A PARTICIPAÇÃO POPULAR EM SAÚDE:

ENTRE AS BELEZAS DO CENTRO HISTÓRICO E A ARIDEZ DO SERTÃO NA CIDADE DE GOIÁS/GO

  • Carla Gonçalves UNESP e UFG
  • André Nunes Prefeitura de Aruanã/GO
  • Daniela Kedna Prefeitura de Iporá
Palavras-chave: Saúde. Direitos. Participação Popular.

Resumo

Compreender a participação política da população usuária dos serviços de saúde diante das instâncias colegiadas do Sistema Único de Saúde (SUS) na particularidade do município de Goiás/GO é o objetivo deste artigo ora apresentado; expresso na análise dos resultados das pesquisas realizadas nos estudos empreendidos pelo/as autor/as. Para tanto, recorre-se à pesquisa teórica, à pesquisa documental e à pesquisa empírica – tendo como sujeitos significativos desta última pesquisa os usuários que utilizam a unidade básica de saúde com o maior número de pessoas cadastradas no município. Afirma-se que a participação popular representa um avanço significativo na defesa dos direitos sociais, contudo ainda perpassam marcas advindas das características da realidade brasileira, constituída em um “mix de moderno e arcaico”. Na especificidade do SUS, tais conquistadas expressam lutas sociais entre os diferentes sujeitos envolvidos; conquanto persistem limites que necessitam ser superados, enfrentando diversos desafios diante as contradições na conjuntura atual e consolidando os avanços que perfazem a trajetória sócio-histórica da política de saúde no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARRETCHE, M. A política da Política de Saúde no Brasil. In: LIMA, N. T; GERCHMAN, S.;EDLER, F. C. (org). Saúde e democracia: história e perspectiva do SUS. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2005.

Brasil. Decreto nº 8.243, de 23 de Maio de 2014. Participação Social - PNPS e o Sistema Nacional de Participação Social – SNPS, e dá outras providências. Brasília-DF. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/decreto/d8243.htm Acesso em: 05 jan. 2020.

BRAGA, José Carlos de Souza. PAULA, Sérgio de Goes. Saúde e previdência: estudos de política social. 2ª ed. São Paulo, Cebes/Hucitec, 1986.
BRAVO, Maria Inês Souza, MATOS. Maurílio Castro de. Projeto ético-político do serviço social e sua relação com a reforma sanitária: elementos para o debate. In: Serviço Social e saúde: formação e trabalho profissional. 4. ed. São Paulo, p. 111-138. Cortez; Brasília, DF: OPAS, OMS, Ministério da Saúde, 2009.

CAMPOS, I. F. Coronelismo em Goiás. Goiânia: Editora da UFG, 1983.
COHN, Amélia & ELIAS, Paulo Eduardo. Saúde no Brasil: políticas e organizações de serviços. São Paulo, Cortez Editora, 1996.

______, NUNES, E; JACOBI, P.R; KARSCH, U.S. A Saúde como direito e como serviço. São Paulo: Cortez, 1991. (Pensamento social e saúde; v.7).

GRAMSCI, A. Cadernos do Cárcere – Maquiavel Notas sobre o Estado e Política. (Edição Carlos Nelson Coutinho; Co-edição Luiz Sergio Henrique e Marco Aurélio Nogueira) Tradução Luis Sergio Henrique. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, vol. 3, 2000).

NEVES, A. V. Cultura política e democracia participativa: um estudo sobre o orçamento participativo. Rio de Janeiro: Gramma, 2008.

NOGUEIRA, M. A. Um Estado para a Sociedade Civil: Temas éticos e políticos da
gestão democrática. 3. ed. São Paulo – SP: Cortez, 2011

PAIM, J. S. Reforma Sanitária Brasileira: contribuição para compreensão e crítica
[livro eletrônico]; Rio de Janeiro – RJ: FIOCRUZ, 2008.

TELLES, V. da S. Direitos Sociais: afinal do que se trata? Belo Horizonte – MG.
UFMG, 1999.

VENTURA, M. Lei de acesso à informação, privacidade e a pesquisa em saúde.
Cad. Saúde Pública, 29(4):636-638, Rio de Janeiro – RJ, 2013.
Publicado
2020-04-03
Como Citar
GonçalvesC., SantosA., & LimaD. (2020). A PARTICIPAÇÃO POPULAR EM SAÚDE:: ENTRE AS BELEZAS DO CENTRO HISTÓRICO E A ARIDEZ DO SERTÃO NA CIDADE DE GOIÁS/GO. Revista Serviço Social Em Perspectiva, 3(2), 77-98. Recuperado de //www.periodicos.unimontes.br/index.php/sesoperspectiva/article/view/444