A estratégia Saúde da Família no bairro Morrinhos na cidade de Montes Claros - Minas Gerais, Brasil: reflexões sobre sua territorialização

Autores

  • Yara Maria Soares Costa da Silveira Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES
  • Júlio César Lima Ramires Universidade Federal de Uberlândia – UFU

Palavras-chave:

Territorialização. Saúde. Morrinhos. Estratégia Saúde da Família – ESF

Resumo

O território tem sido ferramenta nas mãos do Estado, destinada, de forma ideal, a privilegiar a redistribuição como fator norteador das políticas públicas. De modo geral, o poder público tem-se limitado a definir grandes áreas como sendo homogêneas, não levando em conta as peculiaridades existentes dentro dessas localidades. Assim, as ações do governo visando à mitigação das diferenças tende a terminar com a ineficiência dessas ações. Dessa forma, é necessário o estudo das diferenças que permitiriam classificar determinadas áreas como focos de uma ação especificamente planejada e direcionada, “personalizada”, por assim dizer. Pode-se, assim, esperar maior eficácia da atuação estatal. Pretende-se, com esse artigo, abrir uma discussão sobre os critérios de territorialização da saúde no bairro Morrinhos em Montes Claros, Minas Gerais, ao fazer uma descrição da região em questão e uma breve análise da territorialização dessa área. O trabalho desdobra-se em quatro partes: a primeira, “Definições”; a segunda, “A região e a saúde”; e a terceira, “A territorialização da saúde no bairro Morrinhos”; a análise da coerência dessa territorialização com a realidade regional é realizada na última parte, “Considerações”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yara Maria Soares Costa da Silveira, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Professora e pesquisadora do Departamento de Geociências da Universidade Estadual de Montes Claros-Unimontes, doutoranda em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia-UFU.

Júlio César Lima Ramires, Universidade Federal de Uberlândia – UFU

Professor e Pesquisador do Instituto de Geografia da Universidade Federal de Uberlândia-UFU. Pós doutorando em Geografia na Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ.

Referências

AMARAL, A. N.; SOUZA, F. D.; GONÇALVES, L. S. Relatório da Oficina III: diagnóstico local – PSF Morrinhos II. Projeto Saúde em Casa, Plano Diretor da Atenção Primária à Saúde, Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros - MG, 2007.

ANDRADE, L. M.; BARRETO, I. C. H. C.; FONSECA, C. D. A estratégia Saúde da Família. In DUCAN, BB. et al. Medicina Ambulatorial: condutas de atenção primária baseada em evidências. 3 ed. Porto alegre: Artmed, 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Norma Operacional Básica - SUS nº 1/96. Diário Oficial da União: Brasília, 1996.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Departamento de Descentralização da Gestão da Assistência. Norma Operacional da Assistência à Saúde: NOAS-SUS 01/02. Brasília, 2002.

BONNEMAISON, J.; CAMBRÈZY, L. Le lien territoria: entre frontières et identitès. Geographies et Cultures, Paris, L’Harmattan-CNRS, 20, 1996.

BORGES, M. D. Processo de re-territorialização do Programa Saúde da família do bairro Morrinhos – Equipe I. Universidade Estadual de Montes Claros, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Departamento de Enfermagem, 2007.

CAVALCANTI, L. S. (Org.). Formação do professor: concepções e práticas no campo da Geografia. Goiânia: Editora Vieira, 2006. v. 1.

GONDIM, G. M. M. et al. O território da Saúde: A organização do sistema de saúde e a territorialização. Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Fundação Oswaldo Cruz, 2008.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Censo 2000. Disponível em <http://www.ibge.gov.br>. Brasília: IBGE, 2000.

IBGE.Censo 2010. Disponível em <http://www.ibge.gov.br>. Acesso em 18 set, 2010.

HAESBAERT, R. Concepções de território para entender a desterritorialização. In: Santos, M. et al. Território, Territórios. Niterói: Programa de Pós-graduação em Geografia, 2002.

KOGA, D. Medidas de cidades: entre territórios de vida e territórios vividos. São Paulo: Cortez, 2003.

MENDES, E. V. Distrito Sanitário: o processo social de mudança das práticas sanitárias do sistema único de saúde. São Paulo – Rio de Janeiro: 1993.

MONKEN, M.; BARCELLOS, C. Vigilância em saúde e território utilizado: possibilidades teóricas e metodológicas. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, n. 3, Junho 2005. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo. php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2005000300024&lng=en&nrm =iso>. Acesso em 24 junho 2009.

NARCISO, D. M. F. et al. Secretaria Municipal de Saúde – Montes Claros (MG). Relatório: territorialização do Bairro Morrinhos. Montes Claros, 2006.

OLIVEIRA, M. D. B.; ASTEGGER, S. K. Secretaria Municipal de Saúde –Montes Claros (MG). Relatório de Territorialização do bairro Morrinhos. Montes Claros, 2008.

PEREIRA, A. M. Cidade média e região: o significado de Montes Claros no Norte de Minas Gerais. Tese (Doutorado em Geografia) Universidade Federal de Uberlândia-UFU. 350 págs. Uberlândia, 2007.

RAFFESTIN, C. Por uma Geografia do poder. São Paulo: Ática, 1993.

RATZEL, F. Politische Geographie. Osnabrück, Otto Zeller Verlag. 1974.

SANTOS, M. et al. (org.). Território: globalização e fragmentação. 3.ed. São Paulo: Hucitec/Ampur, 1996.

SANTOS, M. et al. Território, Territórios: ensaios sobre o ordenamento territorial. Niterói: PPGEI/UFF, 2002.

SANTOS, M.; SILVEIRA, M. L. O Brasil — Território e Sociedade no Início do Século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE MONTES CLAROS. Sistema de Informação da Atenção Básica de Saúde de Montes Claros. Montes Claros (MG): Prefeitura Municipal de Montes Claros, 2010.

SILVA, T. P. Espaço e saúde no cotidiano da população atendida pela Estratégia Saúde da Família no bairro Morrinhos em Montes Claros / MG. Trabalho de Conclusão de Curso-TCC (graduação em Geografia) 82 págs. Universidade Estadual de Montes Claros-Unimontes. Montes Claros, 2010.

SILVEIRA, Y. M. S. C. Montes Claros e o Bairro Cidade Industrial: retrato de um centro polarizador no Norte-Mineiro. Dissertação (Mestrado em Geografia) Universidade Federal de Uberlândia-UFU. 233 págs. Uberlândia, 2003.

STEFANI, J; RANGEL, R. Condições ambientais e crescimento populacional: um estudo de caso. In: XIII Encontro da Associação Brasileira de Estudos Populacionais, 2002, Ouro Preto - MG.

UNGLERT, C. V. S. Territorialização em Sistemas de Saúde. In: MENDES, E. V. Distrito Sanitário: o processo social de mudança das práticas sanitárias do sistema único de saúde. São Paulo – Rio de Janeiro: 1993. P. 221-235.

VALIATI, P. M. Secretaria Municipal de Saúde – Montes Claros (MG). Territorialização da Unidade de Saúde da Família do bairro Morrinhos – Equipe 03. Montes Claros, 2008.

Downloads

Publicado

2011-12-31

Como Citar

SILVEIRA, Y. M. S. C. da; RAMIRES, J. C. L. A estratégia Saúde da Família no bairro Morrinhos na cidade de Montes Claros - Minas Gerais, Brasil: reflexões sobre sua territorialização. Revista Cerrados, [S. l.], v. 9, n. 01, p. 71–94, 2011. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/3000. Acesso em: 20 ago. 2022.