

Publicado

2020-04-29

Como Citar

BORBOREMA RODRIGUES CERQUEIRA, M. . Idosos e HIV/aids: algumas considerações sobre a epidemia no estado de Minas Gerais e Brasil. Revista Unimontes Científica, [S. l.], v. 13, n. 1/2, p. 37–48, 2020. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/2203. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais