A necessidade da união epistemológica Geografia Física – Geografia Humana: uma reflexão

Autores

  • Marina de Fátima Brandão Carneiro Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Palavras-chave:

Epistemologia. União Geografia Física – Geografia Humana. Identidade da Ciência Geográfica.

Resumo

Atualmente, verifica-se uma grande pluralidade no pensamento e na prática da Geografia, apesar das tentativas de unificação paradigmática das últimas décadas. Sabe-se que, em geografia, não existem sistemas fechados e é falso dizer que a ideia sistêmica é uma ideia positivista. Não é uma ideia totalitária A geografia tem um caráter interdisciplinar e holístico, oposto à excessiva especialização. Neste sentido, o presente estudo apresenta como tema “a necessidade da união epistemológica Geografia Física – Geografia Humana”, e tem por objetivo refletir sobre a importância desta unificação epistemológica para que a ciência geográfica guarde sua identidade, sua unidade e possa contribuir com análises mais completas e eficientes sobre as relações da sociedade com a natureza e sobre os graves problemas ambientais. A abordagem metodológica privilegiou um estudo analítico-sintético com base no conteúdo da disciplina Evolução do Pensamento Geográfico, ministrada durante o curso de Pós-Graduação em Geografia – Tratamento da Informação Espacial – DINTER, realizado na Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes, na cidade de Montes Claros – MG, em 2012,
além da realização de leituras adicionais de autores que discutem e escrevem sobre o tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina de Fátima Brandão Carneiro, Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Profª. Doutoranda – Programa de Pós-Graduação em Geografia – Tratamento da Informação Espacial – PUC Minas, Dinter, professora do Departamento de Geociências, do Centro de Ciências Humanas da Universidade Estadual de Montes Claros, Unimontes.

Referências

AMORIM FILHO, O. B.. A evolução do pensamento geográfico e suas consequências para o ensino da Geografia. Revista Geografia e Ensino. Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 5-18, março 1982.

AMORIM FILHO, O. B. “A Evolução do Pensamento Geográfico”. Montes Claros: Unimontes, 2012. Notas de aula.

AMORIM FILHO, O. B. Geografia: síntese. PUC-Minas, s/d. Xerox.

MENDONÇA, F.. Geografia socioambiental. In: MENDONÇA, Francisco & KOZEL, Salete. Elementos de epistemologia da Geografia contemporânea. Curitiba: Editora da UFPR, 2002.

________. Geografia socioambiental. In: MENDONÇA, Francisco & KOZEL, Salete. Elementos de epistemologia da Geografia contemporânea.2 ed.- Curitiba: Editora da UFPR, 2004.

MOREIRA, R. Velhos temas, novas formas. In: MENDONÇA, Francisco & KOZEL, Salete (Org.). Elementos de epistemologia da Geografia contemporânea. – Curitiba: Ed. da UFPR, 2002.

MORIN, Edgar. Ciência com consciência. 7ª edição. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

Downloads

Publicado

2014-12-31

Como Citar

CARNEIRO, M. de F. B. A necessidade da união epistemológica Geografia Física – Geografia Humana: uma reflexão. Revista Cerrados, [S. l.], v. 12, n. 01, p. 295–304, 2014. Disponível em: https://www.periodicos.unimontes.br/index.php/cerrados/article/view/2989. Acesso em: 29 nov. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>