Epidemiology of esophagus cancer in north of Minas Gerais – MG

Autores

  • Mariana Paranhos Magalhães Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros FIP-MOC
  • Nathália Paranhos Magalhães Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros FIP-MOC
  • Gustavo Veloso Pereira Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros FIP-MOC
  • Rodrigo Mendes de Freitas Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros FIP-MOC
  • Victor Augusto Santos Condé Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros FIP-MOC
  • Romeu Godinho Gonçalves Faculdades Integradas Pitágoras de Montes Claros FIP-MOC
  • Karina Andrade de Prince Universidade Estadual Paulista – UNESP

Palavras-chave:

Epidemiological profile; Esophagus; Neoplasia. North of Minas Gerais;Perfil epidemiológico; Neoplasia de esôfago; Morbimortalidade.

Resumo

EPIDEMIOLOGIA DO CÂNCER DE ESÔFAGO NO NORTE DE MINAS GERAIS-MG

 

Epidemiology of esophagus cancer in north of Minas Gerais – MG

 

Resumo: O câncer de esôfago é uma das neoplasias mais frequentes e o quarto mais comum na população masculina. Objetivo: Analisar o perfil epidemiológico e hospitalar do câncer de esôfago, no Norte de Minas Gerais, a fim de identificar mudanças que possam subsidiar ações para promover a redução dessa enfermidade. Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo de corte transversal, cuja fonte de dados foi o Sistema de Informação Hospitalar do Sistema Único de Saúde (SIH/SUS). A população alvo foi composta por pacientes portadores do câncer de esôfago, registrados no norte de Minas Gerais, entre os anos de 2008 a 2017. Resultados: Foram registradas 4395 internações no período estudado, com aumento significativo entre os anos de 2008 a 2016. O sexo masculino foi responsável por 81,52% das internações. Em contrapartida, a taxa de mortalidade foi maior no sexo feminino, apesar do número de óbitos ser predominante no sexo masculino (78,98%). A faixa etária mais acometida foi dos 50-59 anos, com predomínio da raça parda. Montes Claros e Bocaiúva foram as regiões mais acometidas. Além disso, houve um domínio do serviço privado, com 67,40%. Conclusão: Esses dados permitiram caracterizar o perfil epidemiológico e hospitalar do câncer de esôfago no Norte de Minas. Verifica-se que homens pardos apresentam uma alta taxa de internação em virtude da doença. Em virtude do progressivo aumento do número de internações por câncer de esôfago e o grande impacto socioeconômico dessa enfermidade em nosso meio, observa-se uma necessidade de melhoria nas políticas públicas de prevenção dessa enfermidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-02-20

Como Citar

PARANHOS MAGALHÃES , Mariana; PARANHOS MAGALHÃES, Nathália; VELOSO PEREIRA, Gustavo; MENDES DE FREITAS, Rodrigo; AUGUSTO SANTOS CONDÉ, Victor; GODINHO GONÇALVES, Romeu; ANDRADE DE PRINCE, Karina. Epidemiology of esophagus cancer in north of Minas Gerais – MG. Revista Unimontes Científica, [s. l.], p. 82–94, 2020. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/unicientifica/article/view/1042. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

III Congresso Nacional em Oncologia

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)