Geotecnologias aplicadas ao mapeamento da densidade da população vulnerável do município de Alfenas-MG para ações prioritárias no enfrentamento da Covid 19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46551/rc24482692202117%20

Resumo

O uso de geotecnologias para o mapeamento de fenômenos epidemiológicos tem se destacado como valiosa ferramenta do ponto de vista do monitoramento de modo geoespacial e individualizado, auxiliando desse modo na tomada de decisões por parte de gestores públicos no enfrentamento, por exemplo, do novo Corona vírus também chamada de Covid 19. A presente pesquisa teve como objetivo realizar o mapeamento da densidade de população vulnerável do município de Alfenas-MG por meio de cruzamento de dados de faixa etária (acima de 60 anos) com os dados do Cadastro Único dos Benefícios de Prestação Continuada (BPC) e Bolsa Família, um dos principais benefícios assistenciais do governo federal para pessoas de baixa renda. Foi utilizado o interpolador do tipo Kernel para gerar os mapas de densidade por meio da plataforma de Sistemas de Informação Geográfica Quantum GIS. Destacam-se como principais resultados os produtos cartográficos como mapas com as densidades dessa população que se concentram nas áreas mais centrais de Afenas-MG, levando em consideração o BPC mais a população acima de 60 anos e nas áreas mais periféricas na análise do cruzamento de dados do Bolsa Família e população acima de 60 anos. Concluiu-se que o procedimento adotado pode servir como valioso parâmetro nas ações que estão norteando o enfrentamento da Covid-19 e, muito em breve, nas campanhas de vacinação para essa população no momento que a vacina for disponibilizada no Plano Nacional de Imunização - PNI e que terá grande relevância para os gestores públicos e agentes de assistência social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo José Pisani, Universidade Federal de Alfenas – Unifal/MG, Alfenas (MG), Brasil

É Graduado em Geografia (Licenciatura) pela Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia de Presidente Prudente-SP (FCT/UNESP), Mestre em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu-SP (FCA/UNESP) e Doutor em Geociências e Meio Ambiente pela Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Extatas de Rio Claro-SP (IGCE/UNESP). Atualmente é Professor pela Universidade Federal de Alfenas, Instituto de Ciências da Natureza (ICN/UNIFAL-MG).

André Luiz da Silva Bellini, Universidade Federal de Alfenas – Unifal/MG, Alfenas (MG), Brasil

É Graduado em Geografia (Bacharelado e Licenciatura) pela Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL-MG).

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Fundação Oswaldo Cruz. Introdução à Estatística Espacial para a Saúde Pública. Ministério da Saúde, Fundação Oswaldo Cruz; Simone M. Santos, Wayner V. Souza, organizadores. - Brasília: Ministério da Saúde, 2007. 120 p.: il. – (Série B. Textos Básicos de Saúde) (Série Capacitação e Atualização em Geoprocessamento em Saúde; 3).

BENTO, C. R.; FREITAS, V. Estudos sociais urbanos: uma análise da dinâmica e segregação socioespacial do bairro Santos Reis – Alfenas-MG. 2014. 55 f. TCC (Graduação) - Curso de Geografia, Universidade Federal de Alfenas, Alfenas, 2014.

CÂMARA, G.; CARVALHO, M. S.; CRUZ, O. G.; CORREA, V. 2004. In. Embrapa Cerrados. Análise espacial de dados geográficos. Planaltina, DF: Embrapa; 2004. p.157-209.

CROMLEY, E. K.; MCLAFFERTY, S. L.; 2002. GIS and Public Health. 1. ed. The Gulford Press,New York, 340 pp.

CUNHA, J. M. P; JAKOB, A. A. E; HOGAN, D. J; CARMO, R. L. A vulnerabilidade social no contexto metropolitano: o caso de Campinas. In: CUNHA, J. M. P. (Org.). Novas metrópoles paulistas: população, vulnerabilidade e segregação. Campinas –SP: Nepo/Unicamp. p.143-168. 2006.

DESCHAMPS, M. V. Estudo sobre a vulnerabilidade socioambiental na Região Metropolitana de Curitiba. Revista Cadernos de Metrópole, [S./l.], n. 19, p. 191-219. 2008.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Cidades: Alfenas. 2020. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/alfenas/panorama. Acesso em: 11 jun. 2020.

INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS (São Paulo). IPT. número 92.581- 205/2008 São Paulo, 2008. Disponível em: < http://www.grande.cbh.gov.br/Bacia.aspx>.

GATRELL, A. C, BAILEY, T. C. Interactive spatial data analysis in medical geography. Soc Sci Med, [S./l.], v. 42, 843-855, 1996.

LEVINE, N. CrimeStat: A spatial statistics program for the analysis of crime incident locations. Washington, DC: Ned Levine & Associates, Houston, TX, and the National Institute of Justice, 2002.

KAZTMAN, R. Seducidos y abandonados: el aislamiento social de los pobres urbanos. Revista de la CEPAL, Santiago do Chile, n.75, p.171-189. 2001.

MACEDO, C. E. G; BASSANI, V. D. S. Vulnerabilidade socioeconômica em Porto Alegre: Uma abordagem com análise multivariada. XVII Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP. Anais... Caxambu-MG. 2010.

PORTO, M. F. Uma ecologia política dos riscos. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ. 2007.

TOMINAGA. L. K. Análise e Mapeamento de Risco. In: TOMINAGA. L. K; SANTORO, J; AMARAL, R. (Orgs.) Desastres Naturais: conhecer para prevenir. São Paulo: Instituto Geológico, p. 147-160. 2009.

ZANELLA, M.E; OLIMPIO, J. L. S; COSTA, M. C. L; DANTAS, E.W.C. Vulnerabilidade socioambiental do Baixo curso da Bacia Hidrográfica do Rio Cocó, Fortaleza-CE. Revista Sociedade e Natureza, Uberlândia, v. 2, n. 25, p. 317-332. 2013.

Downloads

Publicado

2021-07-01

Como Citar

PISANI, R. J.; BELLINI, A. L. da S. Geotecnologias aplicadas ao mapeamento da densidade da população vulnerável do município de Alfenas-MG para ações prioritárias no enfrentamento da Covid 19. Revista Cerrados, [S. l.], v. 19, n. 02, p. 03–19, 2021. DOI: 10.46551/rc24482692202117 . Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/3990. Acesso em: 19 out. 2021.